quinta-feira, 24 de novembro de 2011
Avatar

Pignes Singles #01

6 comentários


ÓINC ÓINC queridos porcalhões e porcalhetes! Hoje damos início a uma nova secção aqui no Pignes para mostrar a satisfação que temos de sempre poder compartilhar, e claro, falar sobre música. Como o título sugere vamos dar toda uma atenção especial aos singles. Sim, estes materiais tão singulares, tão interessantes, muitas vezes ousados e de, ao mesmo tempo, vidas solitárias.


Mas fiquem atentos pois não fará parte de uma postagem normal. Os singles só serão publicados às quintas-feiras e em um único post dedicado, no qual traremos entre 10 e 20 singles escolhidos aleatoriamente, mas em suma lançamentos e com no máximo alguns anos de idade.


Dedicaremos as três primeiras quintas à divulgação e compartilhamento de lançamentos e daqueles que foram anunciados a pouco tempo, seja mainstream, indie ou underground, desde que sejam compatíveis com o tipo de material que já publicamos normalmente aqui no blog. Na 4ª quinta de cada mês, no entanto, daremos total atenção aos singles mais clássicos, ou ainda discografia de singles de bandas e artistas consagrados (ou simplesmente com vários lançamentos). Poderá até ser 'temático', quem sabe, são várias ideias e dúvidas.


Ao final do post você encontrará o link para download de todos os singles, suas capas e devidas tags, tudo bonitinho para ninguém botar defeito. E antes que me esqueça, as capas são importantes, então clique sobre elas para dar um zoom e conferir melhor a arte, além das numerações que são fictícias — A ordem dos tratores não altera o pão duris.

Qualquer sugestão, elogio, crítica,... basta comentar logo abaixo, ou ainda mencionar o @Ignes_Elevanium no twitter que nós levaremos em consideração.

Mas chega de grunhir, vamos logo ao que interessa: Podem servir a lavagem!!




#01
Búfalo - Algum Dia Minha Dor
(07/09/11)

Conheci semana passada ao verificar nossos e-mails e, fiquei feliz ao ter recebido um e-mail de um projeto tão bom.
Enquanto no EP "Too Young To Think Of Dying" seu lo-fi seguia uma atmosfera com sutis influências do ambient e sem declarar sonoramente como um projeto nacional (letras em inglês), neste single predomina vestígios diluídos da bossa nova, adota-se o português e apropria-se mais do tradicional voz e violão, mas sem deixar todas as velhas características de lado, como o clima melancólico, por exemplo.
A dupla garante que não seguirá essa linha, ou ao menos não agora, e que fora somente uma experimentação. Porém ficou interessante, poderiam sim experimentar outras vezes mais.




#02
Wale - Chain Music
(02/09/11)

Em novembro, o rapper Wale lançou o seu segundo álbum, o aclamado Ambition, e dias depois lançou como single uma de suas faixas, a canção Chain Music. Trata-se de uma música de ritmo envolvente, que lembra um pouco as patifarias de Lil' Wayne, mas com um conteúdo mais relevante. É um belo exemplar de Pop Rap, um dos melhores do ano, que não chega a ser tão belo quanto o Concious Hip Hop, mas que ainda assim tem seu significado.





#03
Duffy - My Boy
(13/03/11)

A cantora com cara de Barbie de uma voz que oscila entre o agradável e o irritante ganhou grande destaque com seu álbum de estréia Rockferry (2008) onde pratica um blue-eyed soul retrô e pop. Dois anos depois teve baixa recepção com o Endlessly (2010), onde não se conseguiu repetir a fórmula, desagradando muitas vezes até pela voz que outrora a consagrou. Trago aqui um single — já com alguns meses de lançamento — que traz consigo uma música deste último disco, que apesar de ter decepcionado e nem todas as faixas serem inspiradas, ainda assim possui boas músicas.




