quinta-feira, 1 de dezembro de 2011
Avatar

Pignes Singles #02

7 comentários

Com alegria que volto para anunciar a segunda edição do bem sucedido Pignes Singles, ou melhor e como será conhecido, Pignes Singles #02. Sempre fico apreensivo ao lançar algo novo no blog, mas neste caso tivemos um retorno em acessos bem além das postagens normais. Claro, novidades sempre geram uma maior curiosidade, mas acredito que este projeto se tornará mais uma chave de ouro dos portões que dão acesso ao Ignes Elevanium.


Antes de começarmos gostaria de agradecer ao Pedro Henrique, vulgo Ph (e ainda vulgo Porteiro), que vem ajudando muito, mergulhando de ponta nessa maratona single-maníaca. Além disto é até então o responsável, ao lado de Bruno Innocente, pelas figuras que encabeçam nossos posts. Foram convocados (ou quase isso) também os senhores Koticho e Forbidden para aumentar a eficiência e explorar melhor a proposta.


Nesta segunda versão fomos tomados pelas forças obscuras da música pesada. Com a entrada de mais dois ajudantes, o metal e o HC tiveram a presença forte de representantes que vão de Agnostic Front até Aborted. Mas ainda assim sobrou espaço para o hip-hop, indie rock, post-rock e outras variações que há tanto tempo vem sendo motivos de popularidade.


Quanto à parte nerd do processo, optei desta vez por colocar cada single em uma pasta distinta, já que nenhum tem relação entre si. Mas levei em conta que muitos costumam selecionar todas as faixas e dar um Enter, ou mesmo clicar sobre a pasta e mandar seu player favorito executar tudo. Neste caso, mesmo com as faixas divididas em pastas, criei os arquivos .m3u  e .wpl, ou seja, uma playlist. Então basta executá-lo(s) para que a mágica aconteça.


Pra encerrar o falatório, teve um desafio no Twitter de quem adivinharia quais singles foram escolhidos e resenhados por quem (Eu (Damien), Kot, Pedro ou Forba).
Seria bacana que ao menos chutassem (Maitê alguém disse que acertaria todas...), pois quem acertar tudo ganhará um excelente Nada, não somos papai noel.





#01
In Flames - Where the Dead Ships Dwell
(14/11/11)

Que In Flames é uma das principais bandas de metal da atualidade não é novidade pra ninguém. Where the Dead Ships Dwell, faixa do álbum mais recente apresenta além de um belo clip todo filmado em tons de lomografia, um remix versão dubstep da música. Dubstep esse que em 2011 saiu dos clubs undergrounds britânicos para o mundo todo. Para muitos o remix ficou interessante, para outros, ficou mais estranho do que deveria.



#02
Cunninlynguists – Hard as They Come (Act I)
(01/03/11)

Hard as They Come integra Oneirology, um dos álbuns mais elogiados por toda a crítica no ano de 2011. Cunnylinguists é um trio de hip hop que faz parte dessa geração chamada de “Underground hip hop”, que fogem do mainstream e trabalham muito na parte instrumental e atmosférica de suas músicas. A atmosfera fria de Hard as They Come pode explicar isso melhor do que eu.





#03
Mastodon – Curl Of The Burl
(16/08/11)

Mastodon sempre se reinventa, e não foi diferente em The Hunter. Com esse clip completamente trash e lisérgico de Curl of the Burl, eles apresentam o seu Sludge Progressivo habitual carregadíssimos de influências de Stoner Rock e Southern Rock, é simplesmente como
se o Black Label Society e o Queens of the Stone Age dessem as mãos para uma música nova.



#04
Astronautalis – Dimitri Mendeleev
(28/07/11)

Astronautalis é um dos rappers undergrounds mais dinâmicos da atualidade, ele flerta com gêneros como o indie, a música eletrônica e o folk de forma um tanto quanto orgânica. Como o nome do single já sugere, ela homenageia o russo que fora um dos maiores gênios do
mundo da Química. Vale apena conferir, um dos nomes mais promissores do hip hop que merece ganhar cada vez mais espaço.





#05
*Shels - Butterflies (On Luci's Way)
(04/07/11)

Singles de 9 minutos não são muito comuns, mas essa é a duração de Butterflies (On Luci’s Way) do *Shels, essa banda que conta com um asterisco no nome e trabalha perfeitamente na mistura do Post-Rock com o Sludge Atmosférico. Para tornar a música mais acessível, no single foi lançada também uma versão editada com metade da duração, mas a beleza mesmo está na faixa completa que ao longo desses 9 minutos temos passagens acústicas, momentos progressivos, atmosféricos e um tanto quanto “Deep”.



#06
Korzus - I Am Your God
(20/09/11)

O Thrash Metal do Korzus já se afirmou a muitos anos como uma das maiores forças do Metal nacional. E depois do sensacional Discipline Of Hate, do ano passado, a banda lançou o single I Am Your God com um belíssimo clipe semanas antes do show da banda no Rock in Rio.

Vale a pena assistir o clipe, excelente produção e excelente música.




