segunda-feira, 27 de maio de 2013
Avatar

Agartha - V

0 comentários

Gênero: Black Metal com umas pitadinhas bem generosas de Experimental
País: EUA
Ano: 2011

Comentário: Agartha é uma banda formada por uma dupla de músicos estadunidenses de Nashville, no Tennessee, que de forma completamente independente lançaram, até a data, somente este álbum que vos posto, V, e que inclusive está disponibilizado totalmente grátis no bandcamp da banda. O disco apesar de parecer só mais um, é completamente surpreendente em toda sua extensão ao ouvinte que se dispor a ouvi-lo com a idéia de que vai encontrar um disco de Black Metal tradicional. Por isso, embora a banda não se intitule experimental (e de fato nem é pra tanto), é inegável que tradicional essa sonoridade não é.

Adam Philips, que é responsável por quase tudo no disco, exceto as guitarras, é o mastermind por trás do projeto, que se iniciou em 2007, e consegue num único disco mesclar diversas vertentes do Black Metal atual de forma coesa, embora em alguns momentos soe um pouco artificial, mas de leve.  De forma geral o Black Metal tradicional não prima lá muito pelo feeling, exceto talvez pela morbidez e o frio cortante dos riffs monolíticos. Agartha se coloca então na contramão dessa tendência, visto que as músicas quase em sua totalidade exploram diversas técnicas de criar o dito feeling, seja através de quebradas melódicas de ritmo em meio as músicas, teclados que remetem diretamente ao Symphonic Black Metal e até mesmo grooves - o famoso "para e vai" - que já são completamente alienígenas ao Black Metal, exceto nos trabalhos de bandas que exploram a temática de guerra, como o Marduk.

Destruction Of The Gates, 
por exemplo, começa crua e fria com riffs pouco explorando o tremolo tradicional do estilo, mas ao mesmo tempo não muito longe disso, pra terminar com uma vibe de muito feeling, devido ao toque melódico exarcebado constratando com os vocais guturais. Já The Cry Of Aggni é totalmente sinfônica e melódica, embora seja de longe uma das melhores faixas do disco do início ao fim, soando bem violenta devido aos vocais e ao instrumental. E MCCCXVI é recheada de blast beats e tremolos pra nenhum fã de Black Metal botar defeito. Os vocais de Adam são o ponto chave pra manter a coesão do disco, 100% rasgados. Se na salada de influências do disco ainda houvessem vocais limpos, muito provavelmente ficaria bastante enjoativo, mas felizmente não é o caso. O instrumental do disco também é fantástico, em todas suas variações, especialmente os riffs, que variam de ritmo e tempo no momento certo em todas as faixas.

Agartha é uma banda extremamente pouco conhecida da cena do Black Metal estadunidense mas que sem dúvida alguma vale a pena ser ouvida. Ainda mais que o cara disponibiliza o material gratuitamente, não há desculpa pra não conferir. É extremamente gratificante divulgar um projeto como esse, espero que baixem bastante pra valorizar o trabalho dos caras.

PS: Se você por acaso tem um blog ou site de downloads, não reupe esse disco pra depois postar no seu site. Use o próprio link do bandcamp da banda. Eu baixei esse disco através de um outro blog e se não fosse eu pesquisar, jamais saberia que o cara disponibilizava o disco de graça. E é extremamente legal baixar de onde o cara pode ter uma idéia de quantas pessoas baixaram. Não seja besta.


Tracklist:

1. The Council of God (Genesis 1:26) 06:05
2. Destruction of the Gateway 04:31
3. Eleven Shadows of Ahasuerus 05:00
4. The Cry of Aggni 05:22
5. The Elder 04:49
6. MCCCVII 02:39
7. The Dawn of the 1st Great War 02:34
8. The Creation of Parsifal 06:13

Download:

Leave a Reply

Link Off? Comente aqui mesmo ou na caixinha de bate papo ali do lado que a gente reposta rapidinho.

 
Ignes Elevanium © 2011 DheTemplate.com & Main Blogger. Supported by Makeityourring Diamond Engagement Rings

Poucos direitos reservados a nós e muitos para as bandas.