terça-feira, 24 de agosto de 2010
Avatar

Mors - Reversão [Demo]

5 comentários
Gênero: Rock/ Alternativo/ Heavy Metal/ MPB... diversidade
País: Brasil {Recife, Pernambuco}
Ano: 2010

Biografia, Integrantes: A Mors acaba de lançar sua nova demo, Reversão. A demo foi gravada nos home studios de Jorge van der Linden e Rafael Cadena, além do estúdio Caçuá de Lembranças, de Gustavo Lopes, notável pianista recifense que já fez trilhas para o espetáculo Paixão de Cristo de PE.

Atualmente a Mors conta com:

Hugo Rioli - compositor de todas as letras e músicas da banda, exceto as letras de Saudade, por Léo Mito, e Amargo, por Magno Lima. Toca com violões de aço e nylon, e cuida das linhas vocais do grupo. Já cantou no Vectrus e na Perinnium  ( Ao vivo na Concha Acústica da UFPE e mais outros videos de ensaio)Já fez trilhas sonoras para espetáculos teatrais como “Marémundo” e “Uma sorte que se atravesse nas palavras”. Participou como vocalista do projeto Death Metal Tribute (que contava também com os atuais integrantes da Cangaço e Jorge van der Linden) no Recife Cover Night de 2009. Também atua no mercado musical como produtor de shows, tendo como marcas nessa área o Circuito Alternativo de Música e o Solar de Domingo.

Jorge van der Linden - músico de extrema versatilidade, é estudante do curso de música da UFPE e trabalha na área compondo trilhas sonoras para jogos infantis, já tendo feito intercâmbio no EUA pelo curso. Ex-integrante do Moria, traz em seus arranjos de guitarra várias influências como Alice in Chains e Dream Theater.

Rafael Cadena - integrante de uma das bandas mais promissoras do estado de PE, a Cangaço, que tocou no mês de agosto/2010 no Wacken, um dos maiores festivais de metal do planeta. Músico técnico e preciso, utiliza neste projeto sua vasta gama de influências musicais contribuindo com arranjos que agradam até o ouvinte mais rigoroso. Também tocou no Vectrus antes da Cangaço e da Mors.

Magno Lima - este que integra parte da cozinha da Mors, também integrante da Cangaço, toca bem de tudo e mais um pouco. Os estilos das outras bandas em que toca são forró (Seu Januário), blues (Bluestamontes), samba/rock (Seu Fulô), death melódico (Inner Demons Rise), metal melódico (Silent Moon), dentre outros... mas o que ele gosta mesmo é do e velho metal/rock bem composto, gosto esse bem visto em seu trabalho com a Cangaço. Foi um dos fundadores do Vectrus, que contou com Hugo Rioli e Rafa Cadena.

Ivo Lage - com ele, completa-se a cozinha. A carta debaixo da manga da Mors é este cidadão que estuda música na UFPE, está se especializando em percussões afro, e toca também em  bandas "culturais" como Ojira (etnofusão musical/afro), Libertária (reggae), Manuca (mpb/rock), Alaíde Negão (olinda style). Está finalmente fazendo o que gosta, decendo a mão na batera de forma técnica e autêntica, tendo papel fundamental na solidificação da proposta da banda.

Proposta essa que é unir os principais elementos de todos os tipos de metal com a música brasileira, deixando ainda transparecer influências no post-rock do Mogwai, GodSpeed You! Black Emperor, Sigur Rós, o elemento progressivo do King Crimson, Anglagard, Morte Macabre e Anekdoten. Minha opinião sobre o nosso som é algo entre Paulinho Moska e Pain of Salvation, que admiro há anos.


Comentário: Êeeelaiaaá, mais uma excelente banda cujo os membros, ou ao menos um deles, nos seguem de forma ativa: "sigo o blog há mais de 2 anos assiduamente! Muito obrigado pelo ótimo bom gosto e apoio à multimusicalidade postando de tudo com o propósito de disseminar apenas a boa música, independentemente de estilos!" {palavras reconfortantes de Hugo Oliveira, desculpe, tive de postar isso, irmão}.

