terça-feira, 24 de abril de 2012
Avatar

Diapsiquir - A.N.T.I.

4 comentários

Gênero: Avant-Garde/Experimental/Black Metal/Hip Hop/Etc.
País: França
Ano: 2011

Comentário: Quem acompanha meus posts aqui no blog sabe como eu gosto de mistura de gêneros e estilos, ainda mais quando são inusitados e improváveis. Então estou sempre à procura daquilo que seja surpreendente não convencional, e para minha alegria, sempre encontro coisas desse tipo, como é o caso dessa banda a qual dedico esse post.

Diapsiquir é uma banda proveniente da França, que foi formada por 3 caras insanos, Pascal (Baixo, Programação), Stephen (Vocal) e Toxik Harmst (Vocal, Guitarra, Programação, Samples) em 1996, continuam ativos até hoje, e já lançaram algumas demos, splits, uma compilação e 3 full-lengths. Infelizmente eu não tive a oportunidade de ouvir todos os trabalhos dos caras, pois a banda é pouco conhecida e é difícil encontrar material dela na internet, assim como informações, que são poucas. O único álbum que eu tive acesso foi o último lançamento, que saiu em 2011, intitulado “A.N.T.I.”. Portanto não sei qual foi a linha seguida pela banda nos seus primórdios, mas as tags dadas a ela no Lastfm e no Metal Archives são de Industrial Black Metal e Experimental Black Metal. Pois bem, quanto ao “Industrial”, nesse álbum eu não vi muito não, o “Black Metal” esse exerce bastante influência nas canções, que se podem notar pelas atmosferas obscuras, algumas passagens de guitarras mais sujas, meio raw e tremoladas, etc. Mas a classificação mais apropriada que é dada a banda é “Experimental”, essa sim pode descrever bem o som desses caras, que beira os limites da “experimentalidade” chegando perto do doentio, que para o meu regozijo, é bem do jeito que eu gosto.

Como disse no paragrafo acima, o som da banda é Experimental ao extremo, e seria bem coerente descreve-lo como caótico. As canções possuem mudanças bruscas de ritmo e de estilo, que fica difícil acompanhar, onde, em algumas ocasiões, as canções chegam a ser confusas e podem te deixar meio desorientado, é uma bagunça sonora, por assim dizer, mas imprevisivelmente brilhante. As influências são tantas que não sei descrever aqui, mas vão desde eletrônica (bebendo das mais diversas vertentes desse estilo), o uso dos sintetizadores é constante, musica tradicional francesa, influencias de rock de garagem, punk, são usados vários samples, inclusive de filmes, e até batidas de Hip Hop (isso mesmo, Hip Hop com até uma pegada meio reggae em uma canção), o que cria um contraste um tanto bizarro. Mas tenha em mente, que como eu disse, as influências são muitas, muitas mesmo, e essas são apenas algumas que eu resolvi listar. E aliado a toda esse anarquia sonora, tem o vocal, que na verdade são dois, mas que se apresentam bem diversos também, e na maioria das canções aparece gritado, raivoso, bem visceral, ou em outras ocasiões é rapeado (cantado no estilo de rap), entre outros. 

O que fica bem evidente nesse álbum é o desprezo dos integrantes da banda com limites e padrões musicais, e a impressão que temos é que o objetivo deles é chocar, tanto pela sonoridade, quanto pelo conteúdo lírico das canções, que trata com ironia assuntos polêmicos como: genocídio, pedofilia, incesto, uso de drogas, desprezo pela vida humana, pela sociedade, etc.

Então se você gosta de umas esquisitices experimentais, que se encontram no limiar da tosquidão, mas que em contrapartida são geniais na essência, esse álbum é um prato cheio. Por outra lado, se não estiver acostumado com esses negocio barulhento, caóticos, confusos e aparentemente sem sentido e de mau gosto, passe longe disso aqui. Fik a dik.

MySpace || Lastfm

Tracklist:

1.Ωlow - (5:02)
2.Peste - (5:22)
3.Fuel - (2:04)
4.A.N.T.I. - (5:24)
5.Ennui - (6:26)
6.Avant - (5:06)
7.Fais-le - (5:35)
8.Seul - (7:09)
9.Jet - (1:05)
10.Kmkz - (6:29)
11.Аbsolioutnii - (0:35)
12.A.M.A.C.C. - (7:05)
13.Outro - (1:24)

Download:
(80mb, 192kbps)
Mediafire || Sharebeast || Zippyshare || UppIT


4 Responses so far.

  1. Áquila says:

    Eu acho que isso é bem o tipo de coisa que eu curto.

  2. Forbidden says:

    Eu ouvi isso a uns meses e realmente é uma das coisas mais loucas porém bem trabalhadas que eu já ouvi dentro desse nicho do Metal experimental. Lindão.

  3. Moffo says:

    Vlw Násser... som muito viajão e muito bem feito. Obrigado por trazer coisas que ampliem nossos horizontes...

  4. Gustavo says:

    puta merda! hip hop/black metal?! huhwuqwhquha preciso escutar essa merda...

Leave a Reply

Link Off? Comente aqui mesmo ou na caixinha de bate papo ali do lado que a gente reposta rapidinho.

 
Ignes Elevanium © 2011 DheTemplate.com & Main Blogger. Supported by Makeityourring Diamond Engagement Rings

Poucos direitos reservados a nós e muitos para as bandas.