quarta-feira, 9 de maio de 2012
Avatar

Ne Obliviscaris - Portal Of I

8 comentários

Gênero
: Avant-Garde Black Metal
País: Austrália
Ano: 2012

Comentário: Estamos já bem acostumados a ouvir bandas de Black Metal com elementos sinfônicos, elementos de Doom Metal como o DSBM, e as shoegazeadas lideradas pelo Alcest. Porém escondida nos porões do estilo existe uma outra vertente sem nome que surge aqui e ali de vez em quando com álbuns fantásticos - o chamado "avant-garde" Black Metal, que mescla à sonoridade do estilo elementos melódicos capitaneados por instrumentos atípicos, como o Saxofone, o Violoncelo e o Violino, ou ainda simplesmente vocais limpos. Muitos chegam a afirmar que são bandas do chamado "Progressive Black Metal", e como eu acho ridículo chamar qualquer coisa melódica e com vocal limpo de "progressivo", prefiro evitar. São bandas como Enslaved, o trabalho solo do ex-vocalista do Emperor, Ihsahn, o Arcturus, e algumas outras parecidas dentro dessa vibe. Acho que deu pra entender.

Pois bem, Ne Obliviscaris é uma banda surgida em 2003 em Melbourne que ao lançar sua demo em 2007, The Aurora Veil, de forma independente, logo de cara chamou toda a atenção dos fãs desse estilo de Black Metal por conter, entre outras coisas, um vocalista só pra cantar limpo e bem melódico, e que também é violinista, e o instrumento tomava a frente de todos os outros em muitos momentos da demo. Apesar de não ser exatamente uma coisa nova, era feito de uma forma totalmente diferente das outras bandas que citei por que realmente não tinha vergonha alguma de jogar vocais melódicos e violinos totalmente a frente dos outros instrumentos, em certos momentos tinhamos a nítida sensação de não estar ouvindo um disco de Black Metal até que surgiam vocais rasgados e uma bateria com blast beats, tremolos de guitarra, e toda aquela coisa.

E por causa dessa demo a banda criou uma grande expectativa para um Full-Lenght, e eis que finalmente aqui o temos. Portal Of I mal saiu a uns dias e alguém já jogou na internet (pra nossa felicidade, embora como a banda ainda é de uma gravadora pequena - duvido que por muito tempo - o disco está a venda a módicos 19 euros, que dá uns 50 mangos já com frete pro Brasil, aqui, ou seja, não há justificativa pra não comprar, é quase mais barato que você pagaria nesse mesmo cd numa loja no Brasil - thanks impostos!). E como já havia sido esperado baseado nas previews que a banda havia soltado no seu facebook oficial, o álbum é tudo que esperavamos, e ainda vai muito além.

O disco conta com 7 faixas, sendo 3 destas justamente as faixas da demo de 2007. Apesar delas serem lindas e combinarem perfeitamente com o resto do disco, nota-se claramente uma evolução da demo pra esse disco e as 4 músicas novas são ainda mais incríveis e se distanciam em qualidade abissal das músicas antigas, portanto nota-se claramente uma diferença de qualidade entre as antigas e novas músicas e isso soa ligeiramente esquisito, embora natural. Mas pra quem não conhece a banda, eis aqui um resumo do que é Portal Of I: imagine uma banda com o instrumental totalmente pesado, a nível de bandas de Black Metal mais pesadas como o Crimson Moonlight (só pelos bumbos, me lembraram muito esses caras), com a adição de passagens totalmente absolutamente melódicas, com o uso de um violino bem, mas bem mais construido que um simples background; aqui ele é um instrumento a nível das guitarras, que também fazem solos virtuosos durante todo o disco. O baixo tem um papel fundamental na construção desses momentos, enquanto muitas vezes as guitarras somem ou se tornam arpejos acusticos, o baixo dá todo o tom e a base pros solos de violino. A bateria, como eu já disse ao comparar com o Crimson Moonlight, é totalmente focada num trabalho de bumbos e pratos e não muito frequentemente apela pra Blast Beats, embora eles existam no decorrer do álbum. Normalmente o ritmo da banda é bem rápido nas partes pesadas, mas muito cadenciado ao mesmo tempo, então blast beats só atrapalhariam. Os vocais alternam-se entre rasgados agudos caracteristicos do Black Metal muito bem feitos e vocais limpos totalmente melódicos que normalmente aparecem junto com o violino. Enfim, certamente não deu pra entender bulhufas por essa explicação e eu realmente acho melhor escutar pra sacar toda essa proposta da banda. Só pra embolar mais ainda, as influências no disco ainda vão muito além de só um black metal com violino e vocal limpo, temos muito Jazz, Death Metal e muita latinidade, mas isso você só vai perceber ao ouvir com calma.

Enfim, como eu esperava, um grande, enorme (até na duração) disco. Mas se você gosta de Black Metal truzão, raivoso, satanico e maléfico, passe longe. Se você estiver disposto a ouvir algo pesado e totalmente inesperado, vai se maravilhar, no entanto. Vejam a prévia e vamos ver quem se atreve a discordar que estamos diante de um grande candidato a Top 2012.

MySpace

Tracklist:

1.Tapestry of the Starless Abstract 12:01
2.Xenoflux 10:01
3.Of the Leper Butterflies 05:52
4.Forget Not 12:04
5.And Plague Flowers the Kaleidoscope 11:35
6.As Icicles Fall 09:24
7.Of Petrichor Weaves Black Noise 10:43

Links:

320 Kbps, 162,55 Mb
DepositFiles//Mega

8 Responses so far.

  1. Násser says:

    Esse álbum é foda! Com certeza já tá entre os melhores lançamentos de 2012.

  2. \o/, obscurecendo (não sei se existe essa palavra) o blog, lindo disco!!!

  3. Thiago Senna (thiago_epd@hotmail.com) says:

    Excelente album, muito grato pela dica, já estou viciado nesse som!
    Alguém já ouviu Subterranean Masquerade? me lembrou um pocuo uma das bandas mais fenomenais que tive o prazer de conhecer, queria encontrar outras bandas que seguissem a mesma linha. é um avant-garde, folk, experimental, detah, melodico, progressivo, enfim tudo misturado e muito bom. quem tiver uma dica ai.

  4. Forbidden says:

    Porra, adoro Subterranean Masquerade. A coisa mais próxima deles que eu já escutei foi o trabalho solo do Ihsahn, especialmente esse disco que o Matheus postou e eu linkei no meio da resenha. Se não conhece, baixa logo Thiago, por que é bem essa vibe do Subterranean.

  5. Nóza says:

    black metal com latinidade. me obrigo a ouvir ;p

  6. Thiago Senna (thiago_epd@hotmail.com) says:

    Valeu pela dica Forbidden, vou baixar agora e conferir. Ano passado encontrei uma banda que tem um som excelente também, e foi algo que chegou perto do Subterranean, caso não conheça fica aí a dica, muito boa mesmo, até para um futuro post por aqui, Ansur - Warring Factions. Abs!

  7. Ouvi hoje, já é meu preferido do ano até agora, eu acho.

  8. Anônimo says:

    Sensacional!
    link fora do ar!!

Leave a Reply

Link Off? Comente aqui mesmo ou na caixinha de bate papo ali do lado que a gente reposta rapidinho.

 
Ignes Elevanium © 2011 DheTemplate.com & Main Blogger. Supported by Makeityourring Diamond Engagement Rings

Poucos direitos reservados a nós e muitos para as bandas.