quarta-feira, 15 de janeiro de 2014
Avatar

Cough - Ritual Abuse

4 comentários

Gênero: Sludge/Doom Metal
País: Estados Unidos
Ano: 2010

Comentário: O Cough é uma banda americana formada na cidade Richmond no estado da Virginia, no ano de 2005. A formação atual da banda é Joseph Arcaro (bateria), David Cisco (vocal e guitarra), Brandon Marcey (guitarra) e Parker Chandler (baixo e vocal), que também é o baixista do Windhand. A banda já lançou um Ep, dois álbuns de estúdio e dois Splits. Hoje irei abordar o segundo álbum de estúdio da banda, o "Ritual Abuse" lançado no ano de 2010.

O álbum é composto por cinco faixas e possui cerca de 54 minutos de duração, Na edição japonesa do álbum contém uma faixa bônus chamada Acid Witch, a qual não inclui nessa resenha. Vale citar que Brandon é creditado no álbum, mas não participou das gravações, ele entrou na banda pra exercer a função de segundo guitarrista na turnê do álbum. É interessante ver quando uma banda consegue expandir seus horizontes como o que ocorreu com o Cough. Seu álbum de estréia "Sigillum Luciferi" já havia chamado a atenção e gerando uma ótima repercussão no underground. Em "Ritual Abuse" a evolução do que foi feito no álbum anterior é bem notável e satisfatória. O peso descomunal, o baixo arrastado, os riffs pesados, sujos e distorcidos e a bateria acompanhando precisamente cada nota executada, são as características mais marcantes no álbum. Os vocais também continuam incríveis, sejam os harsh carregados de ódio, desde os vocais limpos carregados de um tom de psicodelismo.

O álbum se inicia com "Mind Collapse", uma verdadeira obra prima do Sludge/Doom Metal. Sua atmosfera pesada, depressiva e evolvente são noticiadas bem no início da faixa. As variações de ritmo são totalmente incríveis, a distorção da guitarra, num ritmo lento e profundo, servindo de base para os vocais gritados e outrora limpos. A faixa ainda conta com algumas distorções feitas no sintetizador, dando um ar completamente sobrenatural. "A Year In Suffering" em seus momentos iniciais me faz lembrar do trabalho desempenhado pelo Electric Wizard no álbum Witchcult Today. A faixa tem um ritmo mais cativante ao contrário da faixa de abertura, aquele clima soturno e arrastado foi deixado de lado. Os vocais limpos predominam nos momentos iniciais, vindo à somar positivamente em meio a ótimas linhas de baixo, riffs pesados e solos carregados de psicodelismo. Na segunda metade da faixa, os vocais gritados são adotados, sendo executados paralelamente com o vocal limpo. "Crippled Wizard" é possivelmente a faixa mais easy listening do álbum. Possui um instrumental malévolo e bem executado, culminando no refrão onde a dualidade dos vocais causam um impacto único. A faixa dá uma acelerada no ritmo (algo até meio incomum na banda), apresentando outro ótimo solo de guitarra. "Crooked Spine" é minha faixa favorita no álbum. Inicialmente se revela como uma faixa de abordagem mais triste, ditada por um vocal limpo, calmo, longe daquilo que vinha sendo apresentado pela banda. A guitarra com um tom mais acústico em dualidade com ótimas linhas de baixo vão de encontro à um refrão envolvente e que tem a mesma sensação de profundidade mostrada nos momentos iniciais da faixa. A quebra e alteração de ritmo, se dá por mais um ótimo solo na guitarra, seguido de um riff sujo e pesado. A última faixa "Ritual Abuse" traz a mesma abordagem contida nas duas primeiras faixas do álbum: riffs lentos e arrastados, vocal principal gritado, longa duração e ótimas alternâncias no ritmo. O peso desconcertante dá as caras logo no início da faixa, onde os vocais entoam um clima de ódio profundo. As alterações no ritmo ocorrem, criando uma atmosfera pesada no decorrer da faixa. Em seus instantes finais reina um momento de silêncio, onde novamente o uso de sintetizadores vêm criar um clima sobrenatural na faixa, que após alguns minutos volta com seus riffs cheios de peso vindo a encerrar o álbum.

"Ritual Abuse" é um álbum excelente e deixou aquele gosto de quero mais nos ouvintes. Já se passaram mais de 3 anos desde seu lançamento e nesse período a banda só participou de dois splits (com The Wounded Kings e Windhand, respectivamente), contribuindo com uma faixa em cada, caracterizadas por possuírem uma longa duração, beirando os 20 minutos cada uma, talvez dando a entender aquilo que pode ser feito em um futuro lançamento. No mais, aproveitem essa maravilha de álbum!


Tracklist:
01 - Mind Collapse
02 - A Year In Suffering
03 - Crippled Wizard
04 - Crooked Spine
05 - Ritual Abuse

Download: Mega

4 Responses so far.

  1. Karol says:

    Que ótima resenha!!
    Gostei demais

  2. Xaropealex says:

    Muito bom zm/

  3. Anônimo says:

    pesado gostoso

  4. Blogger says:

    On Free Bitcoin you can recieve free bitcoins. 8 to 22 satoshis every 5 minutes.

Leave a Reply

Link Off? Comente aqui mesmo ou na caixinha de bate papo ali do lado que a gente reposta rapidinho.

 
Ignes Elevanium © 2011 DheTemplate.com & Main Blogger. Supported by Makeityourring Diamond Engagement Rings

Poucos direitos reservados a nós e muitos para as bandas.