domingo, 15 de dezembro de 2013
Avatar

Blutengel - Monument

0 comentários
Gênero: Darkwave, Gothic Synth, Dark Electro
País: Alemanha
Ano: 2013

Comentário: Em algum momento no passado, li um artigo de revista que falava sobre os vários tipos de vampiros, seus poderes, fisiologia, proveniência e maldições. Blutengel, por sua vez, conta os vários tipos de sentimentos que um vampiro poderia ter. É a narradora de um ser amaldiçoado e seu pacto com o diabo, onde adquire sua “meia-vida”. Em Monument, a historia contada é daquele que já sente o peso da eternidade e sua inevitável solidão.

Se de um lado temos a perspectiva contemporânea de vampiro: alguém que vive em casarões antigos e usa roupas de látex justíssimas ou formais no estilo mais clássico do que é concebido como gala – e aqui cabe a observação da verossímil semelhança da arte de Monument para Underworld (o filme); exposta em figurinos e tonalidades das cores nas fotografias (será que só eu percebi isso?). Do outro temos todos os clichês românticos, dramáticos e existenciais – típicos de Blutengel – passíveis de tal perspectiva.

A temática do amor é uma constante em Monument, porém como um amor proibido ou que, por algum motivo, não pode ser concretizado e, por isso, machuca. O álbum começa e termina com a mesma música pós-apocalíptica que, por fim, acaba deixando margem para um novo começo. O primeiro single lançado é também a segunda faixa do álbum, Save Our Souls, uma crítica um tanto quanto ácida cuja fotografia e lugar do videoclipe são belíssimo! O segundo single, You Walk Away, é a faixa que destaquei pelo clichê dramático e pela bela batida introdutória da música (confesso). Por fim, o terceiro single Kinder Dieser Stadt – faixa 3 – é uma das amarras dos sentimentos e ideologias ao “vampirismo” (e eu devo dizer que, além de ter um videoclipe bonito, até agora é uma das minhas preferidas do álbum; quiçá, perdendo apenas para Uns Gehort Die Nacht e All These Lies).

Em suma, fazia tempo que não tínhamos uma Blutengel tão pesada e dançante. Há quem diga que Monument é o ápice, que estas são as músicas que consolidam a sonoridade de Blutengel e que é de certa forma questionador pelo que virá depois. Particularmente, eu discordo; acho que isso foi feito lá em 2007 com meu tão amado Labyrinth. Contudo, Monument ainda é um marco e, seja lá o que vier, terá de suprir muitas expectativas. Então, carpe Monument!

P.S.: Lembrando que já postei a discografia de Blutengel aqui.

[ Myspace / Site Oficial / Lastfm ]

Tracklist:

CD 1:
01. A New Dawn To Rise (Intro)
02. Save Our Souls
03. Kinder Dieser Stadt
04. All These Lies
05. Tears Might Dry
06. Uns Gehort Die Nacht
07. Die Zeit
08. When I Feel You
09. Willst Du?
10. Nie Mehr
11. You Walk Away
12. Deine Welt
13. Lebensrichter
14. Monument

CD 2:
01. Legend Part 1
02. A Place Called Home
03. Tod_Sunde
04. One Voice
05. Wake Me Up
06. Konigin Der Nacht
07. I Am
08. Legend Part 2

CD 3 (Dark & Pure):
01. No Eternity (Piano Version)
02. Weine Nicht Um Mich (Piano Version)
03. Time (Piano Version)
04. Save Me (Piano Version)
05. Am Ziel (Piano Version)

[ Mega ]

Leave a Reply

Link Off? Comente aqui mesmo ou na caixinha de bate papo ali do lado que a gente reposta rapidinho.

 
Ignes Elevanium © 2011 DheTemplate.com & Main Blogger. Supported by Makeityourring Diamond Engagement Rings

Poucos direitos reservados a nós e muitos para as bandas.