sexta-feira, 13 de dezembro de 2013
Avatar

Planet Hemp - Os Cães Ladram Mas a Caravana Não Pára

0 comentários

Gênero: Rap / Funk / Samba / Hardcore
País: Brasil
Ano: 1997

Comentário: Diferente do álbum de estreia, Usuário, Os Cães Ladram Mas a Caravana Não Pára, da nem tão finada assim banda carioca Planet Hemp apresenta-se menos experimental e caseiro, mas consegue flertar com outros gêneros além dos mais marcantes rap e hardcore presentes no outro álbum. O disco surge com enormes ganchos entre ritmos e letras – em sua maioria sempre em prol de uma tal de cannabis sativa  - que são entrecortadas ora pela força e potência do hardcore quase gritado, ora pelo gingado do samba e até mesmo do rap, e mesmo com esse turbilhão de ideias o álbum consegue ser coeso. Afinal quem mais na época conseguia juntar rap, rock and roll, psicodelia, hardcore e ragga?

Até hoje o álbum faz-se atual em suas críticas. Aos puritanos de plantão que acham que o Planet Hemp é somente um bando de maconheiros que só falam de usar maconha, perdão, vocês estão enganados. As críticas sociais contidas em Os Cães aparecem logo no começo com “Zerovinteum”. Aliás, as três primeiras faixas são uma das melhores sequências do álbum, complementam-se tanto em letra quanto em ritmo.

Além de preocupar-se com as mensagens dos versos, o Planet tem uma sonoridade de instrumentos muito marcante. Tanto no álbum de 95 quanto nesse de 97 a presença de música somente instrumental é recorrente, mesmo “Skunk” do primeiro álbum sendo mais experimental e Biruta misturando o beat do hip hop com reggae e samba, ambas tem o seu valor no contexto de seus respectivos álbuns.

A variedade do álbum é imensa – e isso realmente me agrada. Em um mesmo álbum ouvimos um fantástico acasalamento de flow e beat,  homenagem ao Led, em “Adoled” e o bom e velho hardcore que o Planet já mostrara em seu álbum anterior Usuário, com “Maryjane”.

Dentro dessa variedade vemos até uma onda de jazz dentro do álbum com “Paga Pau” que traz um saxofone de fundo, dando um tom dolorido à música com o vocal mais sombrio do D2 - torna tudo mais áspero; quase soturno. Uma das melhores faixas do álbum, em todos os sentidos: letra, instrumental e vocal. E em momento nenhum ela destoa do resto; funciona como complemento da admirável sonoridade que a banda é capaz de criar.

Saindo do jazz e caindo no samba o cover de “Nega do Cabelo Duro” é bastante gingada, tipicamente carioca, como deveria ser. De letra leve e conhecida é um cover que poderia até ser mais reconhecido do que é atualmente. Por sinal, o Planet faz ótimo covers, vide “Samba Makossa”, da Nação Zumbi, tão boa e reconhecida tanto quanto a original.

Pela sua imensa sonoridade e repleto de referências, de certo ponto até, inusitadas, Os Cães Ladram Mas a Caravana Não Pára é considerado por muitos fãs o melhor álbum da banda, o que não é realmente difícil de acreditar. Mas ainda creio que o Usuário tem sua força, mesmo mostrando-se um pouco menos coeso e versátil. E nessa efervescência de sonoridades – que termina de uma forma extremamente sensacional – só tenho a dizer que todos deveriam se ligar nessa Ex-Quadrilha da Fumaça, de uma forma ou de outra.

Tracklist:

1. Zerovinteum
2. Queimando Tudo  
3. Hip Hop Rio
4. Bossa
5. 100% Hardcore
6. Biruta
7. Mão na Cabeça  
8. O Bicho Tá Pegando  
9. Adoled (The Ocean)  
10. Seus Amigos  
11. Paga Pau
12. Rappers Reais  
13. Nega do Cabelo Duro
14. Hemp Family
15. Quem Me Cobrou?
16. Se Liga

DownloadMEGA



Leave a Reply

Link Off? Comente aqui mesmo ou na caixinha de bate papo ali do lado que a gente reposta rapidinho.

 
Ignes Elevanium © 2011 DheTemplate.com & Main Blogger. Supported by Makeityourring Diamond Engagement Rings

Poucos direitos reservados a nós e muitos para as bandas.