domingo, 17 de abril de 2011
Avatar

Dream Theater - Systematic Chaos

5 comentários
Gênero: Progressive Metal
Ano: 2007
País: Estados Unidos

Comentários: O Systematic Chaos sempre dividiu opiniões por parte dos fãs do Dream Theater. Motivos? Provavelmente o fato do público da banda ser o mesmo público para bandas mais versáteis progressivamente falando. E quando nos referimos à essa versatilidade do Rock Progressivo, muitas vezes a mesma é anulada ao ocorrer esse acréscimo do Metal à sonoridade, e no Systematic Chaos podemos ver essa mistura um pouco desequilibrada, tendo em vista que muitos fãs descrevem o disco como "maçante", "nada criativo" e até mesmo adjetivos de mais baixo calão que não merecem ser citados.

Muito Heavy Metal somado à uma relativa quantidade de técnica - que é bem diferente de ser progressivo - que podemos descrever como excessiva, algo comum no Dream Theater, diga-se de passagem, é o principal fator para termos esse desequilíbrio musical aqui. Contudo, apesar de tantas criticas por parte dos fãs e até mesmo da mídia, também há as pessoas que mantém uma opinião quase totalmente positiva sobre esse disco, como eu. A variedade musical - que passa por músicas velozes, mais devagares, mais pesadas, leves, melódicas etc -, presente no Systematic Chaos é algo difícil de se ver justamente por essa transição abrupta presente em certas passagens do disco.

Se for escutá-lo tendo críticas negativas da mídia e de fãs que o odeiam como base, vá em frente, mas será sugestionado a não gostar de um grandíssimo disco, que mostra mais uma vez que o Dream Theater definitivamente não é uma aula de técnica e velocidade excessivas e maçantes. Ouça os solos de Constant Motion, Ministry Of Lost Souls e Repentance, e me respondam uma pergunta, Jimi Hendrix, quem é esse filho da puta? Risos.

Faixas:
1. In the Presence of Enemies Pt. 1 - 09:00
2. Forsaken - 05:36
3. Constant Motion - 06:55
4. The Dark Eternal Night - 08:51
5. Repentance - 10:43
6. Prophets of War - 06:01
7. The Ministry of Lost Souls - 14:57
8. In the Presence of Enemies Pt. 2 - 16:38

Line Up:
James LaBrie - Vocais
John Petrucci - Guitarra
Jordan Rudess - Teclados
Mike Portnoy - Bateria
John Myung - Baixo

5 Responses so far.

  1. Eu acho esse álbum, um disco com bastante inspirarão.
    A linha do LaBrie cantando tá no estilo de Octavarium. A melhor música do cd : In the Presence of Enemies - Part I lembra bastante o DT antes do Train of Thought.
    acho exagerado os teclados, que foram usados de mais nesse álbum... essa minha grande critica kk

    Parabéns mano, ja chego abalando ahsaihosiohasi

  2. Pandaren says:

    Esse é o tipo de álbum que é preciso digerir, escutar com calma, ver-se os detalhes em cada música. Alguns dizem que esse é o fracasso do DT, outros dizem que é a obra-prima... Eu digo que, bom, é um ótimo álbum tão bom quanto os anteriores.

    Parabéns pelo up.

  3. Inc says:

    Jimi Hendrix eh o tipo de fdp que quem gosta de Petrucci nunca vai ser capaz de reconhecer. punheta musical

  4. E você é do tipo de pessoa que sempre vai levar brincadeiras à sério. :)

    E valeu pela galera que elogiou aí o/

  5. MMX says:

    Muito bom, muito bom.

Leave a Reply

Link Off? Comente aqui mesmo ou na caixinha de bate papo ali do lado que a gente reposta rapidinho.

 
Ignes Elevanium © 2011 DheTemplate.com & Main Blogger. Supported by Makeityourring Diamond Engagement Rings

Poucos direitos reservados a nós e muitos para as bandas.