Enfim, depois deste elogio todo, coube a mim declarar o que achei do som dos caras.
Antes, um destaque. Pelo que notaram, a banda possui dois membros da banda Cangaço, que já foi postada aqui e em breve aparecerá no Underscovery, em modo entrevista.

Mas agora vamos falar do Mors, só do Mors. Se pegarem todo o histórico de posts que já fiz no Pignes {isso que eu disse "só Mors"...}, ficará claro que eu adoro ler coisas do tipo: "elementos de todos os tipos de metal"; Ou: "post-rock, progressivo & alternativo"; Ou ainda: "algo entre Paulinho Moska e Pain of Salvation"...ok, eu escrevi isto aqui antes mesmo de ouvir, mas já me entreguei ao som pelas influências e propostas que exalam um cheirinho de coisa boa.

*Damião ouvindo Mors*

Já sou surpreendido logo de cara. Não esperava por isso! Bateria num sambinha bem leve, algo mais largo e ao mesmo tempo super comportado, piano... solene... somente para dar àquela pigmentação de swing à faixa. A coisa aqui em breve estará muito MPB encrustada ao HeavyMetal e ao Rock em geral. Mas continuemos do começo, pois logo após as guitarras e o baixo começam a caminhar lentamente, de forma gentil, pedindo licença. Ah sim, que instrumental, era exatamente o som que procurava. Primeiro foram as guitarras, com singelas melodias que penetram na alma.. depois o baixo... e como bem sabemos, o baixo é o mestre aqui, me perdoem, mas samba, bossa, partido alto... Baixo é rei. Ficou marcante, uma linha agradável executada pelo baixista. Ei, silêncio, o vocal entra agora! UAL, também não esperava por algo assim, faz-me me lembrar levemente de alguns conhecidos da nossa MPB, sim, até mesmo a forma mais falada que cantada, o modo como é interpretada, me remete aos artistas nordestinos e seu modo único de cantar, mas é bem diferente, é trêmula e tem mais agressividade ao decorrer da canção, mas também não abriga muito sotaque, é mais culto, mais vivido, menos caseiro.

Agora é jogado o peso necessário para aquecer nossos corações. Guitarras e suas distorções. Sim, seus espíritos são o rock - é a base de tudo, suas vozes são o Metal - determinado e violento, suas peles transpiram MPB - este é o leite materno, e seus corações são pura diversidade - pois esta é a alegria dos sentimentais da música...

O restante das faixas ficam à cargo dos teus ouvidos, queridos visitantes. Isso acima foi só para abrir o apetite.

É uma viajem brasileira, é a verdadeira música brasileira, feita de misturas, de tradições, e é enriquecida ainda mais pelo Rock e o Heavy Metal. Uma liga homogênea, da qual eu tiro a seguinte e modificada frase: "Uniu o agradável ao agradável".

Grande abraço pessoal do Mors, aqui fica um comentário sincero de seu novo ouvinte. Parabéns por este som em bom português.

Contatos:
bandamors@gmail.com
55 81 8794 8887
55 81 8835 2469
www.myspace.com/morspe

Tracklist:
  1. Amargo
  2. Lágrimas Não Curam Tristezas
  3. Partiu de Mim
  4. Saudade
  5. Ao Menos Despedir
  6. Reversão

5 Responses so far.

  1. Minea says:

    Podem baixar que eu recomendo! \o/

  2. Daniel says:

    Mors.... promissor demais!!!

  3. Guuh. says:

    Musica de qualidade, musicos altamente criativos, musica pra quem tem bom gosto!

    Recomendo!

  4. Guuh. says:

    Musica de qualidade, musicos altamente criativos, musica pra quem tem bom gosto!

    Recomendo!

Leave a Reply

Link Off? Comente aqui mesmo ou na caixinha de bate papo ali do lado que a gente reposta rapidinho.

 
Ignes Elevanium © 2011 DheTemplate.com & Main Blogger. Supported by Makeityourring Diamond Engagement Rings

Poucos direitos reservados a nós e muitos para as bandas.