domingo, 19 de fevereiro de 2012
Avatar

Pignes Singles #09

2 comentários

FINALMENTE!

Resolvi acertar o Pignes Singles para domingo, visto que a semana passará a ser corrida, colocando em risco até mesmo o velho sábado de sol. Isso não explica o atraso — que por sua vez pode ser totalmente atribuído a mim (Damien) —, mas fica aí o aviso, de qualquer maneira, caso já tenham acostumado com as madrugadas de quinta para sexta.

Mas bem, o atraso foi recompensado com mais uma edição maravilhosa, que se enturmou com várias vertentes. Alguns já passaram pelas edições passadas, como A$ap Rocky e a onda 'hapster' e Damian Marley, herdeiro do rei do reggae mas que apresenta uma proposta bem pessoal. O peso e distorções marcam presença desta vez e ficaram por conta da fodástica Meshuggah, da Halestorm e sua frontman Lzzy Hale, dos italianos de post-hc Hopes Die Last, da Janus e seu 'modern metal', a volta da mítica banda de glam rock The Darkness e Trivium, banda que se tornou muito popular nos últimos tempos, tornando-se praticamente uma das portas de entrada para o heavy metal. Coheed and Cambria por sua vez se conteve ao acústico, e mesmo assim fez bem.

Ainda rolou mais rock, daqueles imersos em música eletrônica e tals, além de outros gêneros e artistas, mas deixemos isso para seus próprios ouvidos logo abaixo. Já os nomes nacionais são Boss in Drama, Zémaria e Strauz, todas ótimas surpresas.

Lembrando que todos os créditos são divididos com os velhos parças Forba, Koticho e Ph.




#01
A$ap Rocky – Pretty Flacko
(12/01/2012)

A$ap Rocky surgiu para os Estados Unidos e o mundo no ano passado junto com o boom do “hapster”, essa onda do hip hop tão assediada atualmente no meio indie/hipster, e se tornou promessa para 2012 ao lado de nomes como o Odd Future Frank Ocean, e o já consagrado Tyler. Meu desafio é alguém ouvir Pretty Flacko e não sair cantarolando depois “If you a trill bitch, get your mothafuckin' hands up”.




#02
Coheed and Cambria - Sentry the Defiant 
(14/02/2012)

Coheed and Cambria fora uma das bandas de rock mais prolificas da última década com seu chamado “New Prog”. Misturam desde o chamado “Emo 90s” com seu rock desleixado e extremamente emotivo, com influências que vão desde Rush muitas vezes unindo o peso do Heavy Metal e Post-Hardcore. Claudio Sanchez, a voz e rosto (e cabelo também) do Coheed acaba de disponibilizar mais uma composição recente, mas em sua versão acústica, apenas voz, violão e sentimento.



#03
Damian Marley - Affairs of the Heart 
(16/02/2012)

Damian “Gong Jr” Marley é o filho caçula do rei, e este com certeza está orgulhoso do trabalho que seu filho mais novo vem fazendo. Com uma voz incrivelmente semelhante a de seu pai, ele mistura o Reggae com elementos que vão desde o hip hop, á algo mais próximo da música pop como nesse novo single. Affairs of the Heart tem aquele certo approach romântico, mas pra nós a parte legal mesmo fica por conta de assistir o clip com várias gravações realizadas no Brasil.



#04
Earl Sweatshirt – Home
(10/02/2012)

Mais uma dos Odd Futures, o coletivo que explodiu o ano passado conta com mais de 10 integrantes, por isso a todo o tempo sai algo novo vindo desse epicentro. Earl lançou em 2010 seu primeiro álbum auto-intitulado e demonstrou ser um dos nomes mais promissores do grupo ao lado de Tyler e Frank Ocean. Home traz mais uma vez as letras pesadas típicas com um background instrumental carregado, outra excelente faixa do Earl precedendo o que pode vir a ser um ótimo álbum.





#05
Santigold – Big Mouth
(16/01/2012)

Santigold é uma cantora australiana em carreira ascendente. Comumente é associada a já consagrada M.I.A graças a influências semelhantes, mas ainda assim carrega características  um tanto quanto próprias. Em seus trabalhos passeia desde o dub até o trip-hop, carrega influências do eurodance dos anos 90 e também de música latina, algo próximo do que o Major Lazer já vem fazendo a um certo tempo. Enfim, Santigold aparece como nome forte dessa nova geração de cantoras pops bizarras e cheias de influências e experimentalismo.





#06
The Flashbulb – Precisely Wrong
(10/02/2012)

IDM, eletrônico, Jazz, essas são algumas das várias tags que podem enquadrar o The Flashbulb. O conceito de misturar jazz com música eletrônica não é novidade, mas poucos conseguem fazer com tanta qualidade como Benn Jordan, aquele que responde pelo nome de Flashbulb. São inúmeros trabalhos nessa mistura lançados por ele sobre diferentes pseudônimos, mas Flashbulb se sobressai, para saber o porque é só ouvir.  






