domingo, 2 de fevereiro de 2014
Avatar

Vulture Industries – Discografia

3 comentários
Gênero: Avantgarde Black Metal/ Progressive Black
País: Noruega
Ano: 1998/2003 - Atualmente
Comentário:
Essa banda realmente me impressionou, se tornou uma de minhas favoritas em pouquíssimo tempo. Ela tem uma sonoridade riquíssima, vocais com clima de terror puro que variam do limpo a gritos e guturais, riffs que grudam na sua cabeça fácil, harmonia de sobra entre os instrumentos e variações rítmicas que te colocam no ambiente da música.

Foi formada em 1998 na cidade norueguesa de Bergen como Dead Rose Garden. Depois de algumas mudanças na formação o nome foi alterado para o atual em 2003.  A banda conta com Tor Helge na bateria, Kyrre Teigen nos baixos, Specter, Envid Huse e Øyvind Madsen nas guitarras, os dois últimos já tocaram juntos na Sulphur. E por ultimo, mas com certeza não menos importante, Bjørnar Nilsen nos vocais e letras.

A estética do som deles é bem singular, eu conheço poucas bandas que conseguem ser tão fieis à uma atmosfera como Vulture Industries faz. O terror permeia as faixas dos discos como se fossem um filme noir em forma de música. O que realmente gosto de destacar nessa banda, além de tudo, é o gosto de loucura que eles colocam nas canções. Os diálogos insanos que acontecem nas músicas, as narrativas dramáticas de histórias lamentáveis.
Não sei muito bem o que falar, a banda e magnífica e tem muita coisa pra mostrar.

                                          Endereço oficial / Facebook / Last.fm




                                              The Dystopia Journals (2008)

O disco inteiro leva um som carregadíssimo de suspense, você não consegue prever o que vai vir, vocais alternados e ritmos que remetem do progressivo ao black metal envolvem historias malditas de um homem louco. O som não parece tão escandinavo quanto outras bandas que têm elementos do black metal, de fato me lembra de filmes de terror como Drácula, ambientes pro lado do leste europeu (não entendo porque, mas é o que me vem à cabeça quando escuto). Entre outros aspectos as letras falam sobre loucura, insanidade, demônios, problemas pessoais. O som é de tirar o folego e a sanidade de qualquer um.

A música indicada é "Blood Don’t Flow Streamlined", ela é simplesmente fantástica, acho que ela fala de como as coisas não são exatamente boas ou ruins, e o conceito disso muda com o tempo, ou nos deixa aprisionados a pensamentos antigos, e como cada inocente tem seus demônios, uma vez que ninguém vive só do que seria bom ou ruim.(não que eu não tenha entendido a letra, mas foi assim que a interpretei).

Tracklist:
0. Untitled (Hidden Track) – 6:42
1. Pills Of Conformity – 5:02
2. Blood Don't Flow Streamlined – 5:31
3. A Path Of Infamy – 5:44
4. Soulcage – 3:31
5. The Benevolent Pawn – 6:19
6. The Crumbling Realm – 5:18
7. To Sever The Hand Of Corruption – 6:27
8. Grim Apparitions 6:08
Download: Mega / 4shared

                                    The Malefactor's Bloody Register (2010)

Bom, Segundo full length da banda é sucesso puro. O clima obscuro e de suspense continua infalível. O álbum continua com uma carga técnica tão boa ou até melhor quanto a do primeiro, riffs ótimos e andamentos excelentes, a banda tem uma harmonia entre os integrantes que é incrível. As letras do Bjørnar são excelentes, ler elas só não é tão bom quanto escutar a interpretação dele nas musicas, mas são muito bem escritas e criativas. As historias distópicas continuam, algumas letras carregam em si contos realmente emocionantes, dariam excelentes filmes (eu mesmo pretendo um dia fazer :p).

É difícil escolher só uma musica pra destacar nesse disco, principalmente entre “Hangmans Hatch”, "I Hung My Heart on Harrow Square” e “Crowning of The Cycle”. I Hung My Heart on Harrows Square conta, pelo que parece, a historia de uma execução de três homens e duas mulheres, que seria normal se o carrasco não se apaixonasse por uma das condenadas e esse assassinato que ele é encarregado a fazer o atormenta. (Coisa de Edgar Allan Poe? Não, Bjørnar! Mas se alguém me dissesse que é de Poe, eu acreditaria).

