quarta-feira, 8 de janeiro de 2014
Avatar

Nine Inch Nails - The downward spiral

6 comentários

Gênero: Industrial
País: Estados Unidos
Ano: 1994

Comentário: "Eu sou o ódio que você tenta esconder" (Mr. selfdestruct). "Nada pode me parar agora. Eu não me importo mais" (Piggy). "Seu Deus está morto e ninguém se importa. Se existe um inferno te vejo lá" (Heresy). "Eu quero lhe fuder como um aninal. Eu quero te sentir por dentro" (Closer). "Você acreditou em todas as mentiras, não foi?" (Ruiner). "Eu quero foder à todos no mundo" (I do not want this). "Eu sou tão impuro" (Reptile). "Eu me feri hoje para ver se ainda sinto" (Hurt). Caos, destruição, heresia, luxúria, masoquismo, descrença. Tudo ao mesmo tempo agora. Assim é The downward spiral, clássico atemporal, cometido há quase 20 anos atrás.

Gravado parcialmente em Beverly Hills, numa mansão onde Charles Manson cometeu a famosa série de assassinatos, o disco é autêntico retrato da teoria do caos dos tempos atuais. À começar ouvimos alguém sendo espancado brutalmente cuja batidas agoniantes dão o tom em "Mr. selfdestruct". Sim, a mente doentia de Trent Reznor, líder do grupo, enxerga música em momentos como este. "Piggy" tem linha de baixo marcante e é tem a frase chave, já citada acima, que futuramente apareceria numa série de outras canções do NIN. "Heresy" tem guitarra suja, riffs marcantes e questiona valores religiosos. "March of pigs" é acelerada e faz ode ao desejo desenfreado humano. "Closer", um dos mais famosos hinos cometidos na década de 90, tem base dançante e tem como alvo a perda do controle e a falta de razão humana. "Ruiner" é conduzida por elementos eletrônicos safra 80's e versa sobre a descrença ante ao mundo dominado por mentiras. Mais a frente surge "A warn place", faixa instrumental que funciona como um respirar tamanha a destruição promovida. Interessante hoje pensar que faixas deste tipo daria o tom para que anos mais tarde Trent produzisse elogiadas trilhas sonoras para o cinema. O encerramento fica a cargo de "Hurt", hino depressivo em referência a autoflagelação, ao abuso de drogas e ao suicídio que recentemente foi eternizada na voz do finado Johnny Cash.

"A vida é uma bagunça imunda", assim está numa das falas icônicas de "O sétimo selo", clássico do cinema dirigido pelo gênio existencialista chamado Igmar Bergman. Reznor sabe muito bem disso. E enquanto não chegamos a destruição e falência humana total o mesmo segue produzindo a trilha sonora do fins dos tempos.      

Tracklist:

01. Mr. selfdestruct
02. Piggy
03. Heresy
04. March of pigs
05. Closer
06. Ruiner
07. The becoming
08. I do not want this
09. Big man with a gun
10. A warm place
11. Eraser
12. Reptile
13. The downward spiral
14. Hurt

Download: MEGA

6 Responses so far.

  1. Finck MG says:

    Um dos melhores álbuns já feitos.

  2. Refeito Mateus. Boa audição!

  3. Album épico demais. Ótimo post!

  4. Esse cd foi um dos divisores de águas na indústria fonográfica...foi um lançamento arriscado pela forma, um duplo de inéditas, pela sonoridade e pela temática, uma ousadia que deu certo e hoje é um clássico. É meu favorito do NIN também, apesar de gostar demais da proposta do The Fragile.

  5. Fragile é para mim o caso clássico de álbum duplo que peca pelo excesso. Mas The Downward Spiral foi realmente o disco que projeto o NIN mundo a fora. Vendeu horrores e permanece até hoje como o disco referência quando o assunto é a banda.

Leave a Reply

Link Off? Comente aqui mesmo ou na caixinha de bate papo ali do lado que a gente reposta rapidinho.

 
Ignes Elevanium © 2011 DheTemplate.com & Main Blogger. Supported by Makeityourring Diamond Engagement Rings

Poucos direitos reservados a nós e muitos para as bandas.