#04
Internet - They Say (feat. Tay Walker)
(04/10/11)

Internet é mais um subgrupo do OFWGKTA, formado por Syd Tha Kid, única mulher do conjunto, e Matt Martians. A sonoridade é absurdamente diferente do que o trabalho do resto dos membros. A faixa They Say é a segunda canção lançada pelo duo, e deve constar do Purple Naked Ladies, primeiro full lenght, a ser lançado em dezembro. O RnB é bastante carregado, e os vocais são muito bem trabalhados. É um pouco mais experimental do que o disco do Frank Ocean.





#05
Girls - Honey Bunny
(10/10/11)

Em meio às entristecidas e depressivas faixas do Father, Son, Holy Ghost, elogiado álbum do duo Girls, candidato a melhor do ano segundo diversas mídias, os artistas pinçaram um animado single, o Honey Bunny. É a faixa que abre o disco, e realmente seu ritmo é bem diferente da aura que o disco traz circunscrito em si. Aliás, é um dos pontos altos do trabalho que, no todo, é excelente.






#06
Damian “Jr. Gong” Marley - Set Up Shop
(24/10/11)

Depois de seis longos anos sem lançar nenhum trabalho solo, o filho do rei retorna aos estúdios para abrir ao grande público o primeiro passo de seu quarto álbum, que deve sair no ano que vem. Set Up Shop guarda poucas semelhanças com seus últimos releases, tendo uma pegada mais acelerada, com batidas que lembram muito o Reggaeton Perreo. Bem contagiante.






#07
Fura - Iamo
(21/10/11)

Falando em e-mails que recebemos eis que não poderia faltar Fura. A banda com músicos de vários países nos mandou seu EP "Mustela Putorius" que eu acabei postando lá em março deste ano. Seu som traz a maravilha de um post-rock bem executado, tanto na atmosfera, melodias e na técnica, o que lhes garante aí até uns atributos de math-rock, ambient e influências de bandas mais mórbidas do heavy metal.
Estes dias chegou também por e-mail o aviso de seu mais novo single, cuja faixa fará parte do primeiro disco, que será lançado ano que vem.
Inicialmente notamos que a banda se dedicará a algo mais progressivo, ao menos é o que esta prévia indica. A criatividade está em dia, e o lado ambient também, mas as divagações que ecoavam aos sete ventos no EP agora parecem ganhar mais massa, forma e direção.




#08
The Kills - Baby Says
(24/10/11)

Alheios aos grandes festivais nacionais, o duo The Kills – composto por Alisson Mosshart e Jamie Hince - chegou ao Brasil para apresentações solo em Rio de Janeiro e São Paulo. Sem provocar muito alarde, esgotaram os ingressos em pouqíssimo tempo. A locomotiva do frisson atende pelo nome de Blood Pressures, mais novo álbum da dupla, lançado em abril. Baby Says é dali retirada, e é melódica como todo o disco. E excelente como todo o resto também.





#09
Arctic Monkeys - Suck It and See / Evil Twin
(24/10/11)

O álbum Suck It and See não foi exatamente um primor na opinião dos fãs mais ávidos do Arctic Monkeys. Muitos o julgaram apático, e o nivelaram bem abaixo dos outros discos dos britânicos. Eu aqui fico me perguntando porque que é a capa do disco não foi a capa do single homônimo, que é ótima, ao contrário da sem graça escolhida. Quanto ao conteúdo, uma baladinha, e uma mais puxada pro Rock n Roll, que não consta do álbum.






#10
The Black Keys - Lonely Boy
(26/10/11)

A dupla The Black Keys, grande expoente do Blues Rock moderno, é também bastante empolgada: pouquíssimo tempo depois do lançamento de Brothers, de 2010, já anunciaram o disco El Camino, para 2011. O álbum ainda não foi lançado, mas seu primeiro single, Lonely Boy, foi liberado em outubro. A faixa vem na mesma linha de trabalho dos outros discos, mas com uma pegada mais puxada pro Garage Rock.






