segunda-feira, 31 de janeiro de 2011
Avatar

Crippled Black Phoenix - I, Vigilante

4 comentários

Gênero: Post-Rock, Progressive Rock
País: Reino Unido
Ano: 2010


Comentário: Desde 2004, Crippled Black Phoenix reúne vários músicos atuantes em estilos como o Sludge, Stoner, Doom e Post-Rock. Dentre os diversos artistas que já contribuíram para a banda, destacam-se Justin Greaves (Electric Wizard), Dominic Aitchison (Mogwai) e Geoff Barrow (Portishead).
Com um estilo voltado ao Post-Rock e ao Progressivo (a banda diz não se enquadrar no estilo Post-Rock), "I, Vigilante" é o mais recente álbum da banda, e um dos meus preferidos de 2010. Suas canções são "crescentes", com momentos onde há a predominância de teclados, violinos, se alternando com momentos onde as guitarras falam mais alto. Elementos são adicionados sutilmente ao som, culminando finalmente naquela deliciosa mistura de sons peculiar do estilo, onde muitas vezes me parece haver alguma dissonância bem interessante. O resultado é um trabalho bem parecido com bandas como Mogwai e Godspeed You! Black Emperor, com um leve toque de Pink Floyd.
Of A Lifetime é um cover da banda Journey. A nova versão ficou bem bacana com um vocal feminino e se encaixou muito bem no disco.
Crippled Black Phoenix não é uma banda muito distinta em seu estilo, mas merece reconhecimento!

Site Oficial || MySpace

Tracklist:
1. Troublemaker
2. We Forgotten Who We Are
3. Fantastic Justice
4. Bastogne Blues
5. Of a Lifetime
6. Burning Bridges (Hidden Track)


Download:
Megaupload || Mediafire || Easy-Share

4 Responses so far.

  1. Anonymous says:

    Começou bem! Valeu.

  2. Sue says:

    Coisa mais linda esse álbum, aliás, todos os álbuns dessa banda, sou viciada xD~

  3. obrigado. estava procurando.

  4. obrigado. estava procurando.

Leave a Reply

Link Off? Comente aqui mesmo ou na caixinha de bate papo ali do lado que a gente reposta rapidinho.

 
Ignes Elevanium © 2011 DheTemplate.com & Main Blogger. Supported by Makeityourring Diamond Engagement Rings

Poucos direitos reservados a nós e muitos para as bandas.