segunda-feira, 25 de julho de 2011
Avatar

Coal Chamber - Discografia

4 comentários
Gênero: Nu Metal/ Alternative Metal
País: EUA
Atividade: 1994 – 2003

Comentário: Quando se fala em Nu/New Metal, provavelmente virá à sua cabeça alguns bons e nostálgicos nomes. Mas quando falamos dos primórdios do gênero, aí nos limitamos a um pequeno grupo, onde fazem parte dele o Korn, Deftones, Slipknot, Limp Bizkit, Staind, Sevendust,... O mesmo deve acontecer com Coal Chamber, pois iniciou sua caminhada em 1994, início do gênero e em paralelo destas mesmas bandas.

A banda, de Los Angeles, contava com Dez Fafara nos vocais, Rayna Foss no baixo — mostrando que mulheres e baixos combinam lindamente, Meegs Rascón nas guitarras e Mikey "Bug" Cox com as baquetas (substituindo John Thor que nem mesmo teve participação no primeiro disco da banda). Inicialmente fizeram como tantas outras bandas: saíram enviando suas demos. A diferença é que uma destas 'caiu' nas mãos de Dino Cazares, guitarrista do Fear Factory (além da história com Brujeria, Asesino, Divine Heresy, Nailbomb, e ser um dos 'capitães' do Roadrunner United) e também do produtor Ross Robinson (conhecido nada menos como "The Godfather of Nu Metal", ou "Papa do New Metal" e já trabalhou com Korn, Machine Head, Vanilla Ice, The Cure, Sepultura, Glassjaw, Limp Bizkit, Slipknot, entre outros), conseguindo em 1995 contrato com a Roadrunner Records (embora, subitamente Dez tenha deixado a banda devido às pressões de sua esposa, mas retornado logo, garantindo assim o contrato com a Roadrunner e quebrando com a 'Conjugal records' — *tum dum tzzz*), onde lançaram seu primeiro álbum, o autointitulado "Coal Chamber" de 1997. O disco foi bem aceito e ganhou seu primeiro clipe, da música "Loco". Com tal lançamento a banda conseguiu sua primeira turnê européia, logo no Ozzfest.

Após as turnês, a banda começa a trabalhar na gravação do seu próximo álbum, o "Chamber Music", lançado em 1999 e de onde saiu o cover de Peter Gabriel, "Shock The Monkey" com a participação toda especial de Ozzy Osbourne.


Mas o fim estava próximo, deixando alguns presságios no ar durante o ano de lançamento do "Dark Days" (2002). Rayna Foss-Rose saiu, dando lugar a sexy Nadja Peulen (tente negar que mulheres segurando baixos não são demais) para que pudesse dar mais atenção à sua filha, fruto do relacionamento com Morgan Rose, baterista do Sevendust. Um outro motivo, se não o principal, foi por ela ter alegado que 'encontrou a Cristo', garantindo assim um desentendimento com Dez. Mais tarde, durante uma apresentação no Texas, foi a vez de Meegs se desentender com Dez, mas agora com direito a agressão física. O fim da banda foi anunciado, mas a banda ainda continuaria por meses, fazendo shows e completando as turnês. Em outubro do mesmo ano Cox foi demitido após várias disputas pessoais com Meegs e Dez. A banda já não estava bem fazia um tempo.
Apesar dos desentendimentos, lançaram em 2003 a coletânea "Giving the Devil His Due", que contem demos, versões alternativas e remixes de lançamentos anteriores.

A caminhada acaba em 2003 e cada um foi para um lado. Dez, o único que fora bem sucedido na carreira musical, se identificou com o notável DevilDriver (embora eu não veja nada demais nesta banda) e tem lugar garantido no Roadrunner United. Meegs tentou algo com os projetos Glass Piñata e NEO GEO, mas nada vingou. Nadja aparentemente está com a banda Vera Mesmer. Mikey sofreu um grave acidente de carro, deixando-o longe das baquetas por três anos. Após a recuperação ajudou a montar a Machine Gun Orchestra. Rayna parece não ter tido compromissos musicais.

Em 2004 a Roadrunner Records lança a coletânea "The Best Of Coal Chamber", contendo faixas dos quatro discos da carreira da banda.

As 'boas notícias' é que em 2008 Meggs e Dez resolveram seus conflitos, finalmente, e atualmente Meegs e Cox se juntaram para formar a banda de post-punk We Are The Riot, que parece ser boa.

