terça-feira, 8 de maio de 2012
Avatar

Crystalium - Par le Sang, le Feu et le Fer - Baise de la Charogne à l'Ange

2 comentários
Gênero: Black Metal
País: França
Ano: 2001

Comentário: Crystalium é uma banda formada no ano de 1996, em Lyon, que lançou 4 full-lenghts e hoje não existe mais. O cenário francês é riquíssimo, contando com Anorexia Nervosa, Aes Dana, Peste Noire e Neige com seu e seus incontáveis projétos, além de outras verdadeiras lendas, mas poucas bandas, nenhuma das citadas acima, da cena francesa conseguem passar o ódio e o poder que Crystalium nos emite.

O instrumental dessa banda beira a perfeição, as guitarras com riffs tradicionais do gênero, com melodias afiadas e solos lindos, o contra-baixo não varia muito, mas segura a onda, a bateria é o destaque instrumental, cadenciada, firme, sem firulas, com raros momentos de rapidez extrema. O teclado da toda atmosfera, preenchendo o ambiente, esta presente na maioria das composições desse disco, e é ele que nos passa a sensação de morbidez e escuridão que o álbum nos propõem. O vocal é tradicional, ríspido, gritado, desesperado na medida certa, Kra Blizzad Cillag faz o seu trabalho com competência, caindo perfeitamente nas canções.

Esse é o primeiro trabalho full do grupo e conta com 7 faixas, com letras compostas em inglês e em francês, e é o que eu destaco nesse trabalho. A melodia casou perfeitamente com a lingua. "Par le Sang de la Maudite Majesté - Les Prédateurs de la Race" é a faixa que merece todo o destaque desse disco. Vocal raivoso, instrumental rápido, direto, o teclado dando a atmosfera obscura da França do século XVIII, música perfeita. Outro destaque fica por conta de "We're Flying to an imperial Ocean of Tyrannic Legions - Principe Immense de l'Être", que é a composição mais longa, e como de costume, é na ultima música que aflora a criatividade dos musicos, e é aqui que tem espaço para floreios, barulhos de chuva, variação ritmica e uso de instrumentos acústicos e vocais limpos maravilhosos, sendo um hino do black metal, tamanho a riqueza e recursos usados nessa música.

Melhor disco de Black Metal francês na minha humilde opinião, um clássico do real. Um trabalho que nos passa todo o patriotismo de um povo, nos remetendo a França Revolucionária do século XVIII, onde o sangue, a honra, a peste e a escuridão pairavam sobre seu povo. Uma obra prima do verdadeiro Black Metal.


Tracklist:
1.Erep Erton - De la Charogne à l'Ange - 01:59    
2.Pure - 06:36    
3.Par le Sang de la Maudite Majesté - Les Prédateurs de la Race - 08:14    
4.Battalions of the Great Monarch - Le Sang Coule pour Vomir de nos Veines - 06:35    
5.Svartalfar - Under the Blazon of the European Fire - 06:31    
6.Rise Above the Oracle's Landscape - NDE - 04:26    
7.We're Flying to an imperial Ocean of Tyrannic Legions - Principe Immense de l'Être - 09:48 

Download:


 

2 Responses so far.

  1. Forbidden says:

    Fantástica banda, o Black Metal francês é sempre absurdamente original e o vocal rasgado em francês é realmente sempre charmosissimo. Curti até a parte sinfônica, que normalmente eu não gosto em Black Metal (tirando o Anorexia Nervosa).

    Mas só corrigindo, o Peste Noire na verdade não tem nada a ver com o Neige, ele só tocou bateria num disco, e uns outros instrumentos ao vivo, se não me engano, o projeto mesmo é de um cara chamado La Sale Famine de Valfunde. To falando isso por que já li uma entrevista em que esse cara xinga até a mãe do entrevistador quando o cara falou que o Peste Noire era projeto do Neige :B Não queremos ódio satanista francês no nosso blog.

  2. Eu errei a colocação caro Forba, mas já corrigi, eu inverti as coisas, eu pensei numa coisa e pus outra. A inversão de uma palavrinha pode comprometer uma resenha auhauah.

    Mas o Neige tocou batera e baixo de 2001 a 2005, mas não gravou nenhum full-lenght, ele soh tocava todos os intrumentos e cantava ao vivo, de 2006 a 2007, só não sei a importancia dele nas composições e talz. Ele é um homem de 1001 projetos, e talvez o cara mais influente da cena na frança, revolucionando tudo, com alcest, amesoeurs, forgoten woods, etc.

    Sem me extender muito, La Sale Famine de Valfunde é o dono do Peste Noire, e do Valfunde, e acho que é foda mesmo vc viver a sombra de um mito, vai ver é por isso que ele tenha ficado bravo, pois sim, o Peste Noire é aquela ex banda ao Neige queiram ou não queiram

Leave a Reply

Link Off? Comente aqui mesmo ou na caixinha de bate papo ali do lado que a gente reposta rapidinho.

 
Ignes Elevanium © 2011 DheTemplate.com & Main Blogger. Supported by Makeityourring Diamond Engagement Rings

Poucos direitos reservados a nós e muitos para as bandas.