domingo, 17 de junho de 2012
Avatar

Pignes Singles #16

1 comentários
Pignes Singles tarda mas não falha, eis a maxima que define nossa querida coluna do Pignes. Mais uma vez eu Koticho, além de Forba, PH e Ciola trazemos para vocês as mais belas delicatesses que o mundo da música em seus diversos expoentes nos agraciaram recentemente.

Como sempre tem um pouquinho de cada gênero para a felicidade geral da nação, então uma coisa eu garanto, independente do seu gosto, alguma coisa de interessante você vai encontrar, de um extremo a outro. Para os nostálgicos temos o já tão comentado retorno do Garbage, com mais um single presente em seu album novo, quem curte algo introspectivo vai se deliciar com Sigur Rós e seu post-rock beirando o ambient, e o Future Garage da parceria entre Burial e Four Tet. Ainda temos a melancolia do Killing Joke, Childish Gambino, XV e Killer Mike (com sua faixa e clip monstruosos) para o deleite dos fãs de hip hop, o indie fofinho do Metric e do Girls, o blues carregado de Jack White, e as brutalidades do Nile e do Marduk pra banger nenhum botar defeito.

Mas chega de enrolação, o que interessa são as músicas, confiram os 20 singles selecionados da semana.



#01
Garbage - Automatic Systematic Habit
(08/05/2012)

Com quase vinte anos de carreira, o Garbage, conjunto de monstros do Industrial Rock, com boas doses de Trip Hop, lançou neste ano o quinto álbum de sua discografia, denominado Not Your Kind of People, pelo selo da STUNVOLUME. O registro já nasceu com a pecha de possível item das listas de melhores do ano, e para garantir o feito a banda vem lançando alguns singles de seu tracklist. O terceiro deles saiu no mês passado - a ótima Automatic Systematica Habit, faixa que abre o disco.

#02
The Gaslight Anthem - 45
(30/04/2012)

Após um ano de grandes turnês e repercurssão para o The Gaslight Anthem, o grupo afirmou que estaria explorando outro lado da banda para as gravações de seu novo trabalho, Handwritten. Brian Fallon disse também que esse álbum será mais decisivo, já que segundo ele é o rascunho da 'alma' e futuro do grupo. "45", o primeiro lançamento dessa nova fase, não deixa a desejar.



#03
Killer Mike - Big Beast
(23/05/2012)

Antes de mais nada, gastem 10 minutos de suas vidas com esse excelente curta-metragem que é o clip de Big Beast, mas isso apenas se tiver estomago forte. A verdade é que Killer Mike nunca fora um rapper muito expressivo, mas isso acaba por aqui. Mike se uniu a El-P, gênio dos beats, que conta com participações em seus trabalhos de gente do calibre de Cedric Bixler (The Mars Volta) e Trent Reznor (Nine Inch Nails) e juntos criaram esse monstro chamado RAP Music, tranquilamente o melhor album de Hip Hop de 2012 até o momento, e que dificilmente será superado. Duvida? Apenas ouça.



#04

Baroness - Take My Bones Away
(15/05/2012)

A banda mais colorida do metal está de volta (calma, isso é só uma referência aos albuns do Baroness onde cada um possui o nome de uma cor, Red Album, Blue Album e por ai vai). É aqui que chegamos ao mais novo trabalho do quarteto de Sludge que em breve nos apresentará Yellow & Green Album, e como o nome indica, ele vem como um album duplo, algo que deve deliciar os fãs do metal progressivo e do sludge como um todo. Como previa o grupo nos apresenta Take My Bones Away, uma bela e viciante faixa, mais leve e limpa do que o usual do grupo, chegando a lembrar em muitos momentos, os companheiros do Torche.




#05
Nile - The Fiends Who Come To Steal The Magick Of The Deceased 
(25/05/2012)

Single novo de uma das maiores bandas do Death Metal, esta faixa de nome longo demais (como de costume) é, além das obviedades de ser direta, técnica e pesada como se espera do Nile, bastante folk e com vocais bastante 'limpos' em se tratando de guturais, focando bastante na letra da música. Conta até mesmo com coros, uma espécie de "refrão". Mas continua com a cara do Nile, a bateria comendo muito e as guitarras a velocidade da luz, contando até com um trecho em aproximadamente 2:40 da música onde os grooves e os vocais lembram muito o Slayer. Excelente faixa, embora um pouco peculiar.

