sábado, 3 de janeiro de 2009
Avatar

The Temple - Diesel Dog Sound

3 comentários


Gênero: Heavy / Thrash Metal
País: Portugal
Ano Lançamento: 2004
Comentário: Desde o seu primeiro ensaio, em 1993, os The Temple mantiveram a sua formação, João Luís (voz), José Carlos e João Afonso (guitarras) Hugo Oliveira (baixo) e Rui Alexandre (bateria). A música deles possui a sonoridade do rock, atitude do punk e o carácter do heavy metal.
Nos seus muitos concertos, os Temple abriram para grandes nomes como Machine Head, Entombed e Moonspell e em tocaram em prisões do estado, concertos classificados por João Luís como "inesquecíveis". Há também os únicos concertos acústicos em locais mais intelectuais tal como o Castelo de Évora e o Palácio dos Condes de Mesquitela, dando aos Temple uma aceitação indisputável por parte de uma exigente audiência e críticos. Para estas ocasiões os Temple fizeram mais do que simplesmente desligar os instrumentos. Tornou-se necessária uma maneira de encarar cada música de modo a combinar o geralmente mais transtornante e negro espírito do heavy metal com o mais generalista e claro ambiente criado pelos meios acústicos.
Gravado em Londres, nos Estúdios Philia, "Diesel Dog Sound" foi produzido por Dave Chang, "um admirável profissional" pelas palavras de Hugo Oliveira e sem dúvida um grande factor que ajudou no comportamento em estúdio. Rui Alexandre confessa que "o facto de termos feito as gravações em Inglaterra foi crucial para o conceito que eu tinha destas novas faixas. As personalidades que adquiriram através das nossas experiências juntos na terra do rock são visíveis na sua sonoridade fortalecida. Tornou-se difícil imaginar de que outro modo teríamos conseguido um resultado tão fiel a nós mesmos".
Este trabalho teve ainda as valiosas contribuições de Fernando Ribeiro (vocalista dos Moonspell), Zé Pedro (guitarrista dos Xutos e Pontapés) e o acordeonista Ricardo Pereira, que gravaram todos as suas participações nos estúdios Tcha Tcha Tcha com Dave Fosard e Calú como técnicos de som e Rui Alexandre na produção.
"Diesel Dog Sound" foi editado pela Copro Records (Reino Unido), com distribuição no Reino Unido, Austrália, Áustria, Benelux, Bulgária, Brasil, Canada, Croácia, Dinamarca, Finlândia, França, Alemanha, Grécia, Israel, e outros países. Esta edição oferece uma faixa multimédia com material adicional, nomeadamente o vídeo de "Millionaire" e filmagens do mesmo a ser feito. Em Portugal a Raging Planet editou a versão DIGI-Pack com um DVD extra que inclui os vídeos "Millionaire" e "Millionaire Lust", o making of do vídeo "Millionaire" e filmagens da gravação do CD em Londres.
"Diesel Dog Sound" representa um momento sem igual na história dos The Temple e o profissionalismo encontrado em praticamente todos os sectores envolvidos na criação do álbum e resultante sofisticação do mesmo aumentam as expectativas e responsabilidades da banda.

Agradeço ao Fábio pelo álbum o/

Tracklist:

01 - Millionaire
02 - Baby Hate
03 - 22 Belzebu
04 - Diesel Dog Sound
05 - Fightbull
06 - Bankrupt
07 - 1 Minute and Life
08 - Paper Chains
09 - Drum
10 - Devil's Lover
11 - The Snake
12 - Falling
13 - Ticket Please
14 - Soul Tattoo
15 - Burn (Bonus Track)

MySpace

Download Rapidshare
Download Megaupload
Download Badongo
Download Zshare

3 Responses so far.

  1. Anonymous says:

    SONZEIRA!
    VALEU IGNES ELEVANIUM

  2. Andava a pesquisar sobre os The Temple, uma vez que perdi as músicas que tinha deles ha uns tempos. E encontrei este canto acolhedor e bastante interessante. O mínimo que podia fazer era felicitar por tal existir.

    Parabéns e continuação de um bom trabalho, virei aqui mais vezes dar uma espreitadela ;)

  3. Anonymous says:

    A VOSSA BANDA É UMA MERDA E O VOSSO ESTILO É RIDICULO.
    A DESCULPA DO TRASH E DO SURF NÃO CHEGA PARA ABAFAR O VOSSO MAU GOSTO

Leave a Reply

Link Off? Comente aqui mesmo ou na caixinha de bate papo ali do lado que a gente reposta rapidinho.

 
Ignes Elevanium © 2011 DheTemplate.com & Main Blogger. Supported by Makeityourring Diamond Engagement Rings

Poucos direitos reservados a nós e muitos para as bandas.