Mas a biografia é uma ótima forma de conhecer a banda, já que estou apresentando sua discografia. Mas isso diz pouco sobre o som, certo?
Errado, na verdade diz bastante. A banda se assemelha em muito com as já citadas, principalmente Korn, inclusive Coal Chamber é muitas vezes chamado de plagiador da mesma (ouça e tire a prova). Em todo caso sua sonoridade consegue se distinguir fácil dos demais, principalmente em Dark Days, onde conseguiu uma sonoridade diferente, mas sem perder a essência. Forte, explosivo, com certeza fará você pular.
Os vocais também são outro destaque. Se você já ouviu Dez, mesmo que no DevilDriver, sabe do que estou falando.
Mas talvez o maior ponto seja realmente a temática gótica, que não somente influencia o som e as letras, mas também o visual. É sem dúvidas um ponto chave, inclusive àquele qual trouxe para a banda um grupo mais 'sombrio' de seguidores que não se identificavam tão bem nas demais bandas de nu metal que estavam bastante ligadas à cultura hip hop. O que faz com que ela seja bastante incluída nas listas de gothic metal e industrial, mas eu realmente não vejo a necessidade disto aqui.

Aqui para vocês eu trouxe todos os discos, menos a última coletânea que não agrega nada à banda e tão pouco aos ouvintes.

MySpace//LastFM


Coal Chamber
Ano: 1997

Tracklist:
01. Loco (04:14)
02. Bradley (03:03)
03. Oddity (03:18)
04. Unspoiled (02:58)
05. Big Truck (03:30)
06. Sway (03:34)
07. First (04:11)
08. Maricon Puto (00:46)
09. I (03:49)
10. Clock (02:58)
11. My Frustration (03:58)
12. Amir of the Desert (00:44)
13. Dreamtime (03:43)
14. Pig (08:27)
Mediafire//Megaupload//Mirrorcreator


Chamber Music
Ano: 1999

Tracklist:
01. Mist (00:42)
02. Tragedy (02:51)
03. El Cu Cuy (04:21)
04. Untrue (03:26)
05. Tyler's Song (02:49)
06. What's in Your Mind? (03:55)
07. Not Living (03:49)
08. Shock the Monkey (03:42)
09. Burgundy (02:10)
10. Entwined (03:49)
11. Feed My Dreams (02:55)
12. My Mercy (04:04)
13. No Home (05:09)
14. Shari Vegas (03:16)
15. Notion (03:26)
16. Anything But You (04:43)
17. Wishes [*] (03:06)
18. Apparition [*] (02:27)
Mediafire//Megaupload//Mirrorcreator


Dark Days
Ano: 2002

Tracklist:
01. Fiend (03:01)
02. Glow (03:12)
03. Watershed (02:36)
04. Something Told Me (03:23)
05. Dark Days (03:40)
06. Alienate Me (03:18)
07. One Step (02:39)
08. Friends (03:34)
09. Rowboat (04:49)
10. Drove (03:12)
11. Empty Jar (03:52)
12. Beckoned (04:00)
Mediafire//Megaupload//Mirrorcreator


Giving the Devil His Due
Ano: 2003

Tracklist:
01. Headstones and the Walking Dead (03:27)
02. Big Truck [Hand-On-Wheel Mix] (03:32)
03. Pig [Original Version] (03:21)
04. Bradley [Going Postal Mix] (03:04)
05. Sway [Hypno-Submissive Mix] (03:25)
06. Not Living [Original Version] (03:52)
07. Blisters (04:52)
08. El Cu Cuy [Man-To-Monster Mix] (04:18)
09. Wishes (03:06)
10. Apparition (02:27)
11. Anxiety (03:14)
12. Save Yourself (03:26)
13. One Step [Chop Shop Mix] (02:40)
14. Big Truck [Live] (03:24)
15. I [Demo Version] (03:39)
16. Oddity [Demo Version] (04:05)
17. Sway [Demo Version] (03:30)
18. Unspoiled [Demo Version] (03:37)
19. Loco [Demo Version] (03:38)
20. Babbit [Demo Version] (02:57)

Mediafire//Megaupload//Mirrorcreator

4 Responses so far.

  1. BARBARO says:

    BANDINHA GAY DO CARAMBA! SOU MUITO O DEVILDRIVER...

  2. Pedro Ferreira says:

    Você é muito o DevilDriver msm cara!

  3. BARBARO says:

    PORRA AHAHAH ESCREVI ERRADO SOU MUITO MAIS O DEVILDRIVER...

  4. Forba says:

    "Loco" muda vidas. Vou pegar todo o resto quando der, o primeiro álbum deles é presença essencial de minhas playlists desde meus 11 anos :B (quando ouvir isso tinha o mesmo peso de fazer um culto satânico, diga-se de passagem).

Leave a Reply

Link Off? Comente aqui mesmo ou na caixinha de bate papo ali do lado que a gente reposta rapidinho.

 
Ignes Elevanium © 2011 DheTemplate.com & Main Blogger. Supported by Makeityourring Diamond Engagement Rings

Poucos direitos reservados a nós e muitos para as bandas.