#07
Meshuggah - Break Those Bones Whose Sinews Gave It Motion
(??/02/2012)

Lançado neste inicio de fevereiro como prévia do álbum que sairá dia 26 de março, Koloss, este single de nome comprido é a primeira prévia do humor do novo disco. E o Meshuggah sempre é uma banda com dois extremos: um experimental e outro técnico. Neste caso, ficamos com o experimental, na linha do polêmico Catch 33 até, eu diria, resta saber se Koloss seguirá essa vibe. Recomendo o "lyric video" abaixo que conta até uma parte da historia que motivou o nome do single.





#08
Halestorm - Love Bites (So Do I)
(24/01/2012)

Prévia do álbum da banda liderada pela carismática e talentosa frontwomam Lzzy Hale a ser lançado neste ano, segundo da carreira da banda, este single é um hard rock catchy e bem executado calcado exatamente nos excelentes vocais de Lzzy e certamente agradará aos fãs desse hard rock mais moderno, com traços do chamado 'Post-Grunge'. Uma das promessas de álbum "chiclete" de 2012.






#09
Hopes Die Last - Never Trust The Hazel Eyed
(??/12/2011)

Apesar de um pouco mais antigo que os outros singles dessa semana, eu prometi postar a sequencia do primeiro single do novo álbum do Hopes Die Last, Trust no One, que compõe junto os dois singles um conceito. Unleash Hell tinha um complexo clipe e Never Trust The Hazel Eyed conta com o mesmo artificio pra explicar a história e é uma música, arrisco eu, bem melhor que a outra, melódica e pesada na medida certa. E os italianos da banda sabem bem dosar os extremos do Post-Hardcore, tanto que em minha opnião são uma das melhores bandas do estilo.





#10
Janus – Stains
(10/02/2012)

Banda americana que mescla o metal moderno - inclui-se aí metalcore, nu metal e o que mais você pensar como metal que tenha estourado nos últimos 10 anos - com toques progressivos e eletrônicos, o Janus vai tomando lugar na cena com um bom álbum predecessor a este single, Red Right Return, que por sua vez é prévia do seu novo álbum, Nox Aeris. E o single é um misto bizarro de uma música levemente experimental e umr refrão de feeling. Recomendo a fãs de Tool a Element Eighty.






#11
Trivium – Black
(08/02/2012)

Um dos medalhões do metalcore, o Trivium lançou ano passado In The Waves, e logo após o álbum nesse comecinho de 2012 sai o terceiro single do disco, Black. Que é uma excelente música, aos moldes do trivium, grooveada, melódica e intensa. Recomendadíssima aos fãs ainda remanescentes do estouro do Metalcore e também a fãs do metal rápido e pesado mas com muito feeling.






#12
Georgia Anne Muldrow - Seeds (Prod. Madlib)
(14/02/2012)

Georgia Anne Muldrow é uma californiana que faz um som experimental, permeando o funk, soul, hip hop e outros tantos gêneros afins, culminando numa mistura diferente e ousada. Este ano lançará o álbum Seeds, que será inteiramente produzido por ninguém menos que Madlib, monstro do Abstract Hip Hop, nome por trás de projetos como Madvillain e Quasimoto. O registro promete enorme qualidade, que já foi demonstrada em seu primeiro single - a faixa que empresta seu nome ao disco.






#13
M83 - Reunion
(06/02/2012)

O grupo francês M83 lançou, no ano passado, o aclamado Hurry Up, We're Dreaming, disco que pegou pesado no Dream Pop e na Música Eletrônica mais puxada pro Shoegazing. Um dos singles, Midnight City, foi considerado um dos melhores do ano. Seguindo na divulgação do excelente registro, a banda libera agora, com arte de capa e tudo o mais, a faixa Reunion, que também consta do disco.






#14
The Mars Volta - The Malkin Jewel
(14/02/2012)

Os senhores Bixler-Zavala e Rosriguez-Lopez não estão pra brincadeira: além de informar ao mundo, para deleite dos nostálgicos da música dos anos noventa, que a estação do At the Drive-In voltará a operar, foi anunciado, também, para esse ano, o álbum Noctourniquet, mas dessa vez por parte do The Mars Volta. O primeiro single do registro é The Malkin Jewel e, devo dizer, que o ritmo desacelerado acaba surpreendendo. Mais que isso: a voz de Cedric lembra muito a de Jello Biafra em alguns momentos. Resumo: ótima faixa e excelente aperitivo, aguçando a curiosidade pelo que está por vir.





#15
Kaiser Chiefs - On the Run
(22/02/2012)

Kaiser Chiefs foi nada tradicional ao lançar seu último disco. Primeiramente a banda gravou e disponibilizou online 25 músicas, dando aos fãs a oportunidade de escolherem 10 faixas e montarem a sua própria versão de The Future Is Medieval, além de poderem personalizar a capa. Agora um novo disco está para ser lançado, o Start The Revolution Without Me e este conterá algumas músicas do disco anterior, além de reunir também as demais músicas que ficaram de fora do The Future Is Medieval.
On The Run, que terá lugar garantido no novo disco, refere-se aos usuários do twitter em suas letras. Nada mais pertinente e atual.





