terça-feira, 26 de fevereiro de 2013
Avatar

Pharoahe Monch - W.A.R. (We Are Renegades)

0 comentários

Gênero: Conscious Hip Hop / Hardcore Hip Hop
País: Estados Unidos
Ano: 2011

Comentário: Em tempos nos quais Drake ganha o grammy de melhor álbum de Hip Hop, concorrendo com nomes como 2 Chainz e Lil Wayne, uma afirmação é irrefutável: a parcela mais easy listening do Hip Hop é aquela que trata de drogas, mulheres e dinheiro. Dificilmente um artista do gênero chegará ao mainstream se não seguir uma dessas fórmulas - ou todas elas. Tudo isso se consubstancia na faixa PMW, presente no álbum de estreia de A$AP Rocky, um dos principais expoentes da nova geração do Hip Hop. Os versos pussy, money, weed, that's all a nigga need sintetizam bem o panorama. Parece que é só disso que as massas precisam pra gostar de uma faixa de Rap hoje em dia.
Não que esses artistas sejam ruins (o Lil Wayne e o 2 Chainz são muito ruins, de fato, mas isso não vem ao caso), mas tamanha superficialidade uma hora enjoa. E é por isso que é preciso buscar compositores mais talentosos para enxergar outras vertentes do Hip Hop, que pode ser tão profundo como qualquer outro gênero. Dentre esses dedicados MCs, Pharoahe Monch é um dos mais dignos de nota.
Oriundo do Queens, em Nova York, o rapper chamou a atenção da crítica especializada desde o seu primeiro disco, exatamente por suas complexas composições, e principalmente por se valer da rima polissilábica com maestria. Trata-se de uma técnica que faz rimas não só com a última sílaba de cada palavra, mas com as outras também. Explico: a penúltima sílaba da última palavra de um verso rima com a penúltima sílaba da última palavra do verso seguinte, assim como a última sílaba também.Se já é difícil de explicar, imagina colocar isso em prática, faixa após faixa, disco após disco.
Sua carreira solo (Monch é dissidente do duo Organized Konfusion) conta com três discos, e o mais expressivo deles é o último lançado: W.A.R. (We Are Renegades) veio para estraçalhar qualquer resquício de dúvida acerca de sua criatividade e da habilidade de reduzir toda essa inventividade a termo, em forma de Hip Hop.
Nesse disco, Monch trata de ficção científica, problemas políticos, dificuldades da pobreza, necessidades psicológicas do ser humano, dentre outras tantas coisas, se usando de um palavreado que fãs de Weezy e companhia ficariam perplexos ao ouvir. Para dar contorno a sua veia crítica, chamou um dos principais nomes do Concious Hip Hop, Immortal Technique - cuja ideologia foi irretocavelmente demonstrada pelo companheiro Forba na segunda edição do Batendo de Frente -, que acompanha o artista na sensacional faixa título, uma das mais empolgantes do álbum.
Por demais emocionante é, também, a faixa que fecha o disco, Still Standing,  na qual o MC conta dos percalços de sua infância, quando foi acometido por uma grave doença respiratória que quase o vitimou por duas vezes, e que o impediu de desfrutar plenamente das brincadeiras infantis, mas não barrou seu sonho de levar sua arte aos ouvidos de seus semelhantes.
Mas o clímax do disco é, sem dúvida alguma, a adaptação de In the Court of the Crimson King, feita ao lado de Citizen Cope: a faixa The Grand Illusion (Circa 1973), sob a roupagem do épico disco do King Crimson, traz uma intrincada crítica aos modelos de vida impostos pelas grandes hegemonias, dando a falsa impressão - daí a grande ilusão - de liberdade àqueles que lhes são subservientes.
Sim, é nesse nível. É por essa enorme gama de temas e por essa amálgama da simplicidade das periferias com a perspicácia dos mais talentosos poetas, que Pharoahe Monch é um dos melhores e mais completos MCs de todos os tempos.




Tracklist:
  1. "The Warning" (feat. Idris Elba) - 0:52
  2. "Calculated Amalgamation" - 2:47
  3. "Evolve" - 2:40
  4. "W.A.R." (feat. Immortal Technique & Vernon Reid) - 4:25
  5. "Clap (One Day)" (feat. Showtyme & DJ Boogie Blind) - 3:29
  6. "Black Hand Side" (feat. Styles P & Phonte) - 4:30
  7. "Let My People Go" - 3:55
  8. "Shine" (feat. Mela Machinko) - 4:07
  9. "Haile Selassie Karate" (feat. Mr. Porter) - 2:22
  10. "The Hitman" - 3:25
  11. "Assassins" (feat. Jean Grae & Royce da 5'9") - 4:31
  12. "The Grand Illusion (Circa 1973)" (feat. Citizen Cope) - 5:15
  13. "Still Standing" (feat. Jill Scott) - 5:17

Download


Leave a Reply

Link Off? Comente aqui mesmo ou na caixinha de bate papo ali do lado que a gente reposta rapidinho.

 
Ignes Elevanium © 2011 DheTemplate.com & Main Blogger. Supported by Makeityourring Diamond Engagement Rings

Poucos direitos reservados a nós e muitos para as bandas.