quarta-feira, 11 de janeiro de 2012
Avatar

Myrath - Tales Of The Sands

3 comentários
Gênero: Progressive Metal
País: Tunísia
Ano: 2011

Comentário: Advinda de uma cidade de apenas 6 mil habitantes na costa da Tunísia, chamada Ez-Zahara, os membros do Myrath decidiram montar uma banda em 2006. Porém como a grande maioria das bandas africanas e do oriente médio, tinha aparentemente o mesmo futuro: ser sempre uma banda limitada ao círculo regional em que se encontrava. Porém, como algumas vezes aconteceu com algumas bandas do oriente médio (exclui-se aqui Orphaned Land, Melechesh e Salem por exemplo, por que são bandas de Israel e lá o bagulho é bem diferente) o Myrath conseguiu apoio de um selo francês chamado Brennus Music (que também tem em seu histórico o apoio a diversas bandas do norte da África) e conseguiu lançar seus dois primeiros álbuns. E a estupenda qualidade dos mesmos levou a banda a assinar com um selo um pouco maior, o também francês XIII Bis Records para o lançamento de Tales Of The Sands. E então o Myrath se tornou uma das primeiras bandas de Metal da Tunísia a conseguir assinar com uma gravadora e expandir sua sonoridade para a Europa.

E esse sucesso todo dos primeiros discos se deve a sonoridade da banda, extremamente influenciada por nomes como Kamelot, Symphony X e Evergrey - este último a mais óbvia e direta das influências. O vocalista Zaher Zorgati (que tem uma pose de galã das mil e uma noites que eu vou te contar...) é competentíssimo em mesclar a sonoridade do Prog Metal europeu com as particularidades da música árabe (embora o Symphony X mesmo sempre use e abuse da musicalidade árabe em seus álbuns). E o instrumental do grupo é excelente e original nesse ponto, pois os teclados - que costumam ser os elementos mais irritantes nas bandas do estilo - tem um papel importantíssimo na construção das melodias do oriente médio e perdem aquele papel melódico com inúmeros solos de sintetizadores que já são bem clichês. Guitarras, baixo e bateria são bem pesados, temos muito da influência dos últimos discos do Evergrey e do Symphony X e isso dá uma energia fenomenal em contraste com os vocais limpos e melódicos de Zaher.

Sinceramente, este é um album que ficou perdido entre os lançamentos do ano passado, e nem apareceu em nosso Top 50, mas sem dúvida é um dos melhores para os fãs do estilo. Recomendadissimo.

PS: Vou colocar duas prévias, uma o clipe que saiu com o álbum, e outra da faixa título que é de longe a melhor faixa do álbum e vocês TEM que ouvir.

Site Oficial

Tracklist:

1. Under Siege 04:28
2. Braving The Seas 04:20
3. Merciless Times 03:28  
4. Tales of the Sands 05:19
5. Sour Sigh 04:58
6. Dawn Within 03:31
7. Wide Shut 05:25
8. Requiem for a Goodbye 04:23
9. Beyond the Stars 05:15
10. Time to Grow 04:02

OS LINKS FORAM REMOVIDOS POR PRESSÃO DA DMCA
MESMO ASSIM O POST CONTINUA COMO RECOMENDAÇÃO.



Tales Of The Sands

3 Responses so far.

  1. mайте says:

    Sour Sigh é minha favorita ♥

  2. Essa foi uma banda que baixei pela capa! Mas não me arrependi!

  3. As caras do vocalista me lembraram o sujeito do Creed....trágico se não fosse cômico, mas o som é legal =D

Leave a Reply

Link Off? Comente aqui mesmo ou na caixinha de bate papo ali do lado que a gente reposta rapidinho.

 
Ignes Elevanium © 2011 DheTemplate.com & Main Blogger. Supported by Makeityourring Diamond Engagement Rings

Poucos direitos reservados a nós e muitos para as bandas.