sábado, 21 de agosto de 2010
Avatar

Bajofondo - Mar Dulce

0 comentários
Gênero: Tango Eletrônico
Ano: 2007
País: Argentina/Uruguai

Comentário: Muito embora esta banda se enquadre totalmente fora daquilo que havia me comprometido em fazer, eu não podia deixar de postar um gênero músical que é, RELATIVAMENTE (Sim, escrito em letras maiúsculas e tudo, para a ênfase ser maior!), novo e tanto gosto!

Como muita gente, conheci Bajofondo através da navela "A Favorita", pois Pa'Bailar era a música de abertura (e convenhamos que também era a única coisa que prestava na novela!). O grupo foi criado em 2002 por Gustavo Santaolla (Sim, o cara que levou dois Oscars por melhor trilha sonora original nos filmes: "O Segredo de Brokeback Mountain" - é, o filme dos gays! - e "Babel") junto a Juan Campodónico.

"Mar Dulce" é o terceiro álbum da banda e o primeiro (COINCIDENTEMENTE) que não vem com o "sobrenome" Tango Club. Por quê?! Não sei! Porém, por saber que a vontade do grupo era internacionalizar o álbum, além de captar um tal de "espírito cósmico tangueiro" (termo usado pelo próprio Santaolla) e como sou uma profunda conhecedora da Numerologia [mentira], acredito que eles foram a uma numeróloga e ela disse "Tirem o Tango Club do nome da banda e alcançarão o que desejam". Eles tiraram e foram parar na novela das 8 e no “Programa do Jô”, aqui no Brasil! HAHAHAHAHAHAHAHAHAHA Viajei legal agora! Eu sei, eu sei!

Enfim, voltando a linha de pensamento de "internacionalizar" o álbum, esta idéia está bem explícita nas participações especiais que o mesmo traz: a espanhola Mala Rodriguez em El Andén, o britânico Elvis Costello em Fairly Right, o japonês Ryota Kumatsu em Pa’Bailar, e por aí vai.

“Mar Dulce” tem o intuito de ressaltar a identidade cultural, misturada ao contemporâneo, do tango. O próprio nome do álbum é bem simbólico, pois “Mar Dulce” era como o espanhol Juan Diaz de Solís, primeiro europeu a navegar nas águas do rio da Prata (rio, este, que está intimamente ligado à origem do tango), em 1516. Nomeou o local “mar” (por ser tão largo a ponto de não se ver a outra margem) e “dulce” porque, embora lembrasse um oceano, tratava-se de um rio. Solís desejava encontrar a passagem entre os dois oceanos (Atlântico e Pacífico), porém acabou sendo morto por indígenas.

Formação da banda:
• Gustavo Santeolla: guitarra, percussão, compositor, produtor;
• Juan Campodónico: compositor, produtor, programação, DJ;
• Luciano Supervielle: piano, compositor, scratches, programação, DJ;
• Martin Ferres: bandônion;
• Javier Casalla: violino;
• Gabriel Casacuberta: contrabaixo;
• Verónica Loza: vozes.


Tracklist:
01. Grand Guignol
02. Cristal
03. Ya No Duele (Con Santullo)
04. Hoy (Con Juan Subirá)
05. Pa'Bailar (Con Ryota Kumatsu)
06. Pulmon
07. Fairly Right (Con Elvis Costello)
08. El Mareo (Con Gustavo Cerati)
09. El Andén (Con Mala Rodriguez)
10. Infiltrado
11. Borges Y Paraguay
12. Tuve Sol
13. No Pregunto Cuantos Son
14. Slippery Sidewalks (Con Nelly Furtado)
15. Zitarrosa
16. Chiquilines (Con Lágrima Rios)

Leave a Reply

Link Off? Comente aqui mesmo ou na caixinha de bate papo ali do lado que a gente reposta rapidinho.

 
Ignes Elevanium © 2011 DheTemplate.com & Main Blogger. Supported by Makeityourring Diamond Engagement Rings

Poucos direitos reservados a nós e muitos para as bandas.