quarta-feira, 3 de outubro de 2012
Avatar

Pignes Singles #21

1 comentários
Banner baseado em Gig Poster da banda Guided By Voices

A vigésima primeira edição do Pignes Singles vem, mais uma vez, com seu tom eclético aflorado no conjunto de vinte novas faixas que lhe é característico. Até mesmo o mainstream deu as caras na seção, com a second shot de Gotye. As pauladas na cabeça ficam por conta de Converge e - veja só - Deftones, que lançou faixa nova para download gratuito. Kanye West e Death Grips dão o tom do Hip Hop, observados pelo maior nome da história do folk, Bob Dylan.
Mias uma vez, o trabalho foi feito a oito mãos - Koticho, PH, Ariel e a estreia de Nix, que muito bem cobriu os lançamentos de Sigur Rós e Dead Can Dance.

Aproveite!


#01
Gotye - Save Me
(14/08/2012)

Com o estrondoso sucesso de Somebody That I Used to Know, o cantor Gotye deixou no ar uma sensação de que estava surgindo mais um One Hit Wonder. Pelo estilo que segue, será muito difícil, de fato, repetir o alcance que a canção lançada ao lado de Kimbra desempenhou. De qualquer forma, do mesmo álbum do sucesso - Making Mirrors, do ano passado - o cantor belga lança o single de Save Me, para tentar manter a chama da fama acesa.





#02

Converge - Aimless Arrow
(05/09/2012)

Um dos reis do hardcore, Converge se sagrou como uma das bandas mais respeitadas do gênero graças ao quão incrível eles são. Agressividade absurda, um nível técnico de cair o queixo, além de um lirismo caprichado. Aimless Arrow aparece um pouco mais melódica do que de costume, mas com um pé bem grande no mathcore, notável principalmente em suas guitarras.





#03
Bat for Lashes - Laura
(23/07/2012)

Uma das mais notáveis expoentes do Baroque Pop da nova geração, a cantora inglesa Natasha Khan, que assume o pseudônimo de Bat for Lashes, já lançou dois álbuns em sua carreira, sendo que o terceiro está anunciado para a metade de outubro, a ser denominado The Haunted Man. No fim de julho, a primeira peça do registro foi liberada: Laura será a quinta faixa do álbum.






#04
Devil Sold His Soul - A New Legacy
(13/08/2012)

Frequentemente rotulados por gêneros como Post-Metal e Post-Hardcore, a banda inglesa Devil Sold His Soul tenta agitar esse nicho em seu país, onde não é muito ventilado. Com quatro álbuns que passeiam pela progressividade, o quinto sai ainda neste mês, e será denominado Empire of Light. A New Legacy consta desse registro, e agora é lançada como single, devidamente acompanhada de um bem produzido videoclipe.





#05
The Gaslamp Killer - Flange Face
(10/07/2012)

William Benjamin Bensussen é um DJ e produtor americano, que assume a alcunha de The Gaslamp Killer para trabalhar. Exótico e inusitado, assinou trabalhos de Flying Lotus e Gonjasufi, o que, por si só, dá a ideia da excentricidade com que conduz suas produções. Depois de lançar alguns EPs e faixas esparsas, se prepara para dar vida ao seu primeiro full lenght, Breakthrough, que sai nesse ano. Liberado no começo de julho, Flange Face é o primeiro som desse álbum, e se consubstancia num belíssimo exemplar de Hip Hop Instrumental / Experimental de finíssima qualidade.


#06
Deftones - Leathers
(19/09/2012)

Opinião de fã sempre corre o risco de ser tendenciosa, é claro, mas aparentemente é geral a impressão de que mais uma vez, Chino Moreno e companhia não erraram a mão. Leathers nos dá um pequeno adianto do que virá em Koi no Yokan, o sétimo álbum do quinteto californiano. Melodia e agressividade mais uma vez se convergem em uma música deliciosa, como já é típico de se esperar dos sons do Deftones.







