quinta-feira, 21 de julho de 2011
Avatar

Magma - Mekanïk Destruktïw Kommandöh

6 comentários

Gênero: Rock Progressivo/Zeuhl
País: França:
Ano: 1973
Comentários: Pedindo desculpas logo de cara pela minha ausência recente no blog, trago-vos a terceira parte da discografia detalhada do Magma, que eu prometi e fiquei devendo. Dando continuidade a história e a evolução musical dos álbuns grupo, Mekanïk Destruktïw Kommandöh é um dos mais aclamados e conhecidos discos da banda, muito pelo fato que o ficou conhecido como "Zeuhl" estilisticamente se define de verdade nesse álbum. Entenda-se por coros, elementos sinfônicos, baixo obscuro e pesado, vocais em kobaiano e jazz fusion. Pra quem está boiando ao ler esse parágrafo, procure outros posts do Magma do blog para ouvir os primeiros, antes de seguir para o MDK e os próximos posts.

Ficou meio grandinho a bagaça hoje, então vou dar um break aqui, se quiser ler sobre a história contida em MDK, clique no leia mais, e vamos novamente adentrar de cabeça no universo criado por Christian Vander.




O álbum anterior, 1001° Centigrades, contava a história dos primeiros mensageiros terráqueos que voltaram de Kobaia para repassar a evolução que viram naquele planeta, principalmente sobre a moral dos habitantes kobaianos. Após uma série de desventuras, os mensageiros retornam a Kobaia e deixam no nosso planeta uma série de seguidores que se dedicam a manter viva a mensagem Kobaiana. Este álbum nos introduz a uma trilogia chamada Theusz Hamtaahk ( Tempo do Ódio) que conta o período entre a visita dos mensageiros de Kobaia à Terra e o processo de assimilação da mensagem por eles trazida. Neste álbum o protagonista é um profeta chamado Nebehr Güdahtt que prega aos terráqueos que a única salvação da nossa alma é a busca de uma limpeza moral, só conseguida ao começar a adorar a deídade suprema kobaina, chamado 'Kreuhn Kohrmahn'. E isso seria feito, não por acaso, através da chamada Zeuhl Wortz, um tipo de música sagrada.

Logo Nebehr alcança prestígio e começa  ter muitos seguidores. Porém, nem todos se sentem bem com a situação, especialmente devido a um tipo de imperialismo cultural provocado pelos conceitos kobaianos sempre considerados superiores aos terráqueos. No entanto, embora tenha tido uma má recepção no início, aos poucos o povo da Terra vai se tornando adepto da Zeuhl Wortz e cada vez mais se convencendo da mensagem de Nebehr como real caminho de iluminação.

O título do álbum, Mekanïk Destruktïw Kommandöh, se refere a uma arma de destruição em massa com qual o governo de Kobaia ameaça a Terra no álbum anterior, com o objetivo de ter seus mensageiros libertos. Apesar da mensagem de paz e iluminação, a arma se mantém durante a trilogia Theusz Hamtaahk  como constante forma de domínio kobaiano sobre a Terra. Pouco se tem certeza sobro que o fim da trilogia, visto apenas Christian Vander sabe ao certo o idioma com o qual canta, e pouco revelou sobre. Não se sabe ao certo se, por exemplo, a Terra acabou por seguir a "religião" de Kobaia ou foi destruída pela MDK, depois de anos de insurreição ao domínio cultural alienígena.

Além disso, MDK é oficialmente o terceiro capitulo da saga Theusz Hamtaahk; a segunda parte da trilogia seria lançada só no ano seguinte no álbum Ẁurdah Ïtah, que originalmente foi feito para a trilha sonora do filme "Tristan et Yseult" do diretor Yvan Lagrange. A primeira parte seria lançada só depois das outras duas, no disco Köhntarkösz (ambos são os próximos posts da discografia).

Como notado, aqui a história começa a tomar forma de uma trama bastante complexa e, acreditem, a coisa vai piorar ainda. Espero que curtam este que é um dos melhores discos da série e aguardem o próximo post.

Tracklist:

Lado Um
Hortz Fur Dëhn Stekëhn West – 9:36
Ïma Süri Dondaï – 4:30
Kobaïa Is de Hündïn – 3:34

Lado Dois
Da Zeuhl Wortz Mekanïk – 7:48
Nebëhr Gudahtt – 6:02
Mekanïk Kommandöh – 4:10
Kreühn Köhrmahn Iss de Hündïn – 3:13

Links:

Mediafire
Megaupload
Outros Links (Mirrorcreator)


6 Responses so far.

  1. Edivan says:

    Alô, Forba! Tava sentindo falta dos posts. Que bom que voltaste. Realmente esse disco é um dos melhores, viajante mesmo.

  2. Forba says:

    Valeu cara, semana que vem no máximo rola mais alguma coisa, pode esperar!

  3. xaropealex says:

    Muito bom mesmo cara...
    Continuamos na espera dos proximos...
    Boa audição galera

  4. xaropealex says:

    aki onde se encontra esse tristao e isolda pra ver ou baixar?

  5. xaropealex says:

    Forba onde esta esse filme??? do Yvan Lagrange???? procurei a bessa me ajuda ae
    \m/\m/\m/

  6. Cara, que disco irado! Toda essa concepção de álbum conceitual com letras em um dialeto próprio é genial, precisa-se ouvir mais de uma vez, atentamente, degustando minuciosamente cada segundo das músicas.

Leave a Reply

Link Off? Comente aqui mesmo ou na caixinha de bate papo ali do lado que a gente reposta rapidinho.

 
Ignes Elevanium © 2011 DheTemplate.com & Main Blogger. Supported by Makeityourring Diamond Engagement Rings

Poucos direitos reservados a nós e muitos para as bandas.