#06
Childish Gambino - We Ain't Them
(17/05/2012)

Donald Glover já possui uma carreira sólida como ator, humorista e roteirista. Sob o pseudônimo de Childish Gambino, iniciou uma nova vertente em suas ações, a da música, também com o toque jocoso e ácido que lhe é peculiar. Com o lançamento, entretanto, de seu website oficial e da faixa We Ain't Them, que vem com uma série de tracks esparsas que figurarão em sua próxima mixtape, o que se viu foi um tom diferente. No twitter, Glover prestou um belo e longo desabafo acerca das críticas recebidas por supostamente ter plagiado Kendrick Lamar no festival Coachella - o que não aconteceu, já que Glover sampleou, ao vivo e no improviso, uma faixa de Lamar, a pedido do próprio. Falou também sobre racismo, bem como sobre o aperto passado na infância e adolescência. A letra da música também denota um tom de desabafo. Além disso, a capa do single é sensacional. Um garoto simples, com sonhos de ser alguém como Drake, que ganha dinheiro com sua música.



#07

Girls - My Ma
(22/05/2012)

O duo Girls, formado por Christopher Owens e Chet White, brindou o público, no ano passado, com o excelente Father, Son, Holy Ghost, verdadeiro tratado do conflito de sentimentos que é a cabeça de um ser humano. O segundo full-lenght da dupla aumentou o seu já avolumado número de fãs, que se encantaram principalmente pelos dois singles do disco laçados ano passado, Honey Bunny e Vomit. Nesse ano, saiu o terceiro single - a romântica My Ma.




#08
Yellowcard - Always Summer
(22/05/2012)

Quem tem lá seus vinte e tantos anos certamente se lembra da explosão do Pop Punk no gosto musical da pivetada, quando uma leva de bandas com som ainda mais melódico e comercial do que os consagrados Green Day e Blink 182 obtiveram grande êxito, com vestes de música alternativa, sem sê-lo, entretanto, em sua essência. Dentre os maiores nomes desta época podemos citar Fall Out Boy, Good Charlotte e, sem dúvida, Yellowcard. Esta última, após um hiato de projetos paralelos, retornou no ano passado, com o álbum When You're Through Thinking, Say Yes. Neste ano, deu mostras de que a produção continuará ativa: Always Summer é o primeiro trabalho de 2012, e adota o mesmo formato que promoveu a ascensão do grupo lá pela primeira metade dos anos 2000.



#09
Sparta - Chemical Feel
(15/05/2012)

Ao que parece, os monstros do Post-Hardcore clássico vão despertando de descansos que pareciam eternos, e saindo aos poucos de suas tumbas. Após o anúncio da volta do At The Drive-In, que já fez até shows, foi a vez do Sparta decretar a sua volta e, de quebra, liberar material novo. Chemical Feel é o single da vez, lançado após um hiato de seis anos. A faixa aguça a curiosidade acerca dos trabalhos que vêm por aí, já que sua qualidade é finíssima.


#10

Amaranthe - 1.000.000 Lightyears
(23/05/2012)

Dizer que Amaranthe é uma banda oportunista não seria uma mentira. Eles pegaram todos os elementos que fizeram sucesso nas formulas mais comerciais do heavy metal nos juntos anos, e misturaram sem dó, tecladinhos, vocais femininos, guturais contrastando com vocais limpos, riffs modernosos e grudentos que fazem clara referencia ao melodic death de Gotemburgo e tudo o mais. Conseguiram fazer a mistura com sucesso pode se dizer, em pouco tempo alavancaram uma quantidade relativa de fãs e vem conseguindo bastante reconhecimento por aí, como pode ser visto no show lotado do clip de 1.000.000 Lightyears.



#11

Sigur Rós - Ekki Muk
(21/04/2012)

Sigur Rós se tornou o principal expoente e represante músical da Islandia ao lado da Bjork já faz tempo e não é novidade, a cada álbum são aclamados e ganham mais fãs, e assim ajudam a espalhar o nome do post-rock pelo mundo. Post-Rock esse que pende mais para o ambient do que para o rock de certa forma, dificilmente ouvimos guitarras distorcidas e cheias de reverbs sendo fritadas como é o comum no gênero, o Sigur se entrega a melancôlia e procura fazer pinturas sonoras como eles gostam de dizer, e é isso que eles fazem mais uma vez em seu novo álbum, sem fugir de sua zona de conforto nos apresentam mais um belo e melancólico trabalho.



#12
Metric - Youth Without Youth
(23/05/2012)

Indie Pop pode parecer um gênero atual, hoje em dia temos uma cena saturadissima e infestada de bandas do gênero, mas a 15 anos atrás Metric surgia no Canadá, e despontava para ser um dos principais nomes do estilo, mas sempre misturando ritmos, sem cair no ostracismo. Synthetica é o quinto álbum do grupo, liderado por Emily Haines, e aqui em Youth Without Youth temos uma faixa mais sombria do que o usual, com riff distorcido e bateria cadenciada, temos uma levada que chega a lembrar muito o industrial dos anos 90, mas ainda assim com a voz aveludada de Emily contrastando e mantendo o aspecto bonitinho de sempre.



