quinta-feira, 21 de junho de 2012
Avatar

Ancient - The Cainian Chronicle

2 comentários
Gênero: Melodic Black Metal
País: Noruega
Ano: 1996

Comentário: Essa horda que vos trago faz parte dos primórdios do Black Metal Melódico, e esse disco é o segundo de sua longa carreira que se iniciou em 1992. Apesar da nacionalidade, não tem os clichês noruegueses do gênero, e talvez tenha sido ofuscada e esquecida por isso. O grupo foi formado antes dos seus conterrâneos do Dimmu Borgir (fica difícil falar de black melódico/sinfônico norueguês e não citar essa banda), e fazem um som com menos recursos e mais cru que os seus compatriotas. Ancient foi formada por Aphazel como uma "One Man Band" em Eidsvaagneset. Em 1995, um ano após gravar seu debut, ele se mudou para os Estados Unidos e recrutou músicos que gravaram esse que foi o 2º de 6 full-lenghts, e que na minha singela opinião foi o melhor disco da banda, por vários motivos.

O lineup é o que me fez postar e dar total ênfase a esse trabalho, pois se trata de uma formação no minino curiosa. Aphazel, o dono da bagaça foi o responsável pelas guitarras, com riffs corretos, e muito característicos desse estilo. A cadência e a melodia ilustram bem e continua com a mesma fórmula entre a maioria das bandas, mesmo passados 16 anos. O baixo também é comandado pelo líder, que segue a linearidade das guitarras, sem inovações. A bateria fica a cargo de Kjetil, que gravou 7 faixas desse trampo, e não inova, fazendo o arroz com feijão, mas mostra competência e faz o que tem que ser feito. A partir daqui as coisas ficam interessantes. Os vocais femininos e os teclados ficam por conta da estrela Kimberly Goss, que na época tinha apenas 18 aninhos, e que viria a ser famosa por bandas como Sinergy, Therion, além de participações no Dimmu Borgir e Children of Bodom de Alexi Laiho, com quem se casou, e se separou. Musicalmente, sua voz não era madura e marcante como conhecemos hj, mas mesmo assim é muito linda e angelical, dando o contraste perfeito com o outro vocalista. Os teclados são bem colocados, dando o ambiente necessário de morbidez e sensação da era das trevas, sem o exagero sinfônico, deixando o trampo sem ser caricato, e eu acho o ponto forte entre todos os instrumentais. O outro vocalista é o carioca, brasileiro Valério Costa, com o pseudônimo Lord Kaiaphas, com sua vóz versátil, que sussurra e canta limpo, mas na maioria do trabalho é ríspida, gritada com as entranhas, dando um contraste forte se encaixando no personagem(?!), e além disso, toca bateria sem comprometer em 4 faixas, mantendo a linearidade no instrumento.

Sobre o álbum, ele é conceitual, e é dividido em 2 temas. A primeira parte é o pedaço mais rico em composições, que relata a história famosa cristã de Cain, representado por Kaiphas, sua exclusão pra Nod, a participação de Lilith (Kimberly Goss), seu tormento, até se tornar vampiro. As canções que se destacam aqui é "The Curse", com uma variação vocal perfeita, riffs muito criativos e uma ambientalização maravilhosa por conta dos teclados. "Lilith´s Embrace" é a menina dos olhos desse trampo, ganhando um clipe, meio tosco e caricato é verdade, que passou até na MTV. Essa é a melhor música do disco, com uma melodia que gruda na cabeça, e que é o encontro entre Cain e Lilith, com uma lendária interpretação de Kimberly, soberba. A segunda parte fala da mitologia nórdica, e é muito mais rica na parte musical. "Pagan Circle" é a melhor canção dessa parte, com uma bela variação musical, com uma guitarra contundente, e mais pesada, e uma passagem ambiente muito linda na parte final da canção. Pra fechar, "Homage to Pan" começa com um tecladinho descompromissado de intro, e é a faixa mais melódica, relembrando muito o que é feito hoje em dia se tratando de Melodic Black Metal.

Esse é um cd histórico, que retrata como era feito o Black Metal mais comercial, com muito menos recurso financeiro, mas com muito mais inteligência, e sem precisar apelar, como algumas bandinhas como CoF, pra ilustrar a cena que hoje em dia é vergonhosa. Mas vale o download por quê?? Ver Kimberly Goss no início de carreira, ver o conceito mitológico cristão da banda, e por ter um brasileiro fazendo bonito em uma banda oriunda do berço do metal negro mundial e impondo respeito. Pra quem não conhece e/ou é limitado por Amethista, Hecate Enthroned, Anorexia Nervosa e afins, bom pra saber a origem dessas modinhas.

MySpace//LastFM

Tracklist:
01.Ponderous Moonlighting - 02:23
02.I- The Curse - 04:48
03.II- Lilith's Embrace - 06:15
04.III- Descipline Of Caine; Iv- Zillah And The Crone - 05:53
05.Al The Infernal Portal (Canto III) - 07:05
06.Cry Of Mariamne - 03:02
07.Prophecy Of Gehenna - 04:04
08.Song Of Kaiaphas - 08:47
09.Exu - 02:51
10.The Pagan Cycle - 07:30
11.Homage To Pan - 13:24

Download:
Badongo / Bayfiles / Crocko / Depositfiles / Bitshare / Freakshare

2 Responses so far.

  1. Lalo says:

    Um puta álbum! A voz de Lord Kaiaphas é nitidamente limitada, mas soa incrivelmente perfeita com o som sujo da banda. Aliás, a produção do álbum é um lixo, porém isso contribui muito para o som majestoso das guitarras. É uma banda que sempre quero escrever um review, mas sempre termino por deixar de lado. Gostei muito do review. Quanto ao clip, "Lilith's Embrace" e "Gava Fran Trulen" do "Arckanum" (que já comentei em meu blog) são verdadeiras pérolas musicais e que merecem muito respeito, pois estamos falando de uma época na qual não era comum termos clips de bandas de Black. Abraços! Parabéns!

  2. Valew Lalo, e pessoas como vc que me estimulam a fazer posts old school, e de lendas que tem um legado importante pra história da musica. Bandas que começaram a escrever a história lá atrás, e que hoje não são valorizadas e nem conhecidas pelas pessoas, e eu tento a medida do possível tentar resgatar e mostrar pras pessoas que o que eles ouvem hj, teve um inicio e deve ser respeitado. Agradeço os elogios!! E eu acompanho o Skull review!!
    abraço

Leave a Reply

Link Off? Comente aqui mesmo ou na caixinha de bate papo ali do lado que a gente reposta rapidinho.

 
Ignes Elevanium © 2011 DheTemplate.com & Main Blogger. Supported by Makeityourring Diamond Engagement Rings

Poucos direitos reservados a nós e muitos para as bandas.