#11
Jack Johnson - In The Morning
(01/11/11)

Maior expoente moderno do Folk e Acoustic Rock, Jack Johnson não obteve muito sucesso em seu último full lenght: To the Sea não causou muito furor no público, nem foi um sucesso de crítica. No primeiro dia desse mês, entretanto, o havaiano nos brindou com mais uma de suas canções relaxantes. Nada de novidade: violãozinho, coros, melodia grudenta e exaltação da natureza e das coisas simples da vida.
Resumindo: Jack Johnson.





#12
Modeselektor - Shipwreck (feat. Thom Yorke)
(04/11/11)

O duo alemão de música eletrônica Modeselektor lançou, setembro, o terceiro álbum de sua carreira, intitulado Monkeytown. Puxando mais pro dubstep, seu novo trabalho contava, dentre as faixas, com uma participação de ninguém menos que Thom Yorke, dando todo um charme glitch à canção Shipwreck, e é este trabalho que se transformou em single no começo do mês.






#13
Foster the People - Call It What You Want
(07/11/11)

A dançante faixa Call It What You Want é o quarto single do álbum Torches, lançado nesse ano, do grupo de Indie Pop Foster the People. A canção vem no embalo de Pumped Up Kids, música que fez muito sucesso nos Estados Unidos, quando perceberam que sua letra tratava de crianças perturbadas que saem matando todo mundo nas escolas. Tarde demais, o sucesso já estava consolidado.






#14
Washed Out - Amor Fati
(07/11/11)

O Washed Out lançou seu debut neste ano, intitulado Within and Without, e arrastou um sem número de fãs por conta da calmaria do chillwave, gênero que vem em uma grande crescente, em contrapartida às acelerações do chiptune que obteve notável espaço na música eletrônica recentemente. Amor Fati é o terceiro single do disco, e sintetiza muito bem a essência do trabalho como um todo.






#15
Alma Mater - Myriad
(10/06/11)

Proveniente de Ribeirão Preto, São Paulo, o quarteto surgiu em 2006 já com o EP Biodestruct em mãos, dando o que falar pelo interior paulista e de onde sairia o tema sonoro para o vídeo "Skateboard Square", da Converse. Este ano a boa notícia foi o lançamento do single Myriad com duas músicas que quase, segundo a banda, seriam descartadas (eis mais uma vantagem de fazer/ouvir singles), o que seria um erro. A faixa homônima apresenta muitas características que até então não foram vistas nas músicas da banda. Mudanças de andamento e sobrecarregado de influências, com aquele gostinho de psicodelia setentista. Isso por parte é lembrado pelo vocal, que se 'abriu' mais. A segunda faixa, "A Time In Dreams", apesar de estar muito mais associada aos trabalhos anteriores, não desvincula das características da primeira música, a não ser por manter seu andamento e melancolia típica do grupo.
Apesar da associação ao post-rock, Alma Mater pratica algo mais clean e confortável, embora as vezes dotada de certa estranheza à ponto de me deparar pensando em um hibrido das clichês Coldplay e Radiohead (ouça Orbiter e Come Tied, do EP Biodestruct).




#16
The Kooks - Is It Me
(11/11/11)

Na data mais cabalística dos últimos anos, os britânicos do The Kooks lançaram Is It Me, terceiro single do álbum Junk of the Heart, lançado esse ano. O novo disco ficou um pouco aquém da expectativa gerada em cima dele, talvez porque os dois primeiros álbuns – Inside In/Inside Out e Konk – tenham sido de extrema qualidade. Essa faixa é uma das que mais se assemelham aos trabalhos antigos, já que nas outras alguns experimentalismos estranhos ao grupo foram aplicados.





#17
Mika - Elle me dit
(11/07/11)

Este single traz a novidade de conter a única música da carreira do Mika a ser interpretada em francês. Um pouco diferente dos trabalhos anteriores, Elle me dit traz uma batida eletrônica mais convidativa às dance floors, embora com um andamento mais lento para tal. O single ganhou um clipe, que conta com a participação da atriz Fanny Ardant. O humor do cantor continua, sempre explorado em suas letras e clipes, mas se afasta mais do primeiro trabalho, 'Life in Cartoon Motion', que, pessoalmente, foi a primeira e grande cartada do Mika. Contudo é mais uma música agradável em sua bela carreira.