#07
Black Light Burns - How To Look Naked
(06/08/2012)

Wes Borland é um cara inegavelmente exótico. Sempre aparecendo com visual, digamos, diferente, o guitarrista do Limp Bizkit trouxe sua excentricidade, talvez um pouco mitigada pelo estilo de sua outra banda, ao projeto paralelo Black Light Burns, que o dá muita mais liberdade para experimentar. Nesse ano, lançou o segundo álbum com a banda, denominado The Moment You Realize You're Going to Fall. O single How to Look Naked é uma bela faixa de Rock Industrial e Experimental.





#08
Melody's Echo Chamber - Endless Shore
(14/08/2012)

Com uma atmosfera psicodélica, vocais agradáveis e melodia crescente, a primeira faixa liberada por Kevin Parker, do Tame Impala, em seu novo projeto, ao lado da francesa Melody Prochet, é daquelas dignas de conquistar o ouvinte logo de cara. Formando o Melody's Echo Chamber, A tranquilidade passada pela faixa Endless Shore toma conta de seu destinatário pouco a pouco, embalado pela doce voz da bela cantora. Projeto promissor, sem dúvida alguma.






#09
Bob Dylan - Duquesne Whistle
(29/08/2012)

Monstro do folk, lenda viva da música, Bob Dylan completou, neste ano, setenta e um anos, pelos quais passou quase intacto - não fosse o seu famigerado, e controvertido, acidente de moto em 1966, sua voz certamente ainda bradaria incólume. Entretanto, mesmo depois desse episódio, que lhe afetou as cordas vocais e outorgou um novo estilo ao seu canto, lançou mais vinte e oito álbuns. O último é Tempest, deste ano, cujo primeiro single e videoclipe é a agradável Duquesne Whistle.




#10
Angels of Liberty - Complicated
(16/05/2012)

Banda típica do Góóóthico em berço inglês 80/90’s, Angels of Liberty é um duo até bem conhecido, pelo que pude perceber, mas que eu realmente não conhecia. A ironia é que a banda foi formada ano passado (talvez isso explique o amadorismo na elaboração das capas dos singles e EPs)! Gothic Rock da mais pura trevosidão a la Sisters of Mercy, nem dá para acreditar que as duas músicas deste single – principalmente a 2º faixa – são de 2012!






#11
Organic - Waves Are Running
(15/06/2012)

Pós-punk belga, ufo, "experimental" e, sobretudo, estranho. Este é o tipo de single que salva as bandas mais escrotas e é o exemplo verossímil de que, em pelo menos uma vez, determinadas bandas acertam naquilo que fazem! Organic foi formada ano passado (2011) e este single pertence ao álbum Under Your Carbon Constellation, o qual fora lançado também este ano e que, confesso, não recomendo nem um pouco!





#12
Dirty Beaches - Tarlabaşı
(18/09/2012)

Projeto de um homem só, o Dirty Beaches mesmo com sua sonoridade lo-fi e psicodélica conseguiu alavancar seu nome por toda a cena alternativa. Tarlabasi seu single mais recente trabalha com um quase Drone por toda sua faixa instrumental, de atmosfera um tanto quanto sorumbática e melancólica.







#13
The Vaccines - Teenage Icon
(02/09/2012)

Com a mesma intensidade que a "crítica especializada" alçou o The Vaccines a um patamar inigualável no ano passado, os classificando como a melhor banda de Indie Rock dos últimos tempos, agora o faz na proporção inversa. Muitos dos meios demonstraram decepção com Come of Age, novo disco da banda. O curioso é que o registro em pouco se difere do anterior, tendo, inclusive, tantas faixas agradáveis quanto o primeiro - dentre as quais, Teenage Icon, segundo single do registro. A impressão que fica é que, por terem exagerado demais nos elogios no ano passado, criou-se uma exepectativa exacerbada, culminando num exagero de críticas nesse ano.






