sexta-feira, 16 de dezembro de 2011
Avatar

Pignes Singles #04

2 comentários

Olha aí, estamos de volta com a quarta edição do Pignes Singles e contando mais uma vez com a inspiração do Pedro Henrique, que novamente nos agraciou com este um banner mega fucking sexy mortal! Também destacamos os três mosqueteiros (que na realidade são quatro) que desde o número #02 se uniram contra as forças malignas da mesmice: Pedro, Koticho, Damien e Forba.


Mas de volta também está a procrastinação (isso é crônico) e o atraso, o que nos leva a crer que estes mosqueteiros são daquela versão maluca com Kiefer Sutherland, Oliver Platt, Charlie Sheen e Chris O'Donnell... Então: nos perdoe novamente, mas saibam que as chances disso se repetir são gigantes!


Agora lembro-vos mais uma vez que qualquer sugestão e correção será bem vinda. Às vezes não respondemos, mas com certeza levamos em conta, tentando entender o que não agradou, porque e o que precisa ser melhorado.


E já deixo avisado que semana que vem PODERÁ, TALVEZ ser o último Pignes Singles do ano, já que foi sugerido uma pausa para as férias — acho que merecemos — e fechando o ano com um post especial, bem gostosinho para toda família unida e essas coisas de comercial de margarina.


Fora isso eu me recuso a estender o papo, então ouçam, baixem (link ao final do post) e ouçam novamente.




#01
James Blake - Love What Happened Here
(11/12/11)

Dono de um dos melhores trabalhos de estreia no ano, seu álbum homônimo, o londrino James Blake se mostra um verdadeiro hiperativo musical. Além do registro, liberou o EP Enough Thunder, e, agora, antes do apagar das luzes de 2011, nos brindou com mais um single, intitulado - Sim, é "intitulado" mesmo, com 'i', não 'e' - Love What Happened Here, no formato 12' Vinyl, com duas outras faixas além daquela que dá nome ao trabalho. Pra variar, por demais envolventes. Esse moleque vai longe.




#02
Junior Boys - You'll Improve Me
(12/12/11)

Electropop, Synth Pop, Glitch Pop, rotule do que quiser: o som do duo canadense Junior Boys é daqueles que você pode simplesmente ouvir sem se preocupar com as letras e informações da faixa. É só colcoar pra tocar e curtir a atmosfera tranquila que eles criam com maestria. Um bom exemplo disso é a faixa You'll Improve Me, single retirado do quarto álbum de sua carreira, It's All True, lançado em 2011. Assim como os praticantes do dubstep, essa faixa bebe do Funk e do Soul dos anos 70, mas de uma maneira menos entristecida.




#03
Cee-Lo Green - Anyway
(12/12/11)

Parado desde o lançamento de The Lady Killer, seu terceiro álbum solo - de onde saiu o megahit Fuck You -, Cee-Lo Green lança, agora, no último mês do ano, um single que possivelmente abre os trabalhos para o lançamento de um novo álbum em 2012.
Anyway lembra bastante o disco anterior: pegada dançante, letras bonitinhas.





#04
Main Attrakionz - Suffocation (feat. Danny Brown)
(08/12/11)

Nesse semestre, você, caro leitor, foi apresentado ao duo de Hip Hop Main Attrakionz, que lançou seu álbum de estreia, o bem recepcionado 808s & Dark Grapes II. No começo de dezembro, o dua se juntou a Danny Brown, outro rapper com estreia bem recepcionada em 2011, para nos mostrar o single Suffocation. Qual não foi a minha surpresa ao ver que os rappers samplearam a faixa "Sufocante", de Tim Maia, uma das maiores vozes que esse país já viu. Não sei qual é a ligação deles com a nossa terra, mas sei que a homenagem foi merecida - e muito bem executada.




#05
After the Smoke x The Academy - Feel Better
(23/11/11)

O After the Smoke é mais um combinado de Hip Hop a ascender através do Tumblr, assim como o fizeram OFWGKTA e BADBADNOTGOOD. Com o EP White Girls & Red Velvet Cake conseguiram atrair uma significativa atenção e, por conseguinte, alguma expectativa. No fim do mês passado, liberaram a calmaria de uma colaboração com o grupo eletrônico The Academy. Resultado: a simplista, porém envolvente, Feel Better.





#06
CSS - City Grrrl
(13/12/11)

Nessa decrescente data, Lovefoxx e companhia lançaram o segundo single do álbum La Liberación, liberado em agosto. Longe de alcançar o sucesso de seu debut homônimo, o grupo brasileiro conseguiu, entretanto, alguma atenção ao mais novo disco. City Grrl começa meio latina, dobra pra pegada dançante e vai nos revelando os sonhos realizados pelas garotinhas do grupo.