#13
Burial & Four Tet - Nova
(01/04/2012)

O maior nome do Dubstep (Skrillex porra nenhuma) se junta a um dos produtores eletrônicos mais criativos da atualidade, é claro que o resultado não é menos do que bom. Burial é um dos pilares do dubstep inglês, Four Tet é conhecido por seus trabalhos que vão do IDM ao Post-Rock, e união a nomes como Radiohead. Nova é uma faixa bem introspectiva como não deveria deixar de ser, soando aos moldes do já old school UK Garage.


#14
Killing Joke - In Cythera
(26/03/2012)

Eis uma banda que eu, Koticho, sou declaradamente fã. Infelizmente Killing Joke não tem o reconhecimento merecido, principalmente referido as suas criações e vanguardismo nos anos 80, mas felizmente mais de 30 anos depois de sua fundação, continuam nos agraciando com belos trabalhos. In Cythera integra seu mais novo álbum MMXII, que nos apresenta além do Industrial mais ríspido e pesado que dá o tom dos ultimos trabalhos, uma regressão ao Post-Punk melancólico dos anos 80. In Cythera é uma balada linda de encher os olhos, cheíssima de feeling, acompanhada pelo lado B do single com a outra excelente faixa, Penny Drops.



#15
Deadmau5 - The Veldt
(20/04/2012)

Single recente do Dj cabeça de rato, esta faixa que conta com a participação vocal de Chris James é bastante melódica, comercial e dançante, recomendada a quem curte música eletronica mais melódica mesmo. Falta um pouco da psicodelia do produtor na versão para as Radios, mas a versão extendida tem todo o clima do Deadmau5 intacto e é recomendadissima preview dos seus próximos lançamentos, cada vez mais comerciais porém sempre bem trabalhados.


#16
Bruce Springsteen - Rocky Ground 
(24/05/2012)

Bruce 'Frederick Joseph' Springsteen dispensa apresenta��es por onde passa; aos seus sessenta e dois anos, dispensa tamb�m sua aposentadoria. O bem sucedido m�sico dos anos 70�80, traz nesta can��o um lado extremamente diferente do presente em Born In U.S.A. e Born To Run, seus grandes sucessos; mas que ainda assim n�o falta com qualidade nem humildade, j� que se recusou a aparecer diretamente no clipe.


#17
Jack White - Freedom at 21
(11/06/2012)

O lançamento oficial deste single, retirado de Blunderbuss, disco solo de Jack White, se deu no começo de junho. Antes disso, no entanto, dois meses antes, White promoveu o que pode ser considerada como a mais alternativa forma de divulgação de uma faixa já registrada na história recente da música: na cidade de Nashville, onde se radicou, o músico soltou mil balões azuis preenchidos por gás hélio, dentro dos quais havia uma senha que permitia acesso a fotos exclusivas e à faixa ora noticiada. Apenas cem dos mil balões foram encontrados. Agora, sem muita firula, qualquer um pode ouvir Freedom at 21, com balão ou sem.



#18

The Shins - The Rifle's Spiral
(28/05/2012)

Retirada diretamente de Port of Morrow, último disco dos experientes músicos do The Shins, The Rifle's Spiral foi lançada como single - o segundo do registro, devidamente acompanhada de um poderoso videoclipe. Liberado, inicialmente, apenas para os felizes donos de Nintendo DS, a animação agora já foi liberada aos demais meros mortais pelos meios habituais. Feito em stop motion e dirigido por Jamie Caliri, o trabalho acinzentado lembra películas como Noiva Cadáver e O Estranho Mundo de Jack.



#19

XV - Stone Cold (Recipe Freestyle)
(31/05/2012)

O irreverente rapper (não-tão-mais) underground norte-americano, XV, apresentou esse novo release em seu Soundcloud. Sem nenhuma legenda, a faixa sucede seu EP 'Awesome', que foi lançado apenas cinco dias antes deste.
Aparentemente, a correria não afetou-o tanto; sua energia e proposta de som estão presentes nesse novo 'freestyle' feito em cima da música de Kendrick Lamar.




#20
Marduk - Souls For Belial
(Maio de 2012)

Single especial lançado juntamente com a Swedish Rock Magazine e numa edição especial em LP 7'' limitado a 1000 cópias, Souls For Belial é uma das melhores faixas do mais novo disco do Marduk, Serpent Sermon, e é seria candidata a melhor faixa do Black Metal tradicional de 2012. Extremamente pesada e rápida, com vocais maravilhosos e uma cadencia fantástica, a faixa empolga desde o primeiro minuto. Extremamente recomendada assim como o novo álbum dos caras.


One Response so far.

  1. Ah Baroness...To esperando pra caralho esse álbum.(acho que to mais ansioso pra um novo do Kvelertak) Muito boa a mixtape! gêneros diferentes e só música foda.

Leave a Reply

Link Off? Comente aqui mesmo ou na caixinha de bate papo ali do lado que a gente reposta rapidinho.

 
Ignes Elevanium © 2011 DheTemplate.com & Main Blogger. Supported by Makeityourring Diamond Engagement Rings

Poucos direitos reservados a nós e muitos para as bandas.