sexta-feira, 14 de dezembro de 2012
Avatar

Frank Ocean - channel ORANGE

0 comentários
Gênero: Rn'B / Hip Hop
País: Estados Unidos
Ano: 2012

Comentário: Dentre os ícones que a Internet ajudou a criar de forma meteórica, Frank Ocean é, certamente, um dos mais curiosos. Afiliado ao OFWGKTA, decerto o maior caminho que a grande rede, sozinha, conseguiu fazer um artista independente trilhar até o presente momento, Ocean sempre se destacou em suas aparições nas canções de membros do coletivo. Dando um toque mais calmo, mais lírico, às faixas, funcionava como uma espécie de contraponto às exortações maléficas e arruaceiras que os demais integrantes proliferavam por discos e palcos. Pois bem, lançada a mixtape Nostalgia, Ultra, em 2011, ganhou uma exposição tremenda acerca de seu talento, o que o levou a fazer uma dupla participação no Watch the Throne, esperado e aclamado trabalho colaborativo entre Jay-Z e Kanye West. A partir daí, sua aura underground estava praticamente superada, chegando a, até mesmo, compor faixas para John Legend, Beyoncé e - vejam vocês - Justin Bieber.

E aí, dois dias antes do lançamento de seu primeiro full lenght, a cereja do bolo: Frank sai do armário. Algo, para ele, como deixou transparecer, com a significância de encerramento de mais um ciclo. Um ritual de passagem, que necessitava de uma formalidade. Algo que, convenhamos, é até estranho, já que o OFWGKTA explorava bastante a homofobia em suas letras - o que nos faz perceber, agora, que não passa de marketing, já que a imagem que criaram pra eeles foi tão (ou mais) relevante quanto sua música, em si, para seu sucesso. Em meio a todo esse aglomerado de acontecimentos importantes em sua vida, o lançamento de channel ORANGE (2012, Def Jam) movimentou ainda mais o assunto "Frank Ocean". O disco é introduzido por pequenos sons que ganham imediatamente quem tem mais ou menos a idade do cantor: o som de abertura dos jogos do playstation, o original, te transportam imediatamente para sua infância, caso você tenha sido um adepto desses jogos. Agrado feito, é fácil gostar da faixa seguinte, Thinkin Bout You, uma das melhores do álbum.

Quanto às participações, as três apresentadas são surpreendentemente, de certa forma, bastante agradáveis. Reitero esse fator surpresa por alguns motivos. Primeiro: Earl Sweatshirt apresenta sau contribuição mais sensata à música até hoje. Sempre o enxerguei como pertendendo a um menor escalão de talento dentre os membros do Odd Future, mas dessa vez sua participação é relevante. Segundo: John Mayer, apesar de não aparecer muito por aí, é um ótimo guitarrista, e a ideia de trazê-lo para uma faixa instrumental, ainda que de duração bem curta, é bastante promissora. E, por fim, Andre 3000: quem espera seu flow jocoso característico, suas faixas sempre animadas, pode esquecer. Mas isso é bom, muito bom: ver o cara que fez tanto com o Outkast se aventurar no Soul, e se sair bem, é algo bem legal pra quem acompanha sua carreira.

Nem só de acertos se compõe o álbum: Pyramids, por exemplo, embora seja uma boa faixa, acaba por dar uma quebrada na fluidez do disco por ter quase dez minutos. Outro fator que poderia ter sido mais bem explorado são as pequenas faixas que entrecortam o tracklist, como foi feito em Nostalgia, Ultra. Aqui, se utiliza desse meio de maneira bastante eficaz dentre as primeiras faixas, mas parece que isso é esquecido da metade do disco pra frente.No entanto, o saldo geral é positivo. O gênero do Rn'B vinha sido esquecido nos últimos anos. A característa latente de "música para meter" (sim, meter, somos todos crescidos por aqui) ficou arraigada pelo mestre Marvin Gaye, e foi arrefecendo ao longo dos anos. Nos anos noventa, o estilo ganhou nova injeção de ânimo com o trabalho preciso de D'Angelo, mas também ficou por isso mesmo aos poucos. Frank Ocean é a nova cara do Rn'B, um nome que consolida, com channel ORANGE, tudo aquilo que um bom astro do gênero precisa: polêmica, talento e boas letras românticas. E o melhor: não se limita a imitar o passado. Dá uma roupagem nova, uma cara quase que totalmente inexplorada, que é a da produção alternativa. A partir de agora, é oficial: dá pra voltar a achar graça no Rn'B, sem necessidade de olhar pra trás, com ar de saudosismo.

[ MySpace / LastFM ]

Tracklist:
  1. "Start" - 0:46
  2. "Thinkin Bout You" - 3:21
  3. "Fertilizer" - 0:40
  4. "Sierra Leone" - 2:29
  5. "Sweet Life" - 4:23
  6. "Not Just Money" - 1:00
  7. "Super Rich Kids" (featuring Earl Sweatshirt) - 5:05
  8. "Pilot Jones" - 3:04
  9. "Crack Rock" - 3:44
  10. "Pyramids" - 9:53
  11. "Lost" - 3:54
  12. "White" (featuring John Mayer) - 1:16
  13. "Monks" - 3:20
  14. "Bad Religion" - 2:55
  15. "Pink Matter" (featuring André 3000) - 4:29
  16. "Forrest Gump" - 3:15
  17. "End" - 2:15
Rapidshare//Rapidgator//Bayfiles

Leave a Reply

Link Off? Comente aqui mesmo ou na caixinha de bate papo ali do lado que a gente reposta rapidinho.

 
Ignes Elevanium © 2011 DheTemplate.com & Main Blogger. Supported by Makeityourring Diamond Engagement Rings

Poucos direitos reservados a nós e muitos para as bandas.