#07
The Horrors – Still Life
(05/07/11)

The Horrors faz parte do meio indie de bandas que trabalham no “revival” de gêneros que se tornaram ultrapassados, como é o caso do New Wave, completamente datado aos anos 80. Com Still Life o The Horrors faz um trabalho belíssimo revivendo o Post-Punk, o próprio New Wave e o Synthpop temperando tudo isso com traços de psicodelia. Impossível não ouvir Still Life e não lembrar de Don't You Forget About Me do Simple Minds.




#08
Common – Blue Sky
(07/10/11)

Lonnie Rashid Lynn, ou simplesmente Common, é um dos rappers mais subestimados da história. Tendo lançado seu primeiro full lenght em 1992, nos brindou, de lá pra cá, com nada menos do que oito bons álbuns, – alguns deles ótimos, diga-se de passagem – tendo, porém, falhado na tentativa de alcançar o mainstream, sendo muito mais conhecido por suas pequenas pontas no cinema. Em dezembro, liberará seu nono álbum, The Dreamer/The Believer, e, como divulgação, disponibilizou em outubro um single da canção Blue Sky, que nos outorgou uma certeza: Common pode até não alcançar o patamar de artistas como Jay-Z ou Kanye West, mas continua fazendo música com o coração. Ótima faixa.



#09
The Roots – Make My
(17/10/11)

Considerados, por muitos, lendas da história do Hip Hop, o grupo The Roots se mostra incansável: onze álbuns, em dezessete anos, e uma incontável gama de participações em discos de parceiros. Em dezembro, lançarão o décimo segundo trabalho, intitulado Undun, que está gerando bastante expectativa. Em outubro, lançaram o single de Make My, faixa que conta com a participação do novato, porém aclamado, Big K.R.I.T., mostrando que o grupo não parou no tempo: pelo contrário, seu som foi se renovando através dos anos.



#10
Wild Beasts – Reach a Bit Further
(14/11/11)

Os britânicos do Wild Beasts chamaram a atenção da patriótica mídia local no ano de 2008, quando apresentaram o seu debut. No ano seguinte, com o lançamento de Two Dancers, atraíram os olhares do mundo com seu Indie Rock pacato. Nos anos seguintes, entretanto, permaneceram quase que esquecidos. Para reavivar a memória do público, lançaram, neste ano, o álbum Smother. No mês passado, Reach a Bit Further, o terceiro single do disco, foi liberado, tendo como capa uma adaptação da arte original do álbum.



#11
Skream – Anticipate (feat. Sam Frank)
(14/11/11)

Skream é um DJ inglês que, diferentemente de Damu the Fudgemunk, que você encontra logo abaixo, não trabalha em cima do Hip Hop, mas sim da pura e simples música eletrônica, tendo puxado seus últimos registros pro lado do Dubstep. Com a participação de Sam Frank, liberou a dançante e animada Anticipate, que poderia facilmente ser confundida com uma canção de, sei lá, David Guetta, não fosse o brilhantismo com que ele insere efeitos incomuns ao estilo.




#12
Damu the Fudgemunk – Overthrone (Try a Little Skillfulness) / All Green
(15/11/11)

Damu the Fudgemunk é um talentosíssimo DJ e produtor, cujos beats são empregados em projetos como o brilhante Y Society, bem como o notável Panacea, esse tocado ao lado de Raw Poetic e K-Murdock. Lançou, agora, sob a forma do charmoso 7' Vinyl, um single de duas músicas. De um lado, Overthrone (Try a Little Skillfulness); do outro, All Green. Instrumental Hip Hop da melhor qualidade.




#13
Aborted - Global Flatline
(25/10/11)

Atualmente uma das maiores bandas do Grindcore, o Aborted se modernizou no álbum de 2008, Strynchnine.213, e por mais que isso tenha decepcionado alguns fãs, ficou uma incrível fusão de metal moderno e grindcore. E no single digital de mesmo título que o próximo álbum do grupo, que deve ser lançado em janeiro, a banda mostra que o peso permanece intacto e a produção como sempre impecável.





#14
Mike G – Carrera
(15/11/11)

Oriundo do OFWGKTA, Mike G. lançou, no ano passado, Ali, o álbum mais bem produzido, com conteúdo mais original, dos membros do grupo – à exceção de Tyler, the Creator, obviamente. Em 25 de novembro deste ano, apresentou o The Award Tour EP, com sete faixas soturnas, com a participação de Vince Staples em quatro delas. A terceira do disco, Carrera, foi lançada como single dias antes. No geral, nada de novo.




#15
Childish Gambino – Bonfire
(20/11/11)

O álbum CULDESAC, de 2010, ajudou a elevar a fama do rapper Childish Gambino, cujo conhecimento se deu única e exclusivamente pela internet, principalmente pelos seus bons remixes de músicas famosas, como fez, ao lado de Jamie Xx, com o hit do ano, Rolling In the Deep. Neste ano, lançou seu segundo álbum, Camp, cuja terceira faixa é a enraivecida Bonfire, lançada como single recentemente.





