quarta-feira, 12 de janeiro de 2011
Avatar

Maylene And The Sons Of Disaster - III

1 comentários

Gênero: Southern Rock/Post-Hardcore
País: Estados Unidos
Ano: 2009

Comentário: Eis aqui mais uma banda que, dentre algum gênero megassaturado do rock, consegue se destacar, sendo única em seu próprio estilo. Maylene And The Sons Of Disaster, ou apenas Maylene para os íntimos, é uma banda de Post-Hardcore do Alabama. E como bons filhos do Alabama, o que vemos, e muito, por aqui é o Southern Rock, o bom e velho rock caipira.

A banda é liderada pelo seu vocalista Dallas Taylor, que fora o primeiro vocalista do Underoath, uma das principais bandas dessa geração Post-HC/Screamo/Emo. Mas não, não associe Maylene à Underoath, o que temos aqui é uma banda com bolas, machona, redneck, som pra macho barbudo e suado ouvir (ok, isso soou meio Village People).

Enfim, “III” é o terceiro album da banda (JURA?), lançado em 2009 e meu preferido. A mescla é perfeita entre o Post-Hardcore/Metalcore e o Southern Rock. Desta forma, Maylene se destaca até entre as bandas “irmãs”, que unem o Metalcore com o Southern, como o Every Time I Die e o He Is Legend, fazendo o som mais fiel possível às raízes caipiras, e ao mesmo tempo remodelando de um jeito um tanto quanto moderno, não soando nada antiquado.


Tracklist

01. Waiting On My Deathbed ( 4:02)
02. Settings Scores By Burning Bridges ( 3:52)
03. Just A Shock ( 3:12)
04. Last Train Coming ( 2:31)
05. Step Up (I'm On It) ( 3:27)
06. Listen Close ( 3:40)
07. The Old Iron Hills ( 2:33)
08. No Good Son ( 2:49)
09. Harvest Moon Hanging ( 3:23)
10. Oh Lonely Grave ( 4:11)
11. The End Is Here ... The End Is Beautiful ( 5:11)

Myspace

Megaupload

One Response so far.

  1. rampage says:

    southern da melhor qualidade!

    album foda!

    \o

Leave a Reply

Link Off? Comente aqui mesmo ou na caixinha de bate papo ali do lado que a gente reposta rapidinho.

 
Ignes Elevanium © 2011 DheTemplate.com & Main Blogger. Supported by Makeityourring Diamond Engagement Rings

Poucos direitos reservados a nós e muitos para as bandas.