terça-feira, 4 de dezembro de 2012
Avatar

Drops de Bacon #2 - Dinossauros em 2012

0 comentários

Seguindo a fórmula de sucesso dos drops, trazemos agora a versão com grande nomes da música mundial, que já têm um legado e uma carreira extremamente difundida e consolidada na cultura popular, e que nesse ano, em que o apocalipse se aproxima, nos agraciam com discos de músicas inéditas. Alguns deles em um hiato bem grande, outros nem tanto, provando que apesar de um nome gravado eternamente na história, ainda têm muita lenha pra queimar, mostrando que a idade e a experiência nos casos de gênios, só vem para somar. Vai aqui um compilado de full-lenghts de lendas musicais, que talvez vocês, por algum motivo, não saibam que eles lançaram disco de inéditas, ou quer apenas ver o poderio desses vovôs em pleno ano do esperado fim do mundo. A postagem vai assinada por Renato Nagano, com quatro contribuições do mundo do Rock, e PH, que fecha o post com um retorno triunfal dos becos do Hip Hop.

Aerostmih - Music From Another Dimension!
Hard Rock

Os "Bad Boys from Boston" estão de volta com um album autoral após 11 anos com seu 15º disco. Steven Tyler (voz), Joe Perry e Brad Whitford (guitarra),  Tom Hamilton (baixo) e Joey Kramer (bateria) voltaram para fazer o que eles mais sabem, hits pegajosos para tocar em qualquer rádio, o que é uma marca registrada nos mais de 40 anos de carreira do grupo. Esse trabalho foi um dos mais complicados e demorados a ser lançado na carreira da banda, sendo prometido desde 2006, mas vários percalços  atrasaram os planos do conjunto, a queda no palco de Tyler, a briga dos membros e a quase separação do grupo foram apenas alguns motivos dos 6 anos de atraso. Com direito a tudo que os fãns querem, hits como Beautiful, onde Perry está perfeito, Oh Yeah que traz de volta a atmosfera setentista se juntam a baladas como I Can't Stop Lovin´ You em parceria com Carrie Underwood e What Could Have Been Love que nos remete a clássicos noventistas da banda. Um disco recheado de sucessos, para quem curte o trabalho desses sessentões, um lindo trabalho.

Freakshare/Bayfiles/Ziddu/Queenshare/Rapidgator
 





Kiss - Monster
Hard Rock

Os mascarados estão de volta com seu vigésimo disco de estúdio em quase 40 anos de carreira, e trazem um cd cheio de petardos, para deleite dos fãs mais true. O quarteto Paul Stanley, Gene Simmons, Tommy Thayer e Eric Singer dispensam apresentações, fazem um dos discos mais pesados da vasta discografia da banda. Cru, ríspido, refrões ultra grudentos, com uma energia ímpar, direto, coeso e sem frescura, são alguns dos ingredientes que fez desse disco um dos maiores e mais bem feitos nesse ano espetacular da música mundial. Com participação artística de todos os membros, esse disco trás a cara de Tommy e Eric como nunca antes, deixando claro que esses dois, muito bem acessorados por Gene e Paul, podem nos trazer muitos anos de alegria ainda. O disco inteiro é destacado, mas Hell or Hallelujah e Long Way Down nasceram clássicas. Puro rock and roll raíz, como aqueles feitos na década de 70, gravados no analógico, no espírito do Kiss, um disco lindo, mostrando com sua produção mais crua, que essa banda é muito mais que uma fonte de dinheiro e marketing, também são mestres na arte do ROCK!