#16
Boss in Drama – Disco Karma
(07/02/2012)

Disco Karma vem direto do maravilhoso disco Pure Gold, cujo lançamento ocorreu ano passado e deu o que falar, tanto na qualidade como na importância deste disco para a cena eletrônica brasileira, que se comparada à outras cenas vê-se condicionada apenas às poucas pistas de dança que apóiam material original. Disco Karma apresenta todas as características do disco: Som extremamente pop, dançante, viciante e ainda assim meticuloso. No caso o brasileiro Péricles conta com a participação da australiana Christel nesta que é uma das melhores músicas do disco. O single conta ainda com uma versão remix e vem acompanhado de um clipe digirido pelo Rafael Kent, aquele mesmo que produziu o dos Black Drawing Chalks.





#17
Zémaria - Instant Lover
(??/02/2012)

A capixaba Zémaria foi a escolhida para integrar o projeto Cena Independente 2 (que aparecerá por aqui até o final do mês), mas mesmo assim não pôde ficar de fora dessa lista. Com seu electro pop/rock bem casado com synthpop o Zémaria vai se consolidando como uma das maiores promessas já cumpridas da música eletrônica nacional. Apesar de ser mais visada na Europa, The Space Ahead — que fora um dos melhores discos nacionais do gênero que ouvi — pode ser considerado nacionalíssimo. Agora Zémaria se preparara para seu próximo lançamento liberando a faixa Instant Lover, que embora seja uma demo, já fora estreada em shows na europa. É oficial, tem uma capa e a produção/edição está belíssima, então acho que está valendo.





#18
The Darkness - Nothing's Gonna Stop Us
(01/02/2012)

Pois é, a banda que surgiu repentinamente em meados de 2003 com uma espaçonave, roupas apertadas e bocas de sino, cabelos volumosos, adereços faciais e um falsete atípico dá as caras após quatro anos de hiato. Eternizada pelo já descrito clipe da música "I Believe In A Thing Called Love" o grupo sempre demonstrou em seus discos outros petardos, muitos deles cujo uso dos falsetes eram menores e tãos bons quanto. Em "Nothing's Gonna Stop Us" o humor da banda foi garantido, além da qualidade, mas não apresenta exageros vocais e parece estar pendendo para um clima mais indie.





#19
The White Stripes / The Dead Weather - The Hardest Button to Button (Beck Remix) / Hang You From the Heavens (Josh Homme & Mark Lanegan Remix)
(04/01/2012)

Este registro, que está sendo lançado pela Third Man Records (gravadora de Jack White) através da série The Vault reúne dois remixes: 'The Hardest Button to Button', original do White Stripes e remixado pelo criativo Beck e 'Hang You From the Heavens', pertencente à outra banda de Jack, a The Dead Weather que por sua vez passou pelas mãos e ouvidos de Josh Homme (Kyuss e Queens of the Stone Age) e Mark Lanegan (Screaming Trees, Queens of the Stone Age e The Twilight Singer).
De acompanhamento temos um DVD contendo um show de 2011 do Racounters.





#20
Strausz - Garoto Nacional
(??/02/2012)

Diogo Strausz é conhecido por ser guitarrista da banda R.Sigma e Dj das noites cariocas, tendo produzido alguns bons remixes. Ano passado decidiu inovar apresentando o EP 'Zombies Are Making Love', que é composto por uma única música de 24 minutos sobre zumbis fazendo sexo, algo em que poucas pessoas poderiam pensar, onde apresentou influências de Michael Jackson à Anamanaguchi. Agora ele volta com o single Garoto Nacional que, apesar do nome, é repleto de referências à cultura pop. E olhem só, até o título faz uma dessas referências, no caso ao National Kid. Eu poderia falar mais um tanto só sobre o clipe, mas tenho certeza de que esta descrição diz tudo: "Giant killer monsters, superheroes, Pokémons, hamburguers, tits and more on the video for Strausz’s “Garoto Nacional”".




Download: Mega

2 Responses so far.

  1. nameless says:

    to esperando ansiosamente o meshugah e o janus, uma banda ótima e que o disco anterior foi um dos melhores de metal alternativo que ouvi até hoje desta safra nova

  2. xaropealex says:

    divertimento 

    1° - Strausz - Garoto Nacional {kakaka}

    2° - Zémaria - Instant Lover {80´s}

    3° - Boss in Drama – Disco Karma {dance dance dance}

    4° - Georgia Anne Muldrow - Seeds (Prod. Madlib) {wtf?}

    5° - Trivium – Black {+ ou -}

    6° - Halestorm - Love Bites (So Do I) {chiclete mesmo}

    7° - Meshuggah - Break Those Bones Whose Sinews Gave It Motion { \m/ }

    8° - The Flashbulb – Precisely Wrong {wtf?}

    9° - Hopes Die Last - Never Trust The Hazel Eyed {emocore e muito chato} 

    o resto deixo sem avalição

Leave a Reply

Link Off? Comente aqui mesmo ou na caixinha de bate papo ali do lado que a gente reposta rapidinho.

 
Ignes Elevanium © 2011 DheTemplate.com & Main Blogger. Supported by Makeityourring Diamond Engagement Rings

Poucos direitos reservados a nós e muitos para as bandas.