#16
Asian Kung-Fu Generation - マーチングバンド (Marching Band)
(30/11/11)

A banda é japonesa; tem em seu nome uma luta/esporte chinês; e eu não sei fazer piada sobre isso. ASIAN KUNG-FU GENERATION é uma banda de indie e rock alternativo que teve grande aclamação mundial anos atrás, com sua música agradável e vívida. A conheci como a maioria do ocidentais: através de animes que estavam surgindo no início da década, como Naruto, Bleach e o melhor deles: Fullmetal Alchemist. Neste single temos mais uma amostra do som confortável dos caras, como de costume. Já o clipe é adorável.



#17
Los Campesinos! - Hello Sadness
(21/11/11)

Não sabia muito bem o que esperar do novo álbum do grupo inglês Los Campesinos!, isso porque seus três álbuns demonstram uma oscilação de qualidade. Hello Sadness, lançado em 2011, é um pouco superior aos demais. A faixa homônima, lançada como single, é, certamente, é melhor do álbum. Enxergo nela um pouco do Pop Punk dos anos 2000, revestida da roupagem do Indie Rock da segunda metade daquela década. Talvez por isso eu tenha gostado tanto.




#18
Agnostic Front – That’s Life
(24/03/11)

São poucas as bandas que chegam a marca de completar 30 anos de carreira, os reis do hardcore nova iorquino felizmente completaram essas 3 décadas de existência em 2010 e para comemorar lançaram My Life, My Way. That’s Life o primeiro single do álbum apresenta um hardcore enérgico, extremamente rápido, beirando o Crust nesses curtos porem intensos 1:25 minutos de porrada.




#19
Salem  Better Of Alone
(21/11/11)

Não confunda com a banda de extreme metal israelita, ou qualquer outra de heavy metal. Salem (SALEM) aqui é uma das principais bandas do movimento witch-house, gênero levado a sério por poucos, ignorado por muitos e desconhecido pela maioria. Mas antes de qualquer coisa a banda sempre praticou uma confusão de gêneros, ritmos e ruídos. Em Better Of Alone temos uma regravação lenta e esquizofrênica da música de Alice Deejay. Chega a ser inacreditável a diferença, mas é identificável. Já o vídeo, que se refere a um take amador, mostra a fuga de Gisele Bündchen dos paparazzos. A música faz parte de um EP com outras 3 faixas.



#20
Amy Winehouse – Our Day Will Come
(04/12/11)

Por fim ela, àquela qual dividiu o mundo da música entre os que a amavam e os que preferiam julgar seus atos, mas que ninguém pôde negar seus talentos. 'Our Day Will Come' se refere ao single de seu álbum póstumo, "Lioness: Hidden Treasures", que será lançado em 5 de dezembro. A música em si é uma regravação, originalmente composta por Bob Hilliard e Mort Garson, e interpretada por Ruby & The Romantics. Além dela outras faixas foram liberadas, inclusive uma versão de 'The Girl From Ipanema', mas como não sei se todos são singles, deixei de lado, optando pela qual tinha mais certeza.




Download ( MegaUpload / Mirror(Pt.1 & Pt.2) )

7 Responses so far.

  1. ihury Poletto says:

    Coisa boa,bacana
    Por min poderia ser diminuido a quantidade de singles no mesmo post

  2. mайте says:

    Eu disse que acerteria os do Forba e do Koticho, não coloque coisas na minha boca :3

  3. Damien Willis says:

    Ah tah que você foi específica assim, não pule fora agora :B

  4. xaropealex says:

    minha lista de preferidos
    1-Amy Winehouse – Our Day Will Come2-Aborted - Global Flatline3-Agnostic Front – That’s Life4-Korzus - I Am Your God5-Mastodon – Curl Of The Burl6-In Flames - Where the Dead Ships Dwell7-Damu the Fudgemunk – Overthrone (Try a Little Skillfulness) / All Green8-Common – Blue Sky9-Skream – Anticipate (feat. Sam Frank)10-Cunninlynguists – Hard as They Come (Act I)11-The Roots – Make My12-Wild Beasts – Reach a Bit Further13-Astronautalis – Dimitri Mendeleev14-Salem – Better Of Alone

    vamos ver se agora fica legivel.

  5. xaropealex says:

    ai que dificuldade de apresentar uma lista

    kkkkkkkkk

  6. Nem acredito que tu postou AKFG, uma das minhas bandas favoritas. A música é boa, vai crescendo aos poucos. Mas nada comparada a época de ouro do Fanclub e do World World World ):

  7. Damien Willis says:

    amigo xaropinho, já tentou postar dando ENTER pra
    fica
    desse
    jeito
    ?
    :B

    Falou cara, obrigado pelas opiniões!

Leave a Reply

Link Off? Comente aqui mesmo ou na caixinha de bate papo ali do lado que a gente reposta rapidinho.

 
Ignes Elevanium © 2011 DheTemplate.com & Main Blogger. Supported by Makeityourring Diamond Engagement Rings

Poucos direitos reservados a nós e muitos para as bandas.