Rapidgator/Queenshare/Ziddu/Bayfiles/Freakshare




Rush - Clockwork Angels
Rock Progressivo

Mais uma lendária banda nos agracia com um trabalho inédito nesse ano. Com doze músicas inéditas, esses canadenses voltam cinco anos após seu último disco, com um trabalho cheio de energia e característico (mesmo que evoluido) desse trio mágico. Clockwork Angels é um trabalho conceitual todo escrito por Peart, que conta a saga de um homem que faz uma jornada pelo mundo, misturando ficção, piratas, cidades perdidas. Essa obra foi inspirada em Candide de Voltaire e Kevin J. Anderson irá transformar o trabalho em romance, é o que se promete pra breve. O disco em si conta com as já tocadas na tour anterior Caravan BU2B, que mostra o poder do grupo em fazer hits. Na parte técnica, o groove do baixo, a voz marcante e a pegada e monstruosidade da batera dão o ponto no melhor trabalho do Rush em anos.   Permeado por músicas com mais de 5 minutos, Clockwork Angels e Headlong Flight mostram a marcante faceta "viajeira e variante",muito famosa do conjunto. Um dos melhores lançamentos do ano, mesmo com os vovôs em idade avançada, conseguem fazer um album extremamente moderno, lindo, coerente e nada cansativo.

Queenshare/Rapidgator/Freakshare/Sendmyway/Bayfiles

 


ZZ Top - La Futura
Blues / Rock and Roll / Southern Rock

Quando vi esse disco disponível, pensei comigo "Essa banda ainda existe?" Minha falta de informação "bluesística" soa imperdoável, e como esse disco é algo totalmente sublime, fiz questão de compartilhá-lo. Esse trio texano faz aqui um trabalho impecável. A receita para se ouvir esse disco? Um boteco sujo, muito bourbon sem gelo, um amor mal resolvido e vontade de sair no maverick a milhão. Sem mais clichês, Billy Gibbons (vocal e guitarra), Dusty Hill (vocal e baixo) e Frank Beard (bateria) fazem um som estupendo, perfeito. I Gotta Get Paid abre o disco de forma impecável, Chartreuse é o melhor riff do cd, Over You nos leva a outra dimensão, com um vocal amargurado e uma guitarra chorando, faz qualquer barbudo abandonado romper em prantos. A gaita esta presente em Heartache in Blue, com uma levada mais light e alegre. Um trabalho feito com todo feeling por uma banda de verdade, que tem o estilo beberrão, sarcástico e machão, mas que não tem vergonha de chorar pelo carro ou pela amada. Um album pra matar garrafas e garrafas de whisky e quebrar tudo no boteco, para fãs antigos e pra quem quer ver um blues de verdade.

Freakshare/Sendmyway/Queenshare/Rapidgator/Bayfiles




Public Enemy - Most of My Heroes Still Don't Appear on No Stamp
Conscious Hip Hop, Hardcore Hip Hop

Não foram só as vertentes do Rock, no entanto, que nos devolveram artistas jurássicos à labuta da produção: o Hip Hop assistiu à volta de um de seus maiores nomes em toda a história: o Public Enemy.
Há cinco anos sem lançar nenhum trabalho, quando deram How You Sell Soul to a Soulless People Who Sold Their Soul? ao mundo, Chuck D e compnhia nos brindaram não com um, mas com dois álbuns. O primeiro deles, de julho, que é o que aqui disponibilizo, foi denominado de Most of My Heroes Still Don't Appear on No Stamp, icônico trecho adaptado de um de seus maiores sucessos, Fight the Power, de 1988. A mesma energia vibrante de outrora está presente nestes novos trabalhos. Faixas que passeiam pelo Rock, característica diferenciadora de seu trabalho, continuar a causar grande e boa impressão. Algumas inclusões de Soul fazem muito bem o balanço entre o pesado e o singelo. Participações de grandes nomes do gênero, como Brother Ali, DMC e Large Professor, abrilhantam ainda mais o resultado final. Em outubro, eles lançaram The Evil Empire of Everything, que foi classificado por Chuck D como irmão gêmeo do trabalho anterior. Achei o primeiro um pouco superior, embora ambos apresentam grande qualidade. Vale a pena verificar a tenacidade que continua premente nas composições e produções - até porque eles são os únicos rappers que, com mais de cinquenta anos de idade, ainda se mantém fiéis ao propósito do estilo.

Uploaded//Rapidshare//Deposit Files//Outros Links


Leave a Reply

Link Off? Comente aqui mesmo ou na caixinha de bate papo ali do lado que a gente reposta rapidinho.

 
Ignes Elevanium © 2011 DheTemplate.com & Main Blogger. Supported by Makeityourring Diamond Engagement Rings

Poucos direitos reservados a nós e muitos para as bandas.