Tracklist
:
1. Crooks & Sinners – 0:44
2. Race For The Gallows – 6:23
3. The Hangman’s Hatch – 4:58
4. The Bolted Door – 6:43
5. This Cursed Flesh – 6:32
6. I Hung My Heart On Harrow Square – 5:16
7. Crowning The Cycle – 6:24
8. Of Branded Blood – 7:21
Download: Mega / 4shared

                                                      The Tower  (2013)

                       
O terceiro disco da banda começa bem enérgico com a musica que da nome ao cd “The Tower”. O disco tem uma estética sonora que lembra os últimos álbuns, mas ao mesmo tempo tem um jeito novo, como uma aplicação nova dos últimos discos. As temáticas mudam um pouco, mas continuam pessimistas e distópicas. O disco gira em torno da torre, não diretamente mas existe alguma relação entre as coisas. Não sei se foi só impressão minha mas “The Tower” também trouxe um pouco mais de peso nas musicas que seguem arrastadas por uma hora e dois minutos, sendo o Full Lenght mais duradouro da banda até agora.

Entre as melhores musicas do CD estão: “The Tower” é difícil falar sobre ela, é muito boa, a atmosfera envolvente da com certeza a sensação apocalíptica e distopica que a letra guarda: “Rule number 1: Each man is what he owns / Whether or not one truly exists is a question of having things/ Rule number 2: Things have purpose while the only purpose of flesh is to possess them/ Rule number 3: What one does not possess it is mandatory to land/ Rule number 4: The bond is the marrow of your bones/ Rule number 5: Debt is inherent and the birthright of the young”. Nós somos só o que possuímos e nossa existência é uma questão de posse, não temos outra função se não possuir as coisas, e essas coisas têm seus propósitos. Regras que controlam o pensamento sobre a existência e razão da vida das pessoas, a leitura delas na musica é simplesmente magnifica. “The Hound”, “Lost Among Liars” e “The Pulse of Bliss” também são excelentes entre outras. É um pouco bobo separar as musicas do disco, é uma peça para se ouvir de inicio á fim.

Tracklist:
1. The Tower – 6:28
2. Divine – Appalling – 5:53
3. The Hound – 9:46
4. Blood On The Trail – 5:35
5. The Dead Won’t Mind – 3:18
6. A Knife Between Us – 6:34
7. The Pulse Of Bliss – 5:49
8. Sleepwalkers – 5:37
9. Lost Among Liars – 5:27
10. Blood Don’t Eliogabalus(bonus track) – 8:16
Download: Mega / 4shared
 
The Sleeper, The Enemy Within (Demos) & The Benevolent Pawn (EP) 2003-2005       
                      
The Sleeper, primeiro registro da banda já como Vulture Industries é muito bom, apesar de se diferenciar bastante do material que segue nos próximos anos. Com melodias mais lentas e até mais pesadas, no sentido de obscuras, do que os próximos discos. A banda já começou com material muito bom. As três faixas são exelentes.

Tracklist:
01. The Sleeper – 8:19
02. The City in The Sea – 4:31
03 The Demon and The Fool – 5:50
Download: Mega / 4shared

                      
The Enemy Within Já começa a trabalhar em sons mais parecidos com os dos Full Lenghts, algumas musicas até são usadas neles. Embora ainda o clima mais underground continuar nessas demos, já é possível ver o caminho que a banda está tomando. “Soulcage” principalmente mostra isso, é uma das musicas que vai para o primeiro álbum. “The Enemy Within” começa com um sample de um filme que parece ser Frankenstein, apesar de não ser uma das que vai aparecer novamente no futuro da banda, ela se encaixaria bem nos futuros álbuns.

Tracklist:
01. Soulcage – 3:27
02. I Am Apathy – 3:50
03. The Enemy Within – 3:53
04. The Demon and the Fool – 5:48
Download: Mega / 4shared

                           
The Benevolent Pawn é então a EP da banda. Eu a considero como um pré-The Dystopia Journals, todas as musicas dela foram parar no Full Lenght. Aqui já conseguimos entender perfeitamente para onde a banda está indo. “A Path of Infamy” faz acabar o registro com gosto de “quero mais”.

Tracklist:
01. The Benevolent Pawn – 6:51
02. To Server The Hand of Corruption – 3:33
03. A Path of Infamy – 6:10
Download: Mega / 4shared

3 Responses so far.

Leave a Reply

Link Off? Comente aqui mesmo ou na caixinha de bate papo ali do lado que a gente reposta rapidinho.

 
Ignes Elevanium © 2011 DheTemplate.com & Main Blogger. Supported by Makeityourring Diamond Engagement Rings

Poucos direitos reservados a nós e muitos para as bandas.