quarta-feira, 28 de dezembro de 2011
Avatar

2011: TOP 50 - Parte 3

2 comentários
Os números vão se afunilando, e a qualidade dos álbuns vão melhorando ainda mais. Um lado mais sombrio invadiu essa parte do nosso ranking, mas nem por isso a alegria deixou de dar as caras.
Devo ressaltar que, nessa edição, também constam algumas das melhores capas do ano, como nos itens 21 e 22.
Aproveitem, pois falta pouco!

#30
Pain of Salvation - Road Salt Two
(26/09/2011)

"É um álbum que tem alguns destaques, mas que nunca fica ruim, de fato. Infundido em tristeza simples, luto e raiva madura, o álbum expõe um pouco do novo e esquálido rosto do Pain of Salvation" - Sputnik Music - 3/5 estrelas

"O conceito estético que Daniel Gildenlöw traz à música do PoS é novamente voltado para questões pessoais e introspectivas. Parece que Gildenlöw - responsável por todas as letras e composições - está analisando personalidades de pessoas conhecidas ou de personagens que cria." - Território da Música - 3/5 estrelas

Postagem Original

Conditioned by Pain of Salvation

#29
O Teatro Mágico - A Sociedade do Espetáculo
(06/09/2011)

"A mistura que mescla circo, teatro, poesia, política e, claro, música, está em "A Sociedade do Espetáculo", terceiro disco dO Teatro Mágico. Mas musicalmente há uma aposta no que a própria banda chama de "pop moderno". As influências são abrangentes: vão de elementos gaúchos, passam pelo rock e chegam à sonoridade do Clube da Esquina." - Território da Música - 3/5

"O circo continua, mas de cara nova. No terceiro disco de O Teatro Mágico, A Sociedade do Espetáculo, Fernando Anitelli e sua trupe surgem mais maduros com a chegada do produtor musical Daniel Santiago e a participação inédita dos fãs na criação de uma das faixas do álbum pelo twitter" - R7 - N/A

O Teatro Mágico - Amanhã... Será by William Leal

#28
Heretoir - Heretoir
(25/02/2011)

"Esse álbum não é perfeito e realmente demonstra alguns momentos de fraqueza. No entanto, a atmosfera e os vocais empregados por Eklatanz se complementam de uma maneira muito bonita. Essencial" - Ultimate Guitar - 8.7/10

"Esse álbum merece mais atenção, as composições são ótimas e os vocais se encaixam na música. A produção pode melhorar no futuro, mas esse tipo de produção dá a esse estilo musical um tom atmosférico" - JorZine Reviews - 7.5/10

Heretoir - Retreat to hibernate by Heretoir

#27
Iroha - Iroha
(18/02/2011)

"As oito músicas soam muito bem, e configuram um pop lento, sonhador. Além disso, incorporam alguns bem colocados componentes atmosférico-eletrônico que detalham bem o som e o ânimo do disco em geral" - Scene Point Blank - 8/10

"O ideal seria que o Iroha tentasse criar seu próprio nicho. No entanto, esse registro é bastante agradável, e deve configurar um bom apelo para qualquer fã do Jesu, tornando-se um disco muito fácil de se recomendar - SSMT Reviews - N/A

Drifted by irohamusic

#26
Primus - Green Naugahyde
(12/09/2011)

"Isso aqui é o Primus clássico em ação, e os veteranos em ação provavelmente identificarão as reminiscências de Frizzle Fry e Sailing the Seas of Cheese. Green Naugahyde é tecnicamente surpreendemente de uma amneira bem sutil, hilariante em toda sua extensão e um disco bem difícil de não se gostar" - Scene Point Blank - 8.5/10

"O disco se baseia um pouco demais nos materiais do passado da banda, mas com Lane na bateria as canções têm muita probabilidade de serem levadas a esse terreno, e Claypool e La Londe estão claramente se divertindo" - Popmatters - 6/10

Tragedy's A'Comin by ATO Records

#25
CSS - La Liberación
(29/08/2011)