#07
Fistt - Bom Dia!
(??/06/11)

Advinda da maravilhosa terra da uva, a simpática Jundiaí, interior paulista, a banda Fistt fez a alegria de muito moleque no época do boom do hardcore, quando o Dead Fish era o queridinho da MTV: atraíram para a cidade não só aqueles capixabas mas também todos os outros expoentes do estilo, que reinava soberano naquela época. Parados desde 2008, F. Nick e companhia lançaram esse single em junho. O tempo passou, meu gosto musical mudou bastante, se tornou bastante complexo e variado, mas, por mais simplista que esse som seja, sempre vai haver um espaço, ainda que de ordem sentimental, pro bom e velho HC do interior.




#08
Atmosphere – Just for Show
(04/03/11)

Provavelmente o principal nome do hip hop independente, Atmosphere é o nome utilizado pelo rapper Slug, e pelo DJ/Produtor Ant para dar vida a suas empreitadas musicais. A dupla provavelmente é o epicentro de toda essa crescente linhagem do hip hop independente americano, visto que seu selo Rhymesayers é responsável por lançar fortes nomes de artistas incríveis a cada dia. Just for Show carrega os instrumentais bem trabalhados de sempre com uma levada que chega remeter ao reggae.




#09
Rise Against – Make It Stop (September’s Child)
(30/05/11)

A sempre engajada banda de hardcore Rise Against, mais uma vez aparece lutando contra problemas sociais. Dessa vez inspirados pela campanha “It Gets Better” que foi criado a partir da onda de suicídios acontecidas em setembro de 2010 visando ajudar jovens que sofrem bullying. A música trata sobre homofobia e preconceito, trazendo mensagens positivas inclusive dos fãs da banda que participam do clip.





#10
Rome – Our Holy Rue/Merchant Fleet
(10/06/11)

Os veteranos do Neofolk/Industrial mais uma vez aparecem com um incrível trabalho conceitual. As faixas Our Holy Rue e Merchant Fleet integram o mais novo trabalho do Rome, simplesmente um álbum triplo. As duas faixas mostram duas facetas diferentes mas bem conhecidas do Rome, Our Holy Rue com seu industrial mórbido e apocalíptico, enquanto Merchant Fleet segue na linha inspirada pelo folk medieval europeu, com seus violões acústicos dando a liga.





#11
This Will Destroy You – Black Dunes
(??/11/11)

Doomgaze, esse é o gênero que o This Will Destroy You se classifica, uma mistura entre o Drone, o Shoegaze e o Ambient. Fora isso há uma clara influência de post-rock que eles se negam a aceitar, mas aparece óbvio no som deles a referência a bandas clássicas do gênero como o Explosions In The Sky e o Godspeed You! Black Emperor. De qualquer forma a sonoridade é um tanto quanto intensa e carregada, cheia de paredes sonoras. Recomendado para fãs de qualquer um dos gêneros citados acima.




#12
Thursday – Past and Future Ruins
(12/04/11)

Talvez como despedida, o Thursday prevendo seu fim lançara sua obra-prima em uma carreira de quase 15 anos, um álbum impecável que explora sua melancolia inerente em outros expoentes em que o grupo nunca tinha trabalhado antes. Past and Future Ruins uma das melhores músicas de toda a carreira da banda, uma mistura singela e perfeita entre o post-hardcore e o post-rock. Um feeling incrível é como posso descrever Past and future ruins, simplesmente isso.





#13
TV On The Radio – Will Do
(02/23/11)

Apesar de incorporado ao nicho do Indie Rock, o TV On The Radio vai bem além com um art rock experimental e vanguardista. Vinda do aclamado álbum “Nine types of light”, Will Do é aquele tipo de música “instantaneamente catchy”, ouvir uma única vez é o necessário para sair cantando pelo resto do dia, com sua batida vinda do trip-hop e uma levada melancólica e sensual, impossível não sair cantarolando “but anytime will do, my love”.





#14
Architects - Devil's Island
(02/12/11)

O Architects vem fazendo a algum tempo um metalcore e post-hardcore interessante, sem grandes novidades, mas original ao seu modo e com passagens técnicas convincentes. Mas não confunda com a banda americana, estou falando da britânica Architects, que lançou este ano seu quarto disco, The Here And Now, que também não tem relação com este single e só torna essa resenha medíocre.
Mas vai lá, ouça, a banda tem peso, técnica e carisma.