#14
Kanye West - Clique
(06/09/2012)

Simplesmente monstruosa é a produção da nova faixa de Kanye West, Clique, com a participação de Big Sean e Jay-Z. A canção consta do disco Cruel Summer, a ser lançado no fim desse mês, com faixas de artistas diversos do selo G.O.O.D. Music, que contará também com nomes como John Legend, Kid Cudi, Pusha T, Common e Raekwon, dentre outros. Com um ar épico, incluindo corais e outros elementos distintos, já é, certamente, uma das melhores produções de Hip Hop do ano.





#15
BADBADNOTGOOD - PRETTY BOY SWAG REMIX
(06/09/2012)

O trio canadense BADBADNOTGOOD lançou dois álbuns do que ficou conhecido Hip Bop: Hip Hop instrumental com altas doses de Bebop Jazz. Explorando um nicho extremamente original e agradável, arrebanharam público e crítica. Talvez para dar uma quebrada no aspecto alternativo de seu trabalho, lança, agora, a faixa PRETTY BOY SWAG REMIX, que nada mais é do que um Hip Hop moderno e convencial.






#16
Death Grips - @deathgripz
(10/09/2012)

Mais dançante e menos revoltada, assim é a faixa @deathgripz, último dos singles lançados pela atração Adult Swim nesse ano para sua coletânea, que contou também com participações de nomes como Flying Lotus, Gauntlet Hair e Wavves. A canção do grupo de Hip Hop Death Grips se distancia um pouco do estilo agressivo do álbum que lançaram nesse ano, o excelente The Money Store.







#17
Sigur Rós - Varúð
(21/08/2012)

Nunca havia parado para escutar com atenção o som do Sigur Rós, e creio que ouvir o Valtari foi um começo excelente. Seu single Varúð representa bem a sonoridade geral do álbum: denso, melancólico e extremamente atmosférico - característica acentuada pelos vocais de Jónsi Birgisson. O videoclipe mostra algumas mensagens em código Morse que se encaixam bem com a condição lírica da banda, que lança mão de letras ininteligíveis e utiliza de artifícios para passar sua mensagem - e como foi otimamente transmitida pelo efeito áudio-visual!






#18
First Aid Kit - Wolf
(16/09/2012)

O meigo e erudito duo sueco First Aid Kit produz um folk bastante calmo, com letras profundas e um ritmo que chega a se assemelhar à Country Music em dados momentos. Em 2012, lançaram o ótimo The Lion's Roar, que trouxe como faixa bônus, para quem comprasse a versão digital, a canção Wolf. Agora, em separado, é lançada como single, para seguir na divulgação do denso registro.







#19
Ringo Deathstarr - Rip
(11/09/2012)

Depois de ter feito uma charmosa e enérgica apresentação realizada em São Paulo - devidamente narrada na quinta edição de nossa mais nova e exitosa Seção, o Porco na Cena -a banda americana Ringo Deathstarr continua disseminando seu Shoegaze puxado pro Noise Pop com o álbum Mauve, segundo full lenght do grupo, que será lançado oficialmente no final deste mês, sob o selo da Club AC30. Rip é a faixa que abre o registro, e rambém o seu primeiro single.







#20
Dead Can Dance - Opium
(10/09/2012)

E o Dead Can Dance fez muito barulho com sua volta: lançou um primoroso álbum, anunciou várias datas de sua turnê e fomentou a vontade dos fãs- e até quem não é lá tão fã assim- de finalmente vê-los ao vivo. Anastasis, sua ressurreição, é uma bela amálgama de ethereal, new age e darkwave, e seu single Opium é uma das canções que mais se destacam (por isso virou single, duh). A voz de Brendan Perry é encorpada, grave; e etérea, acima de tudo. A percussão faz uma presença gigantesca e os teclados incorporam o estilo já conhecido que a banda não revivia há dezesseis anos.




One Response so far.

  1. Anônimo says:

    Todos os links off. :(

Leave a Reply

Link Off? Comente aqui mesmo ou na caixinha de bate papo ali do lado que a gente reposta rapidinho.

 
Ignes Elevanium © 2011 DheTemplate.com & Main Blogger. Supported by Makeityourring Diamond Engagement Rings

Poucos direitos reservados a nós e muitos para as bandas.