segunda-feira, 19 de setembro de 2011
Avatar

Jesu - Ascension

2 comentários

Gênero: Shoegaze/Post-Metal
País: Reino Unido
Ano: 2011
Comentários: Formado das cinzas do Godflesh por Justin Broadrick, ao longo dos anos o Jesu se tornou quase tão icônica quanto a sua banda progenitora, tendo iniciado sua discografia (já bastante extensa, visto que a banda surgiu em 2004 apenas e já tem 4 full-lenghts, diversos splits e EP's) com um som que mesclava a rispidez do Industrial com pitadas de Drone e a melancolia melódica do Shoegaze. Atualmente a faceta mais ríspida da sonoridade do grupo foi dando lugar a somente um misto de Shoegaze pesado e um feeling de Post-Metal bem cadenciado, com os vocais limpos e etéreos de Justin dando um tom especial em toda a musicalidade do Jesu. É uma banda que tem como característica mais evidente emocionar, com paredes sonoras melódicas e profundas, que te transportam a cenários nublados e cinzentos (como todas as - maravilhosas - capas dos discos da banda mostram).

Neste ano temos o mais novo full-lenght do grupo, Ascension, que é sem dúvida, um excelente álbum, com toda a atmosfera anteriormente citada em excelente estado e com a capacidade de emocionar e envolver totalmente intacta. No entanto é talvez o álbum do Jesu mais próximo do Shoegaze puramente, embora esteja ainda bastante embebido no Post-Metal. "Sedatives" mostra bem isso, sendo uma faixa que praticamente é puro Shoegaze. Achei que o disco segue mais ou menos a mesma fórmula dos dois ultimos fulls do Jesu, Infinity (2009Conqueror (2006) mas não cativa tanto quanto esses, talvez justamente por soar um pouco repetivivo já, no Conqueror tudo isso era novo e interessante, no Infinity tinhamos uma viagem de 49 minutos de vários movimentos que nos cativava, já em Ascension temos pouco mais de uma hora de um excelente álbum, mas totalmente previsível.

No geral minha opnião é que é um dos melhores lançamentos de 2011, mas ficamos mal acostumados com a originalidade de Justin Broadrick a ponto de nos darmos ao luxo de reclamarmos de um disco como esse. É mais ou menos o mesmo caso do Heritage do Opeth, não é nem longe um álbum ruim, mas com certas bandas somos demasiadamente exigentes por sabermos de sua capacidade. Ouçam e confiram.

Tracklist:

1. Fools 08:12
2. Birth Day 05:09
3. Sedatives 05:10
4. Broken Home 08:51
5. Brave New World 04:12
6. Black Lies 05:26
7. Small Wonder 07:31
8. December 07:50
9. King of Kings 06:24
10. Ascension 02:45

Links:

Mediafire
Megaupload
Outros Links (Mirrorcreator)

2 Responses so far.

  1. Jesu é fodaaaaaaaa!
    Post fodásticooooo!

  2. Caroline Lopez says:

    Parabens!! Otima banda.
    Postem The Pains Of Being Pure At Heart ... shoegaze muuuito interessante!!

Leave a Reply

Link Off? Comente aqui mesmo ou na caixinha de bate papo ali do lado que a gente reposta rapidinho.

 
Ignes Elevanium © 2011 DheTemplate.com & Main Blogger. Supported by Makeityourring Diamond Engagement Rings

Poucos direitos reservados a nós e muitos para as bandas.