quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012
Avatar

Magma - Ẁurdah Ïtah

2 comentários

Gênero
: Zeuhl/Rock Progressivo
País: França
Ano: 1974

Comentário: Mais um capítulo (o quinto, após os álbuns Kobaia (1970), 1001° Centigrades (1971), Mekanïk Destruktïw Kommandöh (1973) e Köhntarkösz (1974) ) da discografia do Magma, trago-vos o segundo movimento do primeiro ciclo do Theusz Hamtaahk, ou "Tempo do Ódio" em Kobaiano, cuja terceira parte é o álbum  Mekanïk Destruktïw Kommandöh e a primeira nunca foi lançada como álbum de estúdio (no entanto em breve postarei o áudio do show onde o Magma tocou simplesmente todo o primeiro ciclo do Theusz Hamtaahk, em 2001, mas ainda falta alguns capítulos).

Pra quem é marinheiro de primeira viagem nas loucuras geniais de Christian Vander, recomendo a leitura de todos os posts anteriores da saga. É tudo muito complexo pra ser explicar em poucas linhas. Mas caso esteja preparado e paramentado para novamente mergulhar na mente de Vander, continue lendo e vamos afundar no Theusz Hamtaahk.



Ẁurdah Ïtah na verdade começa sua concepção não como um álbum do Magma, mas como um álbum criado para o filme Tristan et Iseult, do diretor avant-garde Yvan Lagrange (que tem uns pedaços no Youtube, aqui e aqui, por exemplo, mas a critica não é muito boa não... hehe) e contava ao invés da formação original do Magma, com os seguintes membros: Zëbehn Strain De Geustaah (Christian Vander - piano, bateria, vocais, eletronicos, outros), Wahrgenuhr Reugehlemaesteh (Jannick Top - baixo), Thaud Zaia (Stella Vander - vocais) e Klotsz Zaspiaahk (Klaus Blasquiz - vocais, percussão). Apesar de todos os 4 serem membros originais do Magma, o disco é privado de justamente as maiores características do Magma: Os metais, como o sax, e outros instrumentos operáticos que davam o caráter todo épico ao Zeuhl. No entanto ainda assim o disco segue praticamente a mesma construção do diretamente anterior, MDK, e é atualmente tão ovacionado pelos fãs a banda como genial quanto o próprio MDK. E apesar de ser em si uma Soundtrack, o disco tem uma história própria - embora esse seja o trecho mais indecifrado da história de Kobaia.

O disco pode ser traçado praticamente como após o desfecho do MDK, com o profeta Nebehr Gudahtt tendo conseguido coverter todos os terráqueos a Kohrmanites, ou terráqueos que aceitam a filosofia, religião e cultura Kobaiana. No entanto ainda assim muitos terráqueos criam o chamado "Tempo da Escuridão", que é uma guerra sangrenta rebelde contra Kobaia, que é retratada de forma magistral nos acordes dissonantes e atonais do disco em contraste com passagens melódicas e limpas com vocais femininos angelicais. Sem dúvida do ponto de vista de cenário musical, até por ser uma OST, este é o álbum onde Christian foi mais feliz e consegue imprimir em nossa mente com mais perfeição a história do disco. Toda a história doẀurdah Ïtah baseia-se justamente no seu título: Ẁurdah Ïtah significa "Terra Morta". O conto do álbum é uma metáfora de como os próprios terráqueos destróem o mundo em que vivem com guerras e conflitos de interesses, necessitando de uma ameaça externa que os unifica, no caso, contra os Kobaianos.

Como de costume, Ẁurdah Ïtah é absolutamente magistral musicalmente ao incorporar no rock progressivo elementos de óperas épicas a nível de Stravinsky, o jazz de nomes como John Coltrane e os coros a lá Carl Orff. Por isso não decepciona apesar de ser um álbum menos espetaculoso que os anteriores, pela diminuição de membros na banda. Mas eu acho até interessante esse fato, sinceramente, Ẁurdah Ïtah é o disco mais intimista do Magma.

PS: Tentarei ser mais frequente nos posts que se sucederão a esse, embora a história fique cada vez mais difusa e incompreensível. Mas aguardem, tem muitas lacunas na história dos Kobaianos que só serão reveladas mais a frente. Aguardem!

LastFM

Tracklist:

Lado Um

1. "Malawëlëkaahm" 3:37
2. "Bradia da Zimehn Iegah" 2:18
3. "Maneh Fur Da Zess" 1:38
4. "Fur Dihhel Kobaia" 4:55
5. "Blum Tendiwa" 3:29
6. "Wohldunt Mem Deweless" 3:29

Lado Dois


1. "Wainsaht" 2:30
2. "Wlasik Steuhn Kobaia" 2:46
3. "Sehnnteht Dros Wurdah Sums" 3:24
4. "C'est la Vie Qui les A Menes La!" 4:58
5. "Ek Sun Da Zess" 2:16
6. "De Zeuhl Undazir" 3:40

Links:

Bayfiles//Mediafire//Ifolder

2 Responses so far.

  1. xaropealex says:

    Arre egua Forbiden.
    Que surpresa boa chegar no caixao e ver esse disco, ja escutando aki, muito bom mesmo.
    Valeu!
    Abrços

  2. xaropealex says:

    Parabens belo trabalho com os scan e tudo mais. Podia até colocar o cartaz la no IMDb, a proposito neste site tem o filme pra ver? so vi as info sobre ele.
    kkkk

Leave a Reply

Link Off? Comente aqui mesmo ou na caixinha de bate papo ali do lado que a gente reposta rapidinho.

 
Ignes Elevanium © 2011 DheTemplate.com & Main Blogger. Supported by Makeityourring Diamond Engagement Rings

Poucos direitos reservados a nós e muitos para as bandas.