terça-feira, 25 de novembro de 2014
Avatar

Racionais - Cores & Valores

1 comentários


Gênero: Hip Hop
País: Brasil
Ano: 2014

Comentário: Veio de surpresa na madrugada do dia 24, o disco que até então havia tido seu lançamento oficial anunciado para o dia 20 de dezembro, foi disponibilizado no Itunes, Googleplay e Youtube pela própria banda. Imediatamente todos pararam o que estavam fazendo para ouvir o primeiro disco do Racionais após 12 anos desde "Nada Como um Dia Após o Outro", o disco duplo que por muitos é considerado a obra prima de sua discografia e do rap nacional, que registra hinos como "Vida Loka parte 1", "Vida Loka parte 2", "Eu sou 157" e "Da Ponte pra Cá".

Falar da importãncia do Racionais para a música brasileira é chover no molhado, mais do que um grupo de rap, Mano Brown, Ice Blue, Edi Rock e KL Jay se tornaram uma verdadeira entidade musical, e independente do tempo que se passou, a minha maior curiosidade em ver o que Mano Brown e companhia mostraria, seria para ver como eles se adaptariam ao momento em que o rap vive atualmente. Nunca a produção nacional esteve tão popular, se nos anos 90 o rap era quase que exclusivamente a trilha sonora da periferia com composições extremamente densas e pesadas produzidas por gente como Sabotage, e grupos como Facção Central, Faces da Morte, RZO e o próprio Racionais, hoje em dia o rap é capitaneado pelos inofensivos Criolo, Emicida e Projota, queridinhos do mainstream. E não que fazer parte do mainstream seja o problema, mas Emicida da incrível mixtape de estreia veio em constante decaída, Criolo tem a benção de ter Daniel Ganjaman por trás, mas sua personalidde messianica é cansativa, e Projota, bom, não tem muita diferença pro sertanejo universitário. O rap precisava que os caras mais hardcore do Brasil dessem as caras novamente, para o bem ou para o mal.

A surpresa veio de cara com a duração das faixas, das cinco primeiras músicas do disco, a maior dura apenas 1:16, mas logo se percebe que elas se juntam e formam uma unica composição. "Somos o que somos, Cores e Valores" anuncia Mano Brown com o pitch da voz baixissimo, que dá o tom da produção do álbum. Esqueça o Racionais de sempre, das músicas longas, das histórias rimadas em cima de batidas repetitivas e hipnóticas. A produção de Cores & Valores é montada completamente em cima de batidas de Trap, se aproxima em muito do chamado Memphis Rap, orientação do rap mais dark e sinistra, com graves pesados e flow veloz, e fizeram um trampo completamente impecável nesse sentido. Samples de jornais anunciando desesperadamente o caos que se formou na apresentação do grupo na Virada Cultural de 2007 onde a Praça da Sé virou cenário de guerra entre policia e publico dão o tom de horrorcore da faixa, de longe a mais pesada e agressiva do disco. Para quebrar o clima de desespero e caos, em seguida vem "O mau e o bem", com seus quase 5 minutos é a faixa mais longa do disco, e calcada no Soul nos entrega um clima mais melancólico que se diferencia da pegada de todo o álbum. Em "Quanto vale o show?" o Racionais nos entrega até samples do tema de Rocky e Silvio Santos repetitivamente te questionando "Quanto vale?", li em algum lugar da internet um comentário que resume a faixa perfeitamente "É o som que o Emicida sempre sonhou em fazer", ela remete em muito a ótima "Triunfo", a música responsável por catapultar Emicida, mas com a capacidade que só o Racionais consegue empregar.

O que temos em Cores & Valores é um Racionais reinventado, seguindo as tendências mais recentes do rap atual, e buscando uma influência lá de fora que realmente combina com tudo que eles sempre produziram, o clima de tensão, denso e sombrio do Memphis Rap combina muito com toda a trajetória do Racionais, mas isso é mais notável pra quem realmente acompanha o que acontece no cenário, só que e o resto de toda a fanbase? A galera que só ouve o rap nacional aparentemente não gostou muito dessa mudança. Eu particularmente adorei o que ouvi, mas vejo um ponto em especial que o Racionais saiu perdendo. Além de Mano Brown diminuir seu protagonismo, todas as músicas são divididas igualmente entre ele, Edi Rock e Ice Blue, o Racionais perdeu sua maior caracteristica que é algo que nunca vimos nada parecido por aqui. A capacidade de Brown de contar histórias de um modo completamente único. Não entenda mal, as letras continuam afiadas, mas não tem aquela mesma singularidade de outrora.

São novos tempos, o Racionais precisava se reinventar e eles continuam sendo o grupo mais hardcore do Brasil que é o mais importante, independente da sonoridade, o dedo na ferida continua lá, sem perdoar.





Tracklist:

1. Cores & Valores
2. Somos o Que Somos
3. Cores & Valores - Preto e Amarelo
4. Trilha
5. Eu Te Disse
6. Preto Zica
7. Cores & Valores - Finado "Neguin"
8. Eu Compro
9. A Escolha Que Eu Fiz
10. A Praça
11. O Mau e o Bem
12. Você Me Deve
13. Quanto Vale o Show
14. Coração Barrabaz
15. Eu Te Proponho

Download:

One Response so far.

  1. Ian Silva says:
    Este comentário foi removido por um administrador do blog.

Leave a Reply

Link Off? Comente aqui mesmo ou na caixinha de bate papo ali do lado que a gente reposta rapidinho.

 
Ignes Elevanium © 2011 DheTemplate.com & Main Blogger. Supported by Makeityourring Diamond Engagement Rings

Poucos direitos reservados a nós e muitos para as bandas.