domingo, 6 de fevereiro de 2011
Avatar

Elipê - Discografia

6 comentários
Gênero: Rock Alternativo
País: Brasil (Bahia)
Ano de Formação: 2004

Comentário: Eu tenho preconceito com o Rock nacional. Se vejo uma banda brasileira taggeada como "rock alternativo", já imagino um genérico chato.

Mas quando me mostraram uma música da banda Elipê, fiquei apaixonado. Suas músicas não eram apenas bateção de acorde, estruturas padronizadas, melodias grudentas. Existia uma magia, um quê de especial. Rapidamente entrou na minha lista de bandas nacionais preferidas.

Elipê foi uma banda independente baiana formada em 2004 com a intenção de criar contrastes musicais. A própria banda dizia "fundir o peso de guitarras furiosas com a sutileza de um violino, lapidar músicas agressivas com letras poéticas, contrastar a leveza de uma voz melodiosa com o desespero de gritos rasgados". Esta é uma boa descrição para seu primeiro álbum, A Tela.

No final de 2010, os integrantes anunciaram que a banda estava encerrando suas atividades. Em vista disso, já vou postar aqui a sua discografia de apenas dois álbuns.

O primeiro álbum, A Tela, é marcado pelos contrastes citados acima. São boas bases que revelam o passado punk/hardcore dos integrantes, belas passagens de violão, vocal feminino melódico mesclado com vocal masculino, e alguns berros. O violino dá um charme muito especial ao trabalho, presente em quase todas as faixas. As letras, muito poéticas, parecem enganar o ouvinte, pois as palavras usadas nos versos não são óbvias, e muitas vezes uma expressão inesperada, ou até sem lógica, aparece para surpreender.

Encontramos ainda mais elementos bacanas espalhados pelo álbum: declamação de poemas, brincadeiras com os instrumentos, efeitos eletrônicos bem sutis e até uma passagem de reggae.



O álbum seguinte, Indústria da Felicidade Humana saiu mais coeso. As misturas dão lugar a uma música mais amadurecida e mais centrada, apesar de se manter a alternância das guitarras agressivas com violões românticos e a dualidade de momentos melancólicos contra momentos alegres. O violino está mais discreto, o timbre das cordas está muito mais agradável, as melodias mais inteiras. As letras continuam com a mesma genialidade de seu predecessor.
A canção "Musiquinha Idiota" tem um nome curioso e fecha o trabalho da banda com a participação de diversos músicos baianos e um clima de felicidade e esperança.

Outro detalhe que me agrada muito quanto ao Elipê é a distribuição livre de suas obras. Indústria da Felicidade Humana foi lançado com licença Creative Commons, selo que permite a distribuição, reprodução e a criação de obras derivadas, respeitando o crédito à banda. Era possível baixar os álbuns no site oficial da banda, que deixou de existir após seu fim.

Acho importante dizer que nunca visitei a Bahia, e não tenho ligação alguma com a banda. Ou seja, não estou divulgando forçosamente o trabalho de um conhecido. Conheci o Elipê por acaso e sua obra me agradou profundamente. Espero que possa agradar a mais alguém!



Myspace || PalcoMP3

A Tela
Ano: 2007

Tracklist:

01. A Rosa Ausente
02. Andarilho
03. Flores do Éden
04. O Céu
05. Madalena
06. A Valsa do Homem Torto
07. Uma Doce Obsessão
08. O Príncipe, O Cético
09. Último Boa Noite
10. Licity
11. Pintura


Download:
Mega || 4Shared



Indústria da Felicidade Humana

Ano: 2009

Tracklist:01. Meu Mundo
02. Ele e Ela
03. Irmãos Letais
04. O Quereres
05. Numa Primavera
06. Espelho
07. Gratidão
08. Dez Anos
09. Terra dos Sonhos
10. Areias
11. Carta aos Amigos
12. Musiquinha Idiota


Download:
Mega || 4Shared

6 Responses so far.

  1. Existe uma variadade enorme de bandas brazucas de alt rock e de suma qualidade e originalidade surgindo. Aliás, eu diria que é o que mais surge hoje em dia. E mesmo as genéricas estão copiando certinho, fazendo um bom som (porque vamos dar um refresco, ser original hoje em dia é sim para poucos). Contudo eu também lhe entendo, pois do outro lado da balança temos bandas que apelam para uma estrutura musical extremamente grudenta, acessível e logo, comercial.

    Mas esta eu desconheço, irei conferir e talvez volte à comentar mais tarde.

    Bom post, Rômulo.

  2. Salve Ignes. Estou feliz por este seu post. Por coincidencia eu sou colega de trabalho do baixista desta banda, o Hamilton. Nos falamos pouco pois somos de setores diferentes mas sempre que podemos falams sobre música. Realmente eu não entendo o por que da banda não ter estourado na mídia uma vez que o som que deles fazem não fica a dever em nada a bandas que fazem parte do mainstrem nacional. Creio que talvez motivos pessoais tenham causado o fim, mas que sabe?
    Abraços.

  3. Cine, Restart, Hori e variantes também me deixaram com preconceito do Rock Nacional. Ao terminar de ler sua resenha, esperava algo estilo Los Hermanos que adoro. Mas a proposta é diferente, porém muito boa a seu jeito.

    Bom post, Rômulo. [2]

  4. Realmente, meu preconceito com as bandas brasileiras é bobo. Até porque já conheci muitas bandas boas que não fiz questão de escutar no início.

    E é uma pena que o Elipê tenha acabado sem atingir algum sucesso na mídia. A música deles realmente tem potencial para atingir um público numeroso. Fico triste por não poder ir num show deles.

    Valeu galera!

  5. Unknown says:

    Pessoal, não rolava um re-up desses aqui. Acabei tendo meu computador roubado e perdi essas músicas. Não se acha elas em lugar nenhum.

Leave a Reply

Link Off? Comente aqui mesmo ou na caixinha de bate papo ali do lado que a gente reposta rapidinho.

 
Ignes Elevanium © 2011 DheTemplate.com & Main Blogger. Supported by Makeityourring Diamond Engagement Rings

Poucos direitos reservados a nós e muitos para as bandas.