sábado, 25 de fevereiro de 2012
Avatar

Primordial - Redemption at the Puritan's Hand

1 comentários

Gênero
: (algo próximo de) Pagan Black Metal
País: Irlanda
Ano: 2011

Comentário: Antes de mais nada, uma ressalva necessária: 'Pagan' Black Metal é um rótulo muito injusto para os irlandeses do Primordial. Embora a sonoridade do grupo seja aquele black metal com toques épicos e líricamente falem de guerras antigas, ancestrais e tudo mais, os caras são irlandeses, portanto eles falam da própria história da Irlanda, que não é exatamente "pagã" como seria o Negură Bunget da Romênia ou o Drudkh da Ucrânia. Já vi por aí como "Celtic" Black Metal mas acho isso tão forçado, que como o "Pagan" já nos remete mais a esse tipo de sonoridade que eu citei, vai ela mesma.

Enfim, o Primordial se formou em Skerries (uma cidadezinha próxima de Dublin) em 1987. Neste início no entanto a banda não contava com seu maior trunfo atualmente, que só viria a integrar o grupo em 1991, o vocalista Alan Averill aka A.A. Nemtheanga. É Alan que dá toda a personalidade ao som do Primordial, tendo um dos vocais mais épicos e cativantes de todo o Metal. Mesmo com quase na totalidade do disco cantar com vocais limpos, sua voz é de tal intensidade que os discos do Primordial são pesadissimos e diretos. Ao longo da carreira da banda já lançaram uma boa quantidade de discos, 7 full lenghts contando com este, e a qualidade da banda parece que só cresce. Redemption at the Puritan's Hand é uma pérola do ano passado no ramo do Black Metal, sem a menor dúvida.

As letras falam de guerras, em especial as invasões vikings na Irlanda - nas quais justamente Skerries tinha papel central como cidade costeira e ao mesmo tempo vizinha de Dublin. Portanto isto também não é Viking Metal, afinal Celtas e Vikings são inimigos em muitos pontos da história. De fato o som dos caras é absolutamente imersivo, vale a pena ouvir as músicas lendo as letras, é tudo muito cativante e épico. Aliás, sinceramente eu nunca vi uma banda tão épica quanto o Primordial, mesmo as que usam trocentos mil instrumentos típicos - o Primordial não se usa de nenhum instrumento além dos tradicionais guitarra, baixo, bateria e vocal. Vi uma entrevista com o Averill em que ele explica que a idéia da banda é produzir as atmosferas épicas da banda com somente a sonoridade tradicional do Black Metal, e eles conseguem. A aposta da banda fica nos tremolos rápidos porém melódicos, um baixo profundamente enraizado na sonoridade, criando uma base pesada e a bateria que é cadenciada aos moldes de um bom Doom Metal quase o tempo inteiro mas quando se dispõe a uma saraivada de Blast Beats leva as músicas ao seu ápice, um artifício comum das bandas que versam sobre guerras.

Há influências nesse disco desde o Doom Metal e o DSBM ao Folk Metal, imersas num Black Metal ríspido mas no entanto melódico com os vocals - limpos - de Alan Averill. Não há por que um fã dos estilos acima citados não dar uma chance pra esse disco que figurou tranquilamente em vários tops discos de metal de 2011, recomendado ao extremo mesmo.

Site Oficial

Tracklist:

1.No Grave Deep Enough 07:10
2.Lain with the Wolf 08:25
3.Bloodied Yet Unbowed 08:48
4.God's Old Snake 06:25
5.The Mouth of Judas 08:53
6.The Black Hundred 06:19
7.The Puritan's Hand 08:36
8.Death of the Gods 09:21

Links:

Mediafire//Rapidshare//Bayfiles


One Response so far.

  1. Esse álbum é lindão mermo :~ 

Leave a Reply

Link Off? Comente aqui mesmo ou na caixinha de bate papo ali do lado que a gente reposta rapidinho.

 
Ignes Elevanium © 2011 DheTemplate.com & Main Blogger. Supported by Makeityourring Diamond Engagement Rings

Poucos direitos reservados a nós e muitos para as bandas.