#18
jj - We Can't Stop
(02/08/11)

O duo de 'balearic pop' dessa vez contou com a presença de uma terceira pessoa: ninguém menos que Ne-yo. Esta faixa ficou um tanto estranha, na minha opinião, tanto pela mistura em si como pela própria música do jj, já que Ne-yo só aparece aos 3 minutos de execução. Na verdade essa parceria tem o dedo do Adult Swim que possui parceria com alguns selos independentes, além de pegar emprestada músicas de outros. Ainda assim gostei do resultado, após três minutos aquela faixa totalmente indie/dream pop passa por uma transformação e em partes torna-se um r&b contemporâneo. A discografia já está no blog há algum tempo.




#19
Rammstein - Mein Land
(11/11/11)

Uma data tão polêmica (à toa) tinha que ter uma banda à altura (com base) para representá-la. Primeiro e talvez único single do ano dos caras, possui energia, diversão e é sobrecarregado de ironia/sarcasmo — como sempre — e de quebra ganhou um clipe que traduz bem tais palavrinhas. Ainda não li a respeito, reviews e tals, mas achei boa, não espetacular, mas definitivamente adorável. O contraste entre a música e o clima do clipe seria o ponto forte e portanto conta como mais uma boa música dos veteranos do Rammstein.




#20
Marina and the Diamonds - Starring Hole
(??/11/11 - Demo)

Starring Hole, música que completará o próximo disco de Marina and the Diamonds (Electra Heart (2012)), foi disponibilizada pelo seu canal no Youtube, além de mencionada em seu Twitter, contudo ainda não se tem ideia se será algum single, já que não apareceu no site oficial e muito menos uma capinha foi feita. Foi apresentada ainda como uma demo, embora eu e muita gente já a ache perfeita. Marina faz um indie pop/ new wave, mas aqui a batida eletrônica está mais pesada.
Por não possuir capa escolhi uma foto da bela moça, e ainda aproveito pra dizer: Definitivamente sou das morenas!




DOWNLOAD (MU/MF)

6 Responses so far.

  1. xaropealex says:

    muito bom!!!
    otima iniciativa!!!
    viva os porcos

  2. Curti muito essa última faixa! E Duffy é muito foda, ainfa ltava baixar algumas.

  3. xaropealex says:

    Ei galera pra em ordem da melhor pra pior!!!

    "Internet - They Say (feat. Tay Walker)Damian “Jr. Gong” Marley - Set Up ShopWale - Chain MusicMarina and the Diamonds - Starring HoleArctic Monkeys - Suck It and See / Evil Twin

    Mika - Elle me dit
    "

  4. xaropealex says:

    de novo pra ver se melhora a apresentação
    1Internet - They Say (feat. Tay Walker)2Damian “Jr. Gong” Marley - Set Up Shop3Wale - Chain Music4Marina and the Diamonds - Starring Hole5Mika - Elle me dit6Foster the People - Call It What You Wan7Arctic Monkeys - Suck It and See / Evil Twin

  5. Damien Willis says:

    Igor, vou tentar postar Marina & The Diamonds em breve porque o disco dela é adorável. A voz lembra Katy Perry (o que não é algo ruim) mas ela trabalha muito mais com ela, além de contar com um instrumental bem mais caprichado e adorável. Foi paixão á primeira ouvida!

    Duffy também é fantástica, fez dois bons discos, mas confesso que assim como a maioria, prefiro o primeiro.

Leave a Reply

Link Off? Comente aqui mesmo ou na caixinha de bate papo ali do lado que a gente reposta rapidinho.

 
Ignes Elevanium © 2011 DheTemplate.com & Main Blogger. Supported by Makeityourring Diamond Engagement Rings

Poucos direitos reservados a nós e muitos para as bandas.