quarta-feira, 3 de agosto de 2011
Avatar

Emicida, Beatnick e K-Salaam - Doozicabraba e a Revolução Silenciosa

5 comentários
Gênero: Hip hop/ Rap
País: Brasil
Ano: 2011

Comentários: Doozicabraba e a Revolução Silenciosa é o novo EP do nosso conhecido Emicida, só que agora com uma proposta um pouco diferente. Ao lado dos produtores estadunidenses Beatnick e K-Salaam — dupla esta que já vem lançando trabalhos juntos e que eu recomendo fortemente — o Emicida traz neste EP uma pegada mais agradável — já que o hip hop pode soar bruto para muitos — e agregando muito mais influências, diferenciando consideravelmente de Emicídio e Pra Quem Já Mordeu Um Cachorro Por Comida, Até Que Eu Cheguei Longe.
A produção é um dos pontos marcantes — ficou claro que Beatnick e K-Salaam passaram por aqui. Com um ar bem profissa o disco vem crescendo e conquistando de imediato. Emicida sempre com versos inteligentes e bem construídos, encaixando perfeitamente ao seu rap. Não há o que defeituar.

Diferente de algumas outras músicas anteriores dele, ou mesmo de outros rappers, aqui fora escolhido somente samplers "necessários", a dedo, sem aquela mistura toda que é até típica no gênero. Acessível e com um apelo mais comercial, Doozicabraba e a Revolução Silenciosa sem dúvidas vai conquistar facilmente aos que gostam de música e principalmente aos que não se apegam tanto aos purismos. Já os mais 'puristas' talvez tirem o chapéu para tal projeto.

Mas o disco também conta com outros nomes, como Rael da Rima e Evandro Fióti — que marcam maior presença no disco, Dom Pixote e até mesmo MV Bill.
Agora finalizando, só posso dizer que baixem, curtam e mais tarde comprem o disco que como vão ouvir na faixa "Num é só ver", só custa cinco conto. Aliás, esta é a faixa mais foda do disco.

MySpace//WebSite//LastFM

5 Responses so far.

  1. Impressão minha ou o Emicida realmente "pensa que virou Deus"? "As garotas amam emicida é over. Bafo, too much,  eles  são posers". Ou "15 minutos de fama, business. Os meus já duram anos, vamos, liguem pro guiness". Mano, eu ri. Enfim, deixa que logo logo tem neguinho fazendo diss em resposta.

    Entendi. Ficou mais comercial, entendi. Samples bacanas, entendi. Mas agora, flow fraco, letras aos moldes gangsta que me fazem rir. Gostava do Emicida mais agressivo. Olha que sem nem querer citar o Cabal, mas o Emicida não respondeu ao RapBR. Sei lá, ele podia abaixar a bola que não tá com tanto, não. Prefiro o som do Rashid ou Projota. Muito mais sincero. Mas enfim, minha opinião...

  2. Pedro Ferreira says:

    Foda, Foda, Foda! Demais mesmo. Achei melhor que o Emicídio, mesmo não tendo nem metade das músicas. Já comprei o meu.

  3. Damien Willis says:

    EU curto pra caramba a construção do Emicida, mas neste ponto que você citou, também sou mais as letras do Projota, Rashid e etc.

  4. Pedro Ferreira says:

    Na boa, não achei estilo 'gangsta' não. Eles só falem de dinheiro e mulher e de chegar lá via bandidagem. O Emicida se vangloria de ser trabahador, e de ter levado o rap nacional ao mainstream, sendo que existem  muitos BARBARO's pir aí, e ainda assim o cara conseguiu o respeito que o rap precisava. Ele não diz q fez sozinho, pelo contrário. Mudou o tom das letras, claro, mas ainda acho foda pra caralho. E não acho metido, não.

    PS: CHUPA CABAL!

  5. Não sei se gangsta é palavra certa, PH. Só não gosto desse tipo de letra. Acredito que o Rap tem que ser uma arma de contestação social antes de qualquer coisa. Principalmente se essa coisa é a ostentação. Quanto ao Cabal, ele é um talento desperdiçado. Mas enfim, opinião é opinião...

Leave a Reply

Link Off? Comente aqui mesmo ou na caixinha de bate papo ali do lado que a gente reposta rapidinho.

 
Ignes Elevanium © 2011 DheTemplate.com & Main Blogger. Supported by Makeityourring Diamond Engagement Rings

Poucos direitos reservados a nós e muitos para as bandas.