domingo, 3 de novembro de 2013
Avatar

Emicida - O Glorioso Retorno de Quem Nunca Esteve Aqui

0 comentários
Gênero: Hip Hop / Rap / Samba Rock
País: Brasil
Ano: 2013

Comentário: Eu tentei. Tentei ouvir a chatice vociferada por gente que nunca compôs uma linha sequer. Juro que tentei. Tentei dar uma chance a todos aqueles que bradaram, no melhor estilo Dolabella, que Emicida havia traído o movimento Hip Hop ao se tornar rosto frequente em diversos horários da Rede Globo. Tentei enxergar a estagnação em seu estilo que muitos davam como certa em seu álbum de estreia. Tentei identificar a saturação do gênero a qual muitos alertaram, dizendo que os "Mano de Condomínio" haviam deturpado a cena, e que Emicida era o grande culpado disso tudo, por ter aberto a porteira da produção desenfreada do Rap. Tentei até mesmo desgostar de alguém que sempre vendeu seus trabalhos por cinco conto, e agora teve a empáfia de inflacionar em mais dez reais o preço daquilo que entrega a alma pra trazer comida pra casa. Tentei, tentei mesmo. E, ao contrário de Emicida, em O Glorioso Retorno de Quem Nunca Esteve Aqui, eu falhei. Miseravelmente.
Foi inafastável a expectativa criada por Emicida por um álbum de verdade. Isso porque seus primeiros trabalhos se albergavam na informalidade das mixtapes, algo que dá um grande conforto a um artista da rua. A espera foi temperada com muita curiosidade e desconfiança: como se adaptaria a um chamado "disco de carreira" um artista que até outro dia queimava os próprios cds e carimbava a artwork do trabalho em envelope pardo? Muito bem, eu diria.
Acredito que Emicida tenha assimilado de forma satisfatória a fama que o levou a habitar o gosto musical de nichos antes improváveis. Talvez por isso ele tenha se reinventado. E o caminho escolhido foi o do samba. Entrelaçando rimas perfeitas a verdadeiros sambas de roda, temos em Hino Vira Lata, por exemplo, verdadeiras amostras de todo um potencial ainda inexplorado. O Samba Rock dá as caras num interessantíssimo jogo de palavras pra biólogo nenhum botar defeito em Trepadeira, que gerou alguma polêmica, de algum modo compreensível, até certo ponto exagerada, mas que não tira o brilho de todo o esforço conjugado com ninguém menos que Wilson das Neves para dar vida a uma das mais divertidas faixas do registro.
Como não se deixar levar pelo peso do samba sombrio de Crisântemo, contando a recepção do próprio e de sua família da notícia da morte de seu pai? Mais uma vez, referências da cultura cotidiana e rimas potentes são usadas para contar tanto histórias de dor, como nesta faixa e em Hoje Cedo - em que conta como quase perdeu a companhia de sua esposa e filha para o deslumbramento da fama - como em momentos de alegria, como visto em Sol de Giz de Cera, contagiante crônica sobre um dia qualquer de brincadeiras com aquela que inaugurou sua prole.
Em suma, O Glorioso Retorno representa exatamente o que o seu título induz: esperavam uma volta triunfal do artista ao mainstream, mas esse é um lugar que ele nunca habitou. Ele sempre pertenceu às suas origens, ao seu Jardim Fontalis, e, embora pareça que há muito frequenta a televisão tradicional, nunca irá se perder entre as ilusões de uma vida que não é sua. Ele voltou, pra onde nunca esteve. E com uma qualidade nunca antes vista.


Tracklist:
  1. Milionário do sonho
  2. Levanta e anda (participação Rael da Rima)
  3. Nóiz
  4. Zóião
  5. Crisântemo (participação Dona Jacira)
  6. Sol de giz de cera (participação Tulipa Ruiz e Estela Vergílio)
  7. Hoje cedo (participação Pitty)
  8. Trepadeira (participação Wilson das Neves)
  9. Bang!
  10. Gueto (participação MC Guime)
  11. Hino Vira Lata (participação Quinteto em Branco e Preto)
  12. Alma gêmea
  13. Samba do fim do mundo (participações Fabiana Cozza e Juçara Marçal)
  14. Ubuntu Fristaili



Spotify

Leave a Reply

Link Off? Comente aqui mesmo ou na caixinha de bate papo ali do lado que a gente reposta rapidinho.

 
Ignes Elevanium © 2011 DheTemplate.com & Main Blogger. Supported by Makeityourring Diamond Engagement Rings

Poucos direitos reservados a nós e muitos para as bandas.