"La Liberación é melhor em seus momentos mais calmos, notadamente em Partners In Crime, ao passo que a revolta adolescente consagrada na faixa final, Fuck Everything, começar a soar um pouco forçada" - The Guardian - 2/5 estrelas

"La Liberación mostra o potencial da banda como um brilhante e caótico ato ao vivo, mas não vai muito além disso. O terceiro álbum é algo difícil para qualquer grupo. E enquanto outros entenderam esse como o momento para nadar ou afundar, CSS escolheu - quer sabiamente, quer ambivalentemente - continuar apenas flutuando" - The AV Club - B-

CSS - Hits Me Like A Rock by Music As Usual

#24
Unexpect - Fables of the Sleepless Empire
(31/05/2011)

"Esteja ciente que este disco não é para qualquer um, tenha uma mente aberta musicalmente, caso contrário passe longe. Fables of the Sleepless Empire é arte raramente vista, uma verdadeira aventura extremamente perigosa" - Prog Cast - 9/10

"Fables of the Sleepless Empira é, essencialmente, apenas o Unexpect fazendo as coisas que eles já vinham fazendo antes. O detalhe é que, aqui, eles conseguiram melhorar seu trabalho em toda e qualquer maneira possível" - Sputnik Music - 4.5/5

Postagem Original (Discografia)

#23
dredg - Chuckles and Mr. Squeezy
(25/04/2011)

"Os devotos de longa data podem não achar muita graça, pois pode parecer que uma de suas bandas favoritas tenha seguido a multidão e se disperçado do som que levou o grupo a ter tantos fãs" - Revolver Mag - 3/5

"O álbum como um todo não chega a ser um mero punhado de erros. Músicas como Another Tribe, Upon Returning, The Ornament e Sun Goes Down ostentam a pegada pop que realmente funciona com o dredg. E quando a banda se desprende da parafernalha sonora e parte para a simplicidade, como em Kalathat, o resultado também agrada." - Coisa Moderna - 6.1/10

Postagem Original



#22
Devin Townsend Project - Desconstruction
(20/06/2011)

"Há movimentos de inspiração orquestral, que explodem em lindos cantos que se iniciam nos quadris e temrinam em arrepios nos seus braços. Há explosões incendiárias do meio da barriga da besta, e de repente pulamos para essas cativantes, e insanamente afeitas ao pop, seções com os mais virginais vocais" - The New Review - 5/5

"Townsend trouxe, dessa vez, tudo, menos a pia da cozinha, consigo, incluindo uma orquestra completa, um coral vocal e quase uma dúzia de convidados. Isso sem falar em uma das melhores capas do ano" - My Global Mind - 8/10



#21
Jesu - Ascension
(10/05/2011)

"Jesu, especialmente no novo Ascension, faz um trabalho muito incrível evocando a depressão através da música, com suas melodias enterradas embaixo de vários oceanos de sons tão impossivelmente lentos que você mal nota que eles estão lá" - Pitchfork Media - 7/10

"Eu não sei se eu poderia cantarolar nenhuma destas faixas, ou dizer a você sobre o que Broadrick está cantando. No entanto, nesse último caso, eu posso oferecer alguns palpites bem sólidos: ele provavelmente não parece que está feliz consigo mesmo, com você, com as pessoas, com o mundo" - Popmatters - 7/10

Postagem Original




2 Responses so far.

  1. Vou ser sincero de que o teatro magico ali me deu vergonha

  2. Apesar de não concordar com alguns artistas/bandas estarem
    no Top 50, eu não me pus a criticar nenhum. Gostei do resultado final dessa
    lista, porque captou a essência do blog, e que é, e sempre foi, pra mim, o seu
    maior diferencial e atrativo, que é a diversidade. Portanto mesmo sentindo que
    alguns trabalhos foram injustiçados por não figurarem nessa lista, não me
    envergonho de nenhum que está ai presente.

Leave a Reply

Link Off? Comente aqui mesmo ou na caixinha de bate papo ali do lado que a gente reposta rapidinho.

 
Ignes Elevanium © 2011 DheTemplate.com & Main Blogger. Supported by Makeityourring Diamond Engagement Rings

Poucos direitos reservados a nós e muitos para as bandas.