terça-feira, 5 de julho de 2011
Avatar

Maíra Freitas - Maíra Freitas

0 comentários
Gênero: Samba/ Piano/ MPB
País: Brasil
Ano: 2011

Comentário: O que você esperaria da filha de Martinho da Vila? Uma sambista? Ou mesmo nem sabia de sua existência?
Bom, o importante é que com este post você vai aceitá-la como uma promessa da MPB.

Dona de uma linda voz e de uma herança sanguínea/sagrada/cultural chamada Música Popular — pois é filha do sambista (embora este tenha uma carreira além do samba) Matinho da Vila —, surpreende ao resgatar àquilo que Heitor Villa-Lobos lutava e gostava de fazer: quebrar as barreiras que dividiam a música erudita da música popular.

Possuindo até mesmo bacharelado em piano na UFRJ, Maíra implementa sem dificuldades o samba com piano clássico, e tenta manter um equilíbrio entre ambas, tanto para mostrar o seu berço como o fruto de sua dedicação. Claro que não pararia por aí, pois a bossa nova e o jazz também ganham espaço.

O disco conta com pouquíssimas composições próprias — mas todas muito bonitas — embora alguns tributos soem bem diferentes dos originais, fazendo do projeto algo mais concreto e seu também. Tais tributos vão desde o choro de Jacob do Bandolim e Pixinguinha, passando por Gonzaguinha, Chico Buarque, Paulinho da Viola e mesmo Martinho, e indo até Fundo de Quintal, uma banda mais aclamada pela massa nacional. Mas tudo isso com requinte, identidade própria, transformando-nas em quase suas.

Ainda apreciando o disco podemos ouvir a participação de Martinho da Vila em Disritmia, contemplar o piano solo logo na abertura com O Voo da Mosca e... bom, vamos deixar a própria contar um pouco da sua história e da história do disco? Então confira o vídeo abaixo.

WebSite//MySpace//LastFM

Leave a Reply

Link Off? Comente aqui mesmo ou na caixinha de bate papo ali do lado que a gente reposta rapidinho.

 
Ignes Elevanium © 2011 DheTemplate.com & Main Blogger. Supported by Makeityourring Diamond Engagement Rings

Poucos direitos reservados a nós e muitos para as bandas.