quinta-feira, 22 de novembro de 2012
Avatar

James Blake - Discografia

1 comentários

Gênero: Soul / Eletrônico / Dubstep / Experimental / Minimal
País: Inglaterra

Comentário: A história já é bem recorrente: rapaz introvertido, desajeitado, sem muita afinidade com o dom da comunicação por meio das palavras. De repente, toda a instrospecção é canalizada para um dom, geralmente esportivo ou artístico. No caso, a música foi a válvula de escape do londrino James Blake, que buscou nos preceitos da produção a sua melhor forma de externação do seu estilo. Aos poucos, foi desenvolvendo uma estilização única, chamando a atenção do fortíssimo ambiente underground de Londres - assim qualificado por conta da facilidade com que as coisas que lá acontecem se propagam para o restante do mundo.
Em 2010, conheceu os membros do ótimo Mount Kimbie - nota mental: postar esse grupo - e passou a acompanhá-los em turnê, tocando teclado e vocalizando em algumas faixas. No mesmo ano, lançou seu primeiro trabalho. O EP The Bells Sketch criou grande expectativa em cima de seu talento, que foi sendo aguçada com outros Extended Plays até o final daquele ano. No início de 2011, portanto, é que se deu a confirmação de tudo aquilo que dele se esperava. O seu primeiro full lenght, homônimo, se revelou uma verdadeira obra-prima, que, inicialmente, era taxada de dubstep. O efeito Skrillex, entretanto, fez com que sua obra fosse rotulada de pós-dubstep por uma fatia da mídia especializada, de modo a que ninguém ache que há qualquer semelhança no trabalhos dos dois músicos.
Acima de tudo, Blake é um artista versátil. Você encontra em sua obra produções animadas, bem como canções profundamente depressivas. Encontra faixas apenas instrumentais, e encontra também vocais densos e bem trabalhados. É, também, inovador. Muitos dos elementos de sua produção, como a inserção de estalos, grunhidos e graduações que, de pronto, parecem não fazer sentido, mas que aos poucos vão se tornando música, não são encontrados facilmente, não com essa propriedade.


 [ Site Oficial / MySpace / LastFM ]



Discos:

Álbum: The Bells Sketch EP
Lançamento: 8 de março de 2010

Tracklist:
  1. "The Bells Sketch" - 4:18
  2. "Buzzard & Kestrel" - 5:43
  3. "Give a Man a Rod" - 4:36

Rapidshare//Rapidgator//Bayfiles

Álbum: CMYK EP
Lançamento: 28 de maio de 2010

Tracklist:
  1. "CMYK" - 3:39
  2. "Footnotes" - 4:47
  3. "I'll Stay" - 3:49
  4. "Postpone" - 3:40

Rapidshare//Rapidgator//Bayfiles

Álbum: Klavierwerke EP
Lançamento: 27 de setembro de 2010

Tracklist:
  1. "Klavierwerke" - 5:06
  2. "Tell Her Safe" - 3:15
  3. "I Only Know (What I Know Now)" - 5:17
  4. "Don't You Think I Do" - 3:05
Rapidshare//Rapidgator//Bayfiles

Álbum: James Blake
Lançamento: 4 de fevereiro de 2011

Tracklist:
  1. "Unluck" - 3:00"
  2. "The Wilhelm Scream" - 4:37
  3. "I Never Learnt to Share" - 4:51
  4. "Lindisfarne I" - 2:42
  5. "Lindisfarne II" - 3:01
  6. "Limit to Your Love" - 4:36
  7. "Give Me My Month" - 1:56
  8. "To Care (Like You)" - 3:52
  9. "Why Don't You Call Me" - 1:35
  10. "I Mind" - 3:31
  11. "Measurements" - 4:19



Rapidshare//Rapidgator//Bayfiles

Álbum: Enough Thunder EP
Lançamento: 7 de outubro de 2011

Tracklist:
  1. "Once We All Agree" - 4:23
  2. "We Might Feel Unsound" - 4:00
  3. "Fall Creek Boys Choir" (com Bon Iver) - 4:33
  4. "A Case of You" - 2:57
  5. "Not Long Now" - 5:23
  6. "Enough Thunder" - 4:15



Rapidshare//Rapidgator//Bayfiles


Álbum: Love What Happened Here [Single]
Lançamento: 6 de dezembro de 2011

Tracklist:
  1. "Love What Happened Here" - 5:35
  2. "Curbside" - 4:35
  3. "At Birth" - 4:19
Zippyshare//Depositfiles//Bayfiles

One Response so far.

  1. Po, adoro ele, várias facetas, todas bem inovadoras e bem trabalahdas.

    Só lembrando que a Björk não vai mais cantar no Sónar, infelizmente... ):

Leave a Reply

Link Off? Comente aqui mesmo ou na caixinha de bate papo ali do lado que a gente reposta rapidinho.

 
Ignes Elevanium © 2011 DheTemplate.com & Main Blogger. Supported by Makeityourring Diamond Engagement Rings

Poucos direitos reservados a nós e muitos para as bandas.