#15
Opeth - The Throat of Winter
(16/04/11)

The Throat of Winter foi inicialmente integrante do EP God of War: Blood & Metal, que consistia na participação de algumas outras bandas, como uma forma de homenagem ao game, mas que não fizeram parte da trilha sonora do mesmo. Mais uma daquelas belas faixas dominadas por violões que o Opeth nos garante.
Como single fora lançado um ano depois do EP e meses antes do Heritage, onde muita gente chegou a deduzir que o single entraria. Mas não, provavelmente The Throat of Winter seguirá solitário, tendo companhia apenas no Ep com as bandas Trivium, Killswitch Engage, Dream Theater, Taking Dawn e Mutiny Within.




#16
the pillows - エネルギヤ
(07/12/11)

the pillows é um ótimo exemplo de rock japonês simples, sem fantasias, sem grandes loucuras mas totalmente sincero, cativante e bem servido há qualquer hora. A banda de indie/alternative/power pop que tem cerca de 20 anos de estrada e 17 álbuns possui grande reconhecimento principalmente pela participação maciça na trilha sonora do anime FLCL (Furi Kuri), porém tem sua fama individual também.
Este single, que traduzido significa 'energia' conta com três faixas que provavelmente estarão num próximo lançamento.




#17
Orelha Negra - Luta
(24/11/11)

Os Orelha Negra é um supergrupo português formado por Francisco Rebelo, João Gomes, Sam The Kid, Fred Ferreira e Dj Cruzfader. O single é uma amostra do que podemos esperar de 2012 com seu segundo disco. A música apresenta uma união entre elementos do hip hop, soul, funk e bom uso da música eletrônica. Mas rolou mais coisas no seu primeiro disco. Para quem mora em Portugal, sabia que no dia 21 de Janeiro o grupo apresentará seu novo disco ao vivo no Centro Cultural de Belém, em Lisboa. Já a nós brasileiros nos resta acompanhar sua musicalidade pela web.




#18
Maybeshewill - Critical Distance
(07/03/11)

Banda de Post-Rock dos EUA, o Maybeshewill sempre se destacou pela inclusão de elementos mais dinâmicos na sonoridade do post-rock, como inserções eletrônicas e uma pegada de math-rock. E essa fórmula deu muito certo, tornando a banda uma das mais 'catchy' do estilo, mesmo que quase inteiramente instrumental. Critical Distance é uma excelente prévia pro bem sucedido disco da banda lançado este ano, I Was Here For A Moment, Then I Was Gone, que manteve essas caracteristicas citadas intactas e é um dos melhores lançamentos do ano, em minha opnião. E pra variar, clipe sensacional.




#19
Job For A Cowboy - Misery Reformatory
(12/04/11)

Percusores e mestres do Deathcore, o Job For A Cowboy ao lado de outros nomes como Despised Icon e Suicide Silence se firmaram na última década como ícones de um estilo que teve surgimento rápido, exponencial e efêmero. No entanto eu diria que essas bandas que citei e mais algumas seletas outras permanecerão por muitos anos ainda nos nossos ouvidos sem cansar. Isso principalmente no caso do JFAC pela sonoridade sempre evoluindo, e em 2011 a banda lançou com este single uma avanlache técnica e brutal, que já se distancia bastante do Metalcore. Excelente faixa, excelente retorno.



#20
Shining - Förtvivlan, Min Arvedel
(01/06/11)

Os Suecos do Shining liderados pelo polêmico NIklas Kvarfoth e seus hábitos masoquistas lançou este ano o coeso VII - Född Förlorare, segundo lançamento da banda depois do extremamente bem sucedido V - Halmstad que colocou a banda de vez no patamar das maiores bandas de Black Metal atuais e com um sonoridade que expandiu e muito as fronteiras do que chamamos de DSBM. Förtvivlan, Min Arvedel é uma faixa caracteristica dos suecos, pesada, ríspida e gélida e com um clipe absurdamente harmônico com essa proposta da banda. Confiram.






Download (Megaupload / Mirror (em breve))

2 Responses so far.

  1. Tudo muito lindo, como sempre.

  2. xaropelex says:

    Parabens galera... Um otimo trampo feito.
    Dificil de escolher qual é a mais

Leave a Reply

Link Off? Comente aqui mesmo ou na caixinha de bate papo ali do lado que a gente reposta rapidinho.

 
Ignes Elevanium © 2011 DheTemplate.com & Main Blogger. Supported by Makeityourring Diamond Engagement Rings

Poucos direitos reservados a nós e muitos para as bandas.