domingo, 4 de novembro de 2012
Avatar

The Beauty of Gemina - Iscariot Blues

4 comentários
Gênero: Gothic Rock, Darkwave
País: Suíça
Ano: 2012

Comentário: Formada em 2006, The Beauty of Gemina traz Michael Sele no vocal/sintetizador, Mac Vinzens (bateria), David Vetsch (baixo), além Dennis Mungo como guitarrista de apoio nos shows. Sua historia começa quando a banda Nuuk termina, esta era a banda que Michael fazia parte. Pouco encontrei sobre Nuuk em si, mas dizem por aí que o som deles era uma mistura de The Cure e HIM. Se era mesmo, eu não sei, e em praticamente nada se reflete neste álbum o qual posto cá. Claro que devemos levar em consideração que Iscariot Blues é o último álbum lançado até agora por The Beauty of Gemina e antes dele, há três álbuns dos quais não me despertaram nenhum interesse – muito embora tenham capas lindíssimas. Ou seja, se há um acúmulo e herança advindos da primeira banda, estes já se dissiparam antes de Iscariot Blues.

The Beauty of Gemina é até bem famosa, já tocou no Wave-Gotik-Treffen aquele festival alemão que os gótico pira e emplacou um verdadeiro hino gótico na Europa logo em seu primeiro álbum (Diary of a Lost, 2006), a música Suicide Landscape, cujo videoclipe é deveras lindo e, em minha opinião, não condiz com os louvores da música. Não nego a qualidade dos álbuns precedentes de Iscariot Blues, contudo, acredito que este último é o verdadeiro limiar da densidade que a música Darkwave em sua essência possui. Quero dizer, sou apenas alguém que escuta algo e depois escreve sobre, e muito embora eu não saiba a técnica para saber nesta perspectiva o que é Darkwave, percebo que este gênero tem a peculiaridade do envolvimento quase obrigatório: ele transforma qualquer atmosfera, molda o ambiente a seu modo sorrateiro e ao mesmo tempo voraz, como uma legítima onda de escuridão, e qualquer coisa que não se aproxime disso, para mim, não é Darkwave!

Com letras repetitivas – que fogem à forma clássica de verso-refrão – que falam de tristeza, solidão, dor e suicídio; a sonoridade de Iscariot Blues é crua com, no máximo, uma espécie de balada "Goth Blues" por conta da utilização demasiada de guitarras acústicas e synths que estão presentes e, no entanto, não me parecem relevantes. Os vocais são graves e embriagados que, por vezes, se arrastam e combinam perfeitamente não apenas com as músicas mas também com a própria beleza albina draculesca de Michael Sele. E quando se escuta Iscariot Blues, você está sujeito à transitoriedade das músicas que migram – ou brincam – entre um gênero e outro, entre o quase genuíno e o híbrido!

Tracklist:
01. Voices Of Winter
02. Haddon Hall
03. Badlands
04. Golden Age
05. Stairs
06. Prophecy
07. Dark Revolution
08. June 2
09. Seven-Day Wonder
10. Last Night Home

Download: Mega

4 Responses so far.

  1. Unknown says:

    Faz tempo que eu não esbarro com uma banda com esse tipo de sonoridade, gostei muito.

  2. Nathália says:

    Muito bom!

  3. Anônimo says:

    Os links estão off. tem como reupar?

Leave a Reply

Link Off? Comente aqui mesmo ou na caixinha de bate papo ali do lado que a gente reposta rapidinho.

 
Ignes Elevanium © 2011 DheTemplate.com & Main Blogger. Supported by Makeityourring Diamond Engagement Rings

Poucos direitos reservados